Postura do Cruzeiro no empate diante do Palmeiras agrada Mano: "Estivemos mais perto da vitória"

Treinador celeste disse que a equipe tem feito um segundo turno mais condizente com o nível de seus jogadores

Postura do Cruzeiro no empate diante do Palmeiras agrada Mano: "Estivemos mais perto da vitória"
Foto: Célio Messias/Light Press

Na luta contra o rebaixamento, o Cruzeiro conquistou um ponto no empate por 0 a 0 com o líder Palmeiras, nesta quinta-feira (13), em Araraquara/SP, que o garante fora do Z-4 pelo menos ao fim da próxima rodada. Em São Paulo, as equipes fizeram um jogo movimentado, tendo cada uma se destacado em cada tempo. Apesar do placar inalterado, o treinador mineiro Mano Menezes disse que viu sua equipe mais próxima da vitória que os paulistas.

“Foi um jogo forte, que era necessário para no mínimo sair com um ponto. Ao meu ver, estivemos mais perto da vitória que o Palmeiras, e esse é o nosso mérito, me deixa muito contente. Fizemos três grandes jogos contra os líderes do campeonato. Fizemos um ótimo clássico com o Atlético, um ótimo jogo com o Flamengo e deixamos escapar a vitória no final, e hoje fizemos mais um grande jogo. É a recuperação do respeito em pequenos degraus que temos que ir subindo”, destacou Mano.

Principalmente no segundo tempo, o Cruzeiro teve algumas boas chances de abrir o placar. A principal oportunidade da equipe passou pelos pés de Robinho e pelo corte certeiro do jogador alviverde Zé Roberto, que tirou a bola em cima da linha do gol. O treinador da Raposa avaliou o poder do time no seu setor ofensivo e destacou que vê o Cruzeiro com uma ideia de jogo mais evidente.

“Teve uma hora que o jogo ficou lá e cá, e até chamei a atenção do time porque isso lembrava exatamente os últimos minutos do jogo contra o Flamengo. Mas chegamos com mais qualidade de criação no último terço do campo, tivemos o lance do Robinho, o na trave com o Willian, teve uma bola que o Henrique bateu mascado de frente para o gol, uma com o Bryan, onde o corpo estava para bater de direita e ele foi de esquerda. [..] Acho que o Cruzeiro já está definido como equipe, tem uma ideia clara”, disse o comandante celeste.

Nas 11 rodadas do segundo turno, o Cruzeiro conquistou 18 pontos, um a menos do que somou em todo o primeiro turno, quando fez 19. Para Mano, a campanha que a equipe vem fazendo na segunda metade do Brasileirão coopera melhor com o potencial das peças do plantel celeste, tendo em vista a difícil missão de gerenciar uma equipe em tempos de Z-4.

“É um segundo turno mais condizente com a qualidade do nosso elenco. As dificuldades que ainda tivemos é porque surfar a 9 nove metros de altura não é para qualquer um, e essa é a sensação que se tem quando joga no Z-4. O treinador tem que ser muito habilidoso para tentar tirar esse medo, essa tensão e pressão que os jogadores têm ao jogar nessa zona”, avaliou Mano.

Projetando o próximo confronto da Raposa, diante da Chapecoense, no Mineirão, o treinador não deixou de convocar a torcida para continuar se mantendo fiel ao time nesta reta final e decisiva do campeonato. Depois de comentar a possibilidade do torcedor priorizar o jogo diante do Corinthians, que acontece na quarta-feira (19), Mano citou a diretoria do clube, sugerindo alguma promoção que vise atrair a torcida para os dois confrontos.

“Precisamos muito do nosso torcedor. Sei que temos dois jogos em casa, e talvez ele pense em escolher o da Copa do Brasil, mas não podemos escolher jogo. Esse ponto aqui só terá o valor que nós entendemos que ele deva ter se conquistarmos uma vitória no domingo, diante da Chapecoense. Precisamos muito do torcedor do Cruzeiro para escapar dessa situação. Acho que a diretoria já podia fazer um pacote para os dois jogos e ele já adquire para os dois, para estar com a gente. Acho que o que ele [torcedor] está vendo da equipe é o que ele quer ver”, declarou Mano.