Riascos acusa Cruzeiro de dívida, pede rescisão na Fifa e promete ir à Justiça por danos morais

Afastado do elenco principal da Raposa desde a entrevista polêmica após o duelo contra o Fluminense, atacante está na Colômbia e reforça ameaças sofridas em Belo Horizonte

Riascos acusa Cruzeiro de dívida, pede rescisão na Fifa e promete ir à Justiça por danos morais
(Foto: Washington Alves/Light Press)

A novela entre Riascos e Cruzeiro está longe de um final feliz. Afastado da equipe principal da Raposa há três semanas desde a polêmica entrevista após a partida contra o Fluminense, pelo Campeonato Brasileiro, o atacante aguarda o desfecho da história na Colômbia e garante acionar o clube celeste na Justiça, alegando falta de assistência dos dirigentes do clube mineiro em relação à segurança de sua família em Belo Horizonte, após ameaças de torcedores.

“Eu não falei mal do clube. Me desvincularam e me procuraram para chegar a um acordo, mas eu não quis acertar porque vou acioná-los na Justiça por danos morais. Quero uma solução breve porque tenho motivos para mostrar que eles é que erraram contra mim, contra minha família. Tenho provas muito importantes que atentaram contra mim, contra a minha família. Teve um momento que deram tiros em minha casa, eu não estava, eu estava passeando com meus filhos. Felizmente não havia ninguém em casa. Não havia motivos para isso”, disse o atacante à Rádio De Taquito Con Marino.

Riascos ressaltou a discordância entre o diretor de futebol do Cruzeiro, Thiago Scuro, e o presidente celeste, Gilvan de Pinho Tavares. Logo após as declarações do atacante, Scuro afastou o jogador imediatamente do elenco. No dia seguinte, Gilvan concedeu entrevista discordando da ação tomada pelo diretor, tendo uma interpretação diferente sobre a fala do colombiano.

“A forma como o diretor falou, dizendo que eu tinha falado mal da torcida, da instituição – é uma instituição que tem muitos anos de glória –, a torcida se sentiu ofendida e creio que por isso se manifestou de forma bastante agressiva. Até o presidente falou que o diretor esportivo estava equivocado nas declarações que havia feito, pela forma que fez. O diretor esportivo disse que eu já não fazia parte do clube, então preferi esperar e entrar em contato com a Fifa, que está para definir o meu processo”, declarou Riascos.

Agora, o atacante quer a rescisão de contrato com o Cruzeiro junto à Fifa, acusando o clube mineiro, inclusive, de estar devendo valores ao Monarcas Morelia-MEX, seu antigo clube. Riascos garantiu ter recebido sondagens de alguns clubes de Portugal, no entanto, o vínculo em vigor com a Raposa estaria atrapalhando as negociações.

“Tomei conhecimento que eles [Cruzeiro] estavam querendo me vender para outro time, estavam pondo alguns problemas para a minha saída, e ainda não pagaram ao Morelia pela venda. Então creio que Morelia está procurando soluções para demandar eles também, porque não fizeram os pagamentos que tinham que fazer, e eles [Morelia] agora têm que entrar na Justiça - devem ter entrado - porque [o Cruzeiro] não cumpriu o contrato. Não tenho nada a ver com esse tema de Morelia e Cruzeiro, porque assinei contrato com o Cruzeiro. Quero é que a Fifa me libere para jogar pelos problemas que houve. Vou perder 30 dias mais, além dos 20 que perdi. Melhor esperar a solução desse tema, que a Fifa resolva o problema. Meu representante está trabalhando na Europa, há alguns clubes de Portugal que manifestaram interesse, mas estão esperando a liberação para eu poder assinar algum contrato”, desabafou.

Após a fatidica partida contra o Fluminense, Riascos sequer voltou para Belo Horizonte com o elenco. No entanto, o atacante voltou dias depois apenas para levar a família para o Rio de Janeiro, onde passou alguns dias treinando. Na última semana, por questões de segurança, Riascos embarcou para a Colômbia, onde irá aguardar o desfecho da história.

“Seria uma loucura nesse momento. Pela forma como eles estavam agindo, com a torcida ameaçando, preferi ficar no Rio, onde eu já conhecia. Fiquei ali por alguns dias, falando com meu representante, e voltei para a Colômbia até que tudo se solucione”, concluiu.

Riascos chegou ao Cruzeiro em janeiro de 2015, mas não obteve sucesso, marcando um gol em 16 partidas. Assim, a diretoria celeste emprestou o atacante para o Vasco, onde reencontrou seu futebol, marcando 17 gols em 49 partidas. Em maio, a Raposa anunciou o retorno do colombiano, mas, novamente, acumulou mais uma passagem sem brilho.