Terça-feira do Cruzeiro tem crianças como "repórteres" e mistério de Mano Menezes

Treinador celeste fecha parte do treino à imprensa e mantém dúvida entre Lucas Romero e Ariel Cabral no meio-campo

Terça-feira do Cruzeiro tem crianças como "repórteres" e mistério de Mano Menezes
Filhos de 12 dos sócios que mais frequentaram os jogos do Cruzeiro no Mineirão foram contemplados em ação do departamento de marketing celeste (Foto: Pedro Vilela/Light Press)

O Cruzeiro segue se preparando para enfrentar o Palmeiras, nesta quinta-feira (13), às 19h30, em Araraquara/SP, pelo Campeonato Brasileiro. Nesta terça (11), o técnico Mano Menezes adotou o mistério e fechou parte do treinamento aos profissionais da imprensa, na Toca da Raposa II.

Com isso, Mano mantém a dúvida no meio-campo: Lucas Romero ou Ariel Cabral? O primeiro voltou a recuperar espaço com o treinador celeste e substituiu o segundo, suspenso, na vitória celeste contra a Ponte Preta, no último sábado (8). A dupla argentina foi titular na linha montada por Mano Menezes, no time formado por 11 jogadores, que não contou com goleiro.

O certo, é que o treinador celeste não contará com o zagueiro Manoel, que cumpre suspensão. Quem também ficará fora pelo mesmo motivo, é o lateral-esquerdo Edimar, que terá Bryan como substituto. Apesar das perdas, Mano Menezes terá a volta de Arrascaeta, que chegará ao Brasil após defender a seleção do Uruguai nas Eliminatórias da Copa 2018.

Substituição na sala de imprensa: entram crianças e saem repórteres

A rotina da Toca da Raposa II funciona assim: antes do início dos treinamentos, os jornalistas são liberados para entrar no CT celeste, para a entrevista coletiva com dois jogadores. Mas não na tarde desta terça. Isso porque quando os profissionais chegaram à sala de imprensa, encontraram crianças em seus lugares, que fariam perguntas aos atletas, mais especificamente, a dupla de atacantes Rafael Sóbis e Willian.

A ação partiu do departamento de marketing da Raposa, visando comemorar o Dia das Crianças neste 12 de outubro. As crianças presentes na ação são filhos de sócios torcedores que mais frequentaram os jogos do Cruzeiro no Mineirão. E um dos meninos conseguiram revelar que Willian, na infância, torcia para o São Paulo: “Torcia para o São Paulo. Mas hoje toda a família é cruzeirense”, declarou o Bigode.

Perguntado sobre qual a sensação de ser um jogador de futebol, Sóbis respondeu: "Uma coisa que a gente sempre sonha. Quando a gente tinha idade de vocês, queríamos ser jogadores. Hoje a gente vive, acima de tudo, sempre muito agradecido à torcida por acreditar na gente. E a gente tenta fazer o melhor para o clube ir mais longe possível”, disse o camisa 7.

Jogadores tiraram fotos e distribuíram autógrafos após o término da coletiva (Foto: Pedro Vilela/Light Press)
Jogadores tiraram fotos e distribuíram autógrafos após o término da coletiva (Foto: Pedro Vilela/Light Press)