Mano ganha Manoel como opção diante da Chape, mas não garante titularidade do zagueiro

Treinador celeste não quer saber de "cadeira cativa" entre os titulares e diz que usará coerência para escolher o parceiro de Bruno Rodrigo no sistema defensivo

Mano ganha Manoel como opção diante da Chape, mas não garante titularidade do zagueiro
Manoel volta ao time após cumprir suspensão de quatro partidas (Foto: Pedro Vilela/Light Press)

Ter um zagueiro como Manoel de volta ao time, é um privilégio para muitos treinadores. Mas, para Mano Menezes, é um dilema. O técnico do Cruzeiro, em entrevista coletiva nesta sexta-feira (14), na representação do time na Toca da Raposa II, não garantiu a titularidade do camisa 27, que viu Léo fazer atuações convincentes durante sua suspensão, contribuindo para a equipe celeste passar três partidas sem sofrer gols.

Manoel volta a ficar disponível após quatro partidas fora, em suspensão imposta pelo STJD, depois de agredir o atacante Chávez, do São Paulo, em partida da 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Agora, contra a Chapecoense, no domingo (16), às 17h, no Mineirão, fica a dúvida sobre o parceiro de Bruno Rodrigo na zaga: Manoel ou Léo? Mano Menezes espera decidir no encerramento dos preparativos para o duelo, na atividade neste sábado (15).

"Vou definir amanhã, porque não falei com os jogadores ainda. Quando falar com os jogadores, aí sim passo para vocês. Eles são as pessoas mais importantes nesse processo. Vou tentar ser coerente dentro desse assunto", declarou.

Mano irá definir parceiro de Bruno Rodrigo na zaga, neste sábado (Foto: Washington Alves/Light Press)
Mano irá definir parceiro de Bruno Rodrigo na zaga, neste sábado (Foto: Washington Alves/Light Press)

A regra é clara no Cruzeiro: com Mano Menezes, não há espaço cativo na titularidade. Isso ocasiona um rodízio de atletas que não atuam muito. Caso do lateral-esquerdo Bryan, que, na partida contra o Palmeiras, substituiu Edimar, suspenso. Havia a insegurança do torcedor, mas o reserva da posição conseguiu fazer uma partida convincente.

"Primeiro é mostrar que você está titular, não é titular. Não há um contrato que te assegura isso. E o maior respeito que um atleta precisa ter é que, quando é titular, ele aceita as regras, quando ele não é, precisa respeitar as regras. É o respeito que você precisa ter com o colega que disputa posição: Manoel, Léo, Bruno, Fabrício. O mais importante é o time como um todo. Ontem tivemos o retorno do Bryan, que não jogava há algum tempo. Muitos poderiam pensar numa insegurança em função de situações que aconteceram lá atrás, mas você vê que hoje o posicionamento é outro, o espírito é outro. Independentemente de ser Manoel, Bruno ou Léo, quem entrar, vai dar conta do recado", colocou Mano.

O Cruzeiro fez apenas um treino renegerativo nesta sexta-feira. Apenas os reservas atuaram em campo sob o comando do auxiliar Sidnei Lobo. Contra a Chapecoense, a Raposa não vai contar com o lateral-direito Ezequiel, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Lucas deverá ocupar a vaga. Mesmo com atuação segura contra o Palmeiras, Bryan deve voltar para o banco de reservas, para Edimar reassumir a posição de titular.