Mano garante Lucas Romero entre os titulares e descarta chegada de goleiro no Cruzeiro

Treinador celeste prega confiança em Lucas França para substituir Fábio e confirma volante Henrique como novo capitão da equipe

Mano garante Lucas Romero entre os titulares e descarta chegada de goleiro no Cruzeiro
(Foto: Pedro Vilela/Lightpress)

Mano Menezes comandou, nesta sexta-feira (19), o último treino do Cruzeiro em Belo Horizonte, antes da viagem para Florianópolis/SC, onde enfrenta o Figueirense, no domingo (21), às 18h30, pelo Campeonato Brasileiro. A atividade serviu para o treinador confirmar o volante Lucas Romero na titularidade celeste, no lugar de Ariel Cabral, que sofreu uma lesão no ligamento lateral do joelho.

Com isso, o argentino voltará a formar dupla com Henrique. Durante a semana, houve rumores de que Marciel seria o titular do setor, já que foi bastante utilizado por Mano durante os treinamentos, uma vez que possui características semelhantes ao volante Cabral. No entanto, o técnico justificou a escolha final por Romero, após uma conversa que teve com o argentino.

"Trabalhei com Marciel porque naquele treino específico o Romero não pôde treinar. Como nós tínhamos algumas dúvidas com relação à presença dele, utilizei no time reserva. Quando senti que ele estava bem, até mesmo conversando com o jogador, coloquei-o na equipe. É um jogador com bastante dinâmica e que percorre muitas distâncias nos jogos. Quero disciplinar essa distância e torna-la mais útil para a equipe. Às vezes você quer ajudar a equipe se desdobrando, o desgaste fica alto e em muitas situações você não está no posicionamento adequado. Quando o jogador compreende isso, a equipe tem um ganho muito grande. Espero isso dele. Minha ideia é começar com ele", colocou o treinador.

No início desta semana, Mano Menezes recebeu a notícia de que Fábio estaria fora do time pelos próximos oito meses, por conta de uma torção no joelho direito. Com isso, Lucas França irá começar jogando neste domingo. Apesar da escolha praticamente certa, o treinador fez questão de exaltar os outros dois goleiros reservas da Raposa, Elisson e Rafael, descartando vinda de um quarto arqueiro.

"Não tenha dúvida de que Fábio é um ídolo do clube, da torcida, é o jogador que mais fez jogos pelo Cruzeiro. A gente perdeu ele. Mas no futebol, embora reconheçamos a importância do capitão, não é permitido remoer ausência. Precisamos acreditar naqueles que estão aqui. O Lucas está, o Rafael está, o Elisson está. O Lucão também. Disse isso para a direção: quero permanecer com os goleiros que temos, pois existe confiança em todos eles", garantiu Mano.

Com a ausência de Fábio, Henrique passará a ser o capitão do Cruzeiro nas partidas. E não houve ajustes apenas na capitania do time. O treinador celeste teve a semana cheia para trabalhar a parte ofensiva e defensiva da equipe, visando sofrer menos gols e obter sucesso nas finalizações, para que a Raposa saia da zona de rebaixamento do Brasileirão.

"Essa semana colocamos conteúdo para os jogadores, pois semana cheia nos propicia isso. Fizemos ajustes, trabalhamos posicionamentos ofensivos e defensivos. Criamos situação para enfrentar adversário de linha baixa, pois o Figueirense fez isso da mesma forma que o Coritiba no domingo. Trabalhamos tudo isso. E a gente sabe que é importante conquistar a vitória para sairmos dessa situação", concluiu.