Cruzeiro deixa o posto de pior mandante do Brasileirão

Após perder para o Palmeiras na rodada 28, o Santa Cruz é o pior mandante do campeonato

Cruzeiro deixa o posto de pior mandante do Brasileirão
Foto: Yuri Edmundo/Lightpress/Cruzeiro

Jogar no Mineirão em 2016 foi um fator negativo para o Cruzeiro neste brasileirão. Até a rodada 28, o time celeste tinha a pior campanha como mandante da competição. Porém, o Santa Cruz, que perdeu para o Palmeiras no Arruda, na última segunda-feira(03), ultrapassou a marca negativa do time de Mano Menezes.

Enquanto o Cruzeiro somou 17 dos 42 pontos disputados em casa, sendo quatro vitórias, cinco empates e cinco derrotas, aproveitamento de 40,48%, o Santa alcançou 16 pontos, com cinco vitórias, um empate e oito derrotas, chegando a 38,1% de desempenho. A pequena diferença entre os clubes dentro de seus domínios é compensada pelo fato de a Raposa ter contabilizado 16 pontos na condição de visitante e, desta forma, ocupar situação menos desesperadora na classificação. O time pernambucano, por sua vez, ganhou apenas sete pontos longe do Arruda.

A vitória do último sábado (1°) sobre o Grêmio, por 1 a 0, no Mineirão, foi positiva não só nos números, mas também ganho de confiança ao grupo comandado pelo técnico Mano Menezes. Com o resultado obtido no Gigante da Pampulha, o clube chegou a 33 pontos e deixou a zona de rebaixamento da competição.

A conta celeste para não cair para a série B passa por melhorar o desempenho em casa, porém essa missão não será das mais difíceis. O Cruzeiro ainda tem dez partidas pela frente, sendo cinco em casa. A Raposa enfrentará em seus domínios a Ponte Preta, a Chapecoense, o Fluminense, o Santos e o Corinthians na última rodada do campeonato. Para escapar do rebaixamento, o time precisará de no mínimo 14 pontos, nos 30 em disputa, para chegar a marca de 47 pontos, que nas últimas edições do Brasileirão significaram uma margem de segurança e tranquilidade contra o rebaixamento. 

Para o primeiro duelo dessa sequência, o time celeste tem bons números. Em Minas Gerais, o confronto diante da Ponte se repetiu 12 vezes. Foram nove partidas no Mineirão, duas no Independência e uma no Parque do Sabiá, em Uberlândia, sendo seis vitórias da Raposa, quatro empates e duas vitórias da equipe de Campinas. Somente no Mineirão, o time azul venceu seis partidas, empatou duas e perdeu apenas uma vez, com 28 gols feitos e oito sofridos.