Cruzeiro vence ação judicial de Riascos e o impede de ir para outro clube

Jogador entrou na Justiça pedindo sua liberação, mas perdeu a primeira batalha judicial

Cruzeiro vence ação judicial de Riascos e o impede de ir para outro clube
Riascos está afastado do Cruzeiro desde o jogo contra o Fluminense, em julho (Foto: Washington Alves/Light Press)

No início deste mês, o atacante Riascos entrou na Justiça contra o Cruzeiro, alegando danos morais e um pedido de rescisão na Fifa. O jogador, no entanto, perdeu a primeira batalha judicial que resolveu travar com o clube. O colombiano, por meio de liminar, pediu sua liberação para atuar por outra equipe, mas não conseguiu atingir o objetivo.

O juiz responsável por analisar o caso negou a solicitação do atacante. Dessa forma, o departamento jurídico da Raposa aguarda notificação judicial confirmando à negativa em questão. Essa é só uma etapa do processo, que deve seguir em outras instâncias.

O Cruzeiro confirma a definição de abandono de emprego por parte de Riascos, que havia sido proibido de retornar junto à delegação após o jogo contra o Fluminense, em 17 de julho, no Rio de Janeiro, pelo Campeoanto Brasileiro. O clube, porém, garante ter entregado a ele um bilhete aéreo para que retornasse a Belo Horizonte no dia seguinte e se reapresentasse na Toca da Raposa II. Riascos afirma que não tem condições de segurança para morar e trabalhar em Belo Horizonte.

“Eu não falei mal do clube. Me desvincularam e me procuraram para chegar a um acordo, mas eu não quis acertar porque vou acioná-los na Justiça por danos morais”, comentou Riascos, que falou mais. “O diretor esportivo disse que eu já não fazia parte do clube, então preferi esperar e entrar em contato com a Fifa, que está para definir meu processo”, finalizou.

O Cruzeiro afirma desconhecer qualquer retaliação sofrida por Riascos ou por familiares dele na capital, já que não foi encontrado nenhum boletim de ocorrência ou denúncia de vizinhos sobre o fato.

Entenda o caso

A vida de Riascos começou a se complicar, quando o próprio jogador proferiu palavras polêmicas após derrota para o Fluminense, em 17 de julho. “Não está normal. Não estou feliz com isso que está acontecendo. Tem que encontrar uma solução, porque não pode tirar minha felicidade para jogar essa merda aqui”, disse o atleta em entrevista à rádio Itatiaia na ocasião.