Mano celebra saída do Z-4 e mantém confiança: "Podemos melhorar”

Treinador comanda uma sequência invicta de quatro jogos da equipe na competição; com a irregularidade dos mineiros, tal feito ainda não tinha sido alcançado

Mano celebra saída do Z-4 e mantém confiança: "Podemos melhorar”
Foto: Eduardo Valente/Light Press/Cruzeiro

Depois de vencer o Figueirense por 2 a 1, em Santa Catarina, o Cruzeiro conseguiu manter sua maior sequência invicta no Campeonato Brasileiro até agora. Com quatro jogos sem perder, os comandados de Mano Menzes deixaram a zona de rebaixamento após seis rodadas nela, e esperam só por uma derrota do Vitória para se manterem fora do Z-4. Além disso, no Orlando Scarpelli, o Cruzeiro conseguiu ser a primeira equipe a derrotar o Figueirense na casa deles, nesta edição do campeonato.

Em tom de alívio, o treinador celeste elogiou a postura da equipe em terras catarinenses. Mano apontou para a segurança do time no controle do jogo ao evitar o empate dos alvinegros. “O Cruzeiro parou de jogar um pouco tocando a bola sem objetividade, porque isso dá muita moral pro adversário. Se você deixa escapar uma bola, ele se anima. Imagina se deixamos escapar um resultado desse e termina 2 a 2? Íamos ficar com aquela cara que não tem conserto”, analisou Mano.

Antes da admissão do gaúcho, o Cruzeiro de Paulo Bento tinha números expressivos de finalizações a cada partida. Apesar disso, era pouco efetivo para marcar os gols. Com o setor ofensivo inflamado e sem alcançar os objetivos de forma proporcional às investidas, o time recebeu algumas orientações pontuais de Mano, que visam dar suporte tanto à parte ofensiva quanto defensiva da equipe.

A primeira coisa que trabalhei com os jogadores foi para criarmos um pouco menos e nos expor menos. Toda vez que você está criando e tentando organizar uma jogada ofensiva, você se desorganiza defensivamente e o adversário acaba aproveitando suas oportunidades”, relatou o treinador celeste.

Com a vitória sobre o Figueirense, o Cruzeiro soma quatro jogos sem perder na competição, fato sem precedentes nesta edição por parte dos mineiros. Alcançando a maior sequência invicta, a equipe deixou a zona de rebaixamento após seis rodadas na parte mais baixa da tabela, e torce por uma derrota do Vitória diante do Corinthians nesta segunda (22), jogo que fecha a rodada, para enfim voltar a respirar bem, como comenta Mano.

A gente vem aqui fora da zona, dá uma respiradinha e vê como está o ar, porque acho que os jogadores vão gostar, e pretendemos ficar de fora até o final do campeonato. Se não pudermos ainda até a próxima rodada, teremos o que fazer nas próximas, que nos permite uma condição melhor. Não podemos nos acomodar, sabemos que podemos melhorar”, disse o treinador.

Responsável pela reabilitação do Cruzeiro no ano passado e por uma grande sequência invicta, Mano espera repetir a receita de acordo com a situação da equipe. “Sempre digo que você tem que fazer aquilo que precisa ser feito no momento. O que temos que fazer agora é sair dessa situação, e vou repetir uma frase que disse no ano passado: o que vai determinar se temos que ambicionar mais ou não é a velocidade que vamos sair. Mas que vamos sair, vamos sair”, enfatizou Mano.

É comum que os treinadores promovam mudanças em suas equipes de um jogo para o outro. No entanto, na última semana, Mano sofreu uma perda da equipe titular, o capitão Fábio, sem nada poder fazer. Com uma lesão no joelho direito, o goleiro celeste deu lugar ao jovem Lucas França, cuja oportunidade foi enaltecida pelo técnico. 

Hoje os garotos já nascem grandes, e não só no tamanho, mas também na maturidade, porque o futebol ficou muito globalizado, as informações estão à disposição de todo mundo”, comentou Mano, que ainda reforçou sua convicção nos goleiros da equipe. “Fiz questão de dizer nesta semana que não ia pedir contratação de goleiro, para que não só em palavras, mas também em atitudes, nós demonstrássemos a confiança que temos neles", completou Mano.