Arrascaeta pede confiança à equipe do Cruzeiro e faz autocrítica: "Posso render mais"

Meia marcou cinco gols em 16 oportunidades neste ano; Ele aponta importância do time se unir para sair da zona de rebaixamento

Arrascaeta pede confiança à equipe do Cruzeiro e faz autocrítica: "Posso render mais"
Arrascaeta completa 22 anos nesta semana e vai buscar, junto com o Cruzeiro, motivos para comemorar (Foto: Anderson Stevens/Light Press/Cruzeiro)

O Cruzeiro ainda não venceu no Campeonato Brasileiro e ocupa a penúltima colocação do campeonato com dois pontos. Mas uma das esperanças do time para encontrar a vitória e fazer uma boa temporada, é o meia uruguaio, Arrascaeta. Ele chegou à Toca da Raposa em janeiro de 2015, encarando seu primeiro trabalho além das fronteiras uruguaias.

Neste ano, em 16 jogos que fez com camisa estrelada, Arrascaeta deixou sua marca em cinco deles. No Campeonato Brasileiro, foram dois gols, marcados nos dois últimos jogos - na derrota por 4 a 1 para o Santa Cruz, em Recife, e no empate com América em 1 a 1, em Belo Horizonte. Apesar de ter marcado duas vezes em três jogos que fez na competição nacional, o meia revelou que está se cobrando para ter um rendimento melhor.

“O jogador sempre tem alguma coisa para melhorar jogo a jogo, olhando os vídeos, fazendo o que o treinador pede para cada jogo. Eu acho que eu posso render mais, ajudar mais o grupo, e isso vai da confiança que se tem em cada um”. Ele também ressaltou que o técnico Paulo Bento tem o treinado mais no meio, atrás dos jogadores das pontas, posição onde se sente mais livre. "Tenho muita liberdade. Obviamente, eu quero ajudar o grupo, fazer gol, dar assistências, para tentar ganhar os jogos", completou.

A equipe celeste conquistou dois pontos em 12 disputados, e Arrascaeta reconheceu a necessidade de afirmação do time. Em início de campeonato e de trabalho com Paulo Bento, o jogador afirmou que é hora de a equipe se unir.

“Obviamente que temos que fazer boas partidas, mas às vezes dá e às vezes não. Aqui, no Brasil, tem muitos jogos seguidos, e o jogador tem que estar bem fisicamente e mentalmente preparado para cada jogo. O grupo está numa situação difícil, então todo mundo tem que levantar a cabeça, treinar muito e ter consciência da situação que estamos, enfrentar, tomar responsabilidade e confiança, para sairmos todos juntos dessa situação”, afirmou o meia.

O Cruzeiro apresentou evoluções perceptíveis com a chegada de Paulo Bento, mas uma das principais dificuldades do time está no alto número de finalizações que poucas vezes foram convertidas em gols, tendo sido marcados em quatro oportunidades, até então. Para Arrascaeta, a falta de confiança em alguns momentos pode ser determinista.

"Acho que o grupo tem muitos jogadores bons. Para melhorar no Brasileirão, é questão de confiança é fundamental para cada jogador, a sorte também tem de estar ao seu lado. Criamos várias situações de gols, mas não conseguimos aproveitar. Diante do Santa Cruz a gente controlou, mas não conseguimos os gols. Está faltando um pouco mais de confiança", destacou o jogador.

O próximo adversário do Cruzeiro é o Botafogo, que vem de uma derrota para o rival Fluminense, no último domingo (29), e ocupa a 13º colocação, com 4 pontos.

"Vai ser um jogo difícil, quem estiver mais compacto e focado em ganhar a partida, será o vencedor. A gente tem que procurar vencer, aproveitar as situações de gols que a gente vai ter e transformá-las em vantagem para nós", declarouA equipe botafoguense está voltando à elite do futebol brasileiro, depois de jogar a Série B da competição nacional, e mesmo sendo por motivos diferentes, vive, como o Cruzeiro, um momento de pressão.

"A pressão está para eles, mas para nós também, temos 2 pontos e teremos que pontuar neste jogo. Acho que vai ser como tem sido até agora, um jogo muito difícil", afirmou Arrascaeta.

Nesta quarta (1º), Arrascaeta completa 22 anos e terá a chance de buscar a primeira vitória do Cruzeiro no campeonato, que vai até Brasília para enfrentar o Botafogo, às 21h45, no Estádio Mané Garrincha, pela 5ª rodada do Brasileirão. Assim como o uruguaio, a Raposa e sua torcida também querem que este dia traga muitos motivos comemorar.