Cruzeiro formalizará reclamação contra árbitro por pênalti não marcado diante do Corinthians

Clube celeste divulga foto do joelho de Ramón Ábila, ferido no choque com o goleiro Cássio em lance que gerou reclamações veementes dos mineiros

Cruzeiro formalizará reclamação contra árbitro por pênalti não marcado diante do Corinthians
(Foto: Marcello Zambrana/Light Press)

O duelo entre Corinthians e Cruzeiro, que terminou empatado em 1 a 1, na noite desta segunda-feira (8), no Pacaembu, promete ser acirrado fora das quatro linhas nos próximos dias. Isso porque a diretoria da Raposa promete formalizar reclamação contra o árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva, após o mesmo não marcar uma penalidade máxima do goleiro Cássio em cima do atacante Ramón Ábila.

Aos sete minutos do primeiro tempo, Ariel Cabral lançou Ábila, que driblou Cássio e foi derrubado pelo goleiro, dentro da grande área. Na ocasião, o atacante argentino mostrou ao árbitro o joelho, que sangrou após o choque, e acabou recebendo cartão amarelo. O desempenho de Dewson Fernando gerou críticas do vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Bruno Vicintin.

"Tenho evitado falar pelo momento que o Cruzeiro vive. Acho que agora é hora de trabalhar, e não de ficar falando, aparecendo. Porém, o Cruzeiro se sentiu extremamente prejudicado no jogo de hoje. São dois pontos que escaparam da gente. Eu, da cabine de rádio, não tive dúvida nenhuma que foi pênalti. Acho que o Cássio deveria ter sido expulso. Um pênalti naquele momento e o Corinthians com um a menos, seria outro jogo", colocou.

Após o duelo, o dirigente publicou, em seu Twitter, uma foto do joelho ferido de Ramón Ábila, que deverá ser incluso na reclamação, que será formalizada pela Raposa nesta terça-feira (9), junto ao presidente da Comissão Nacional de Arbitragem da CBF, Sérgio Corrêa. Na ocasião, Thiago Scuro, diretor de futebol do Cruzeiro, estará representando o clube celeste.

"O que o Cruzeiro pode fazer é mandar o nosso diretor amanhã de encontro ao Sérgio Corrêa. Queremos acreditar que foi um erro grosseiro. É muito difícil um árbitro FIFA cometer um erro grosseiro desse. Não queremos acreditar que é nada político contra o Cruzeiro, mas tenho que falar em nome da diretoria, para a torcida, que nós iremos lutar em todas as instâncias para que isso não continue acontecendo”, concluiu.