Mano Menezes exalta organização em triunfo contra América-MG e já pensa no Botafogo

Treinador celeste elogia segurança de jogo do lateral Lucas e corta empolgação da torcida: "Se não vencêssemos, poderíamos voltar paras as quatro últimas posições"

Mano Menezes exalta organização em triunfo contra América-MG e já pensa no Botafogo
Mano Menezes quebra invencibilidade do América-MG diante do Cruzeiro na temporada (Foto: Pedro Vilela/Light Press)

O Cruzeiro, enfim, venceu o América-MG na temporada, por 2 a 0, na noite desta quinta-feira (8), no Estádio Independência, pelo Campeonato Brasileiro. Os gols de Arrascaeta e Ábila deram fim a uma invencibilidade alviverde que já durava quatro partidas no ano, já que a Raposa enfrentou o Coelho no Campeonato Mineiro e no primeiro turno do Brasileirão, vencendo uma vez e empatando as outras três.

Antes da partida, Mano Menezes estava preocupado com a organização da marcação do América-MG. No entanto, a tônica do jogo foi bem diferente, com a Raposa abrindo o placar ainda na primeira etapa e perdendo chances de liquidar a partida. O treinador elogiou a praticidade de seu time em campo, que fez o básico para sair do Independência com os três pontos no bolso.

"Penso que foi uma boa atuação do Cruzeiro. Quando você vai jogar um jogo, contra um time que já jogou três vezes na temporada, e ainda não venceu, ainda na casa deles, nessas circunstâncias, você não tem que primar por tantas coisas para tentar ser brilhante. Você tem que ser prático, organizado, e conseguimos ser isso na partida. Por isso, proporcionamos pouco para o adversário, fizemos 1 a 0 com méritos, mesmo, no primeiro tempo, perdendo três ou quatro contra-ataques de ouro para fazer o segundo gol, mas fizemos isso no segundo tempo, fazendo uma sequência que desmancha a mística de de que não conseguíamos vencer o adversário", observou o técnico.

Mano Menezes também rasgou elogios ao lateral-direito Lucas, um dos mais contestados do time por parte da torcida celeste. O treinador gostou da segurança do jogador em campo: "Com relação ao Lucas, eu ouvi muitos murmúrios atrás do meu banco, eu pedi calma ao torcedor, porque era importante dar esse apoio. Defensivamente, ele foi muito bem, e foi exigido, porque o América forçou ali, com o Osman e com o Danilo. Ele deu conta do recado. Isso a gente fica feliz", declarou.

Com a vitória contra o América-MG, o Cruzeiro engatou a sexta partida de invencibilidade, cada vez mais se afastando do Z-4. Mano Menezes, no entanto, não quer empolgação da torcida com outras metas, como G-4, por exemplo, ressaltando que, se a Raposa perdesse nesta noite, poderia terminar a rodada entre os quatro últimos. O treinador agora pensa no Botafogo, adversário do domingo (11), pela próxima rodada do Brasileirão.

"Subindo para a 12ª colocação, o jogo valia muito. Se não vencêssemos, poderíamos voltar paras as quatro últimas posições, e isso seria ruim, mesmo jogando um futebol mais convincente e mais confiável. Agora é não o perder o foco, para não descuidar de detalhes importantes, porque a proximidade da equipe com a zona de rebaixamento é muito grande. Comemorar a vitória e depois pensar no Botafogo, porque temos menos de 72 horas e vamos estar em campo novamente", concluiu.