No Mineirão, Cruzeiro e Corinthians decidem vaga para as semifinais da Copa do Brasil

Após partida de um gol de diferença em São Paulo, Raposa precisa de uma vitória simples para se classificar; Timão treina cobranças de pênalti antes do embarque para BH

No Mineirão, Cruzeiro e Corinthians decidem vaga para as semifinais da Copa do Brasil
Foto: Marcello Zambrana / Light Press
Cruzeiro
Corinthians
Cruzeiro: Rafael; Lucas, Bruno Rodrigo, Léo e Edimar; Henrique e Lucas Romero; Rafael Sobis, Robinho e Rafinha; Ramón Ábila
Corinthians: Walter, Fagner, Pedro Henrique, Balbuena e Uendel; Camacho; Romero, Giovanni Augusto, Rodriguinho e Marquinhos Gabriel (Marlone); Guilherme
ÁRBITRO: Wilson Pereira Sampaio, auxiliado por Fabricio Vilarinho da Silva e Bruno Raphael Pires
INCIDENCIAS: Partida válida pelo jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil, a ser realizada nesta quarta-feira (19), às 21h45, no Mineirão, em Belo Horizonte/MG.

Quem avança para as semifinais da Copa do Brasil? Cruzeiro ou Corinthians? A resposta começará a ser revelada nesta quarta-feira (19), às 21h45, no Mineirão, pelo jogo de volta das quartas de final.

A primeira partida foi disputada no dia 28 de setembro, na Arena Corinthians. Na ocaisão, os mandantes venceram o duelo por 2 a 1, com gols de Ángel Romero e do zagueiro Léo (contra). O Cruzeiro descontou com Robinho, gol este que deu sobrevida para a Raposa na competição, que precisará de uma vitória simples nesta noite para se classificar.

A expectativa é de um Mineirão cheio para esta noite. Mesmo com a polêmica envolvendo o programa do sócio-torcedor do Cruzeiro, a torcida promete comparecer em peso ao Gigante da Pampulha. Até o fim da tarde desta terça-feira (18), pouco mais de 30 mil entradas foram vendidas.

Volantes treinam normalmente, mas Mano faz mistério quanto aos titulares

O técnico Mano Menezes adotou o mistério no treino desta terça-feira, que encerrou os preparativos para o duelo de logo mais. A imprensa acompanhou apenas a primeira parte da atividade, que se resume a trabalhos de aquecimento, enquanto a segunda metade foi mantida em sigilo.

O volante Henrique, que deixou a partida contra a Chapecoense, no último final de semana, com dores na coxa direita, treinou normalmente, assim como Ariel Cabral, poupado da atividade de segunda-feira, após sentir o joelho esquerdo na mesma partida.

Ao todo, Mano Menezes relacionou 23 jogadores. O lateral-direito Ezequiel, por exemplo, fica de fora do duelo, por ter atuado na Copa do Brasil com a camisa do Criciúma, assim como o lateral-esquerdo Bryan e o goleiro Elisson, que jogaram a competição por outras equipes. O meia Elber fica de fora após sofrer lesão muscular na coxa direita.

O Cruzeiro precisa de uma vitória simples, dentro de casa, para avançar na Copa do Brasil. Mas, caso sofra um gol, a situação, relativamente tranquila, pode se complicar, e muito. Assim, o meio-campo Rafinha prega equilíbrio no elenco da Raposa, aproveitando as oportunidades que surgirem ao longo da partida. 

"Temos 90 minutos para fazer um gol e conseguir a classificação. Não adianta sair de qualquer jeito. Levar um gol atrapalha as pretensões e sabemos que precisamos de um gol para passar para a próxima fase. É ter equilíbrio, transformar as oportunidades em gols e não deixar pro final pra não entrar desespero e as coisas não saírem da forma com que a gente quer", declarou Rafinha.

Com Camacho e Marquinhos Gabriel de volta, Oswaldo aguarda por Marlone

O Corinthians está pronto para enfrentar o Cruzeiro, logo mais. Para o duelo, o técnico Oswaldo de Oliveira ganhou duas peças fundamentais para o time: o volante Camacho, que se recuperou de dores musculares, e o meia Marquinhos Gabriel, que cumpriu suspensão contra o América-MG, no último fim de semana.

Assim, Oswaldo fica no aguardo do meia Marlone para definir o time titular. E a decisão ficará para Belo Horizonte. O jogador apresentou dores no tornozelo esquerdo e será reavaliado momentos antes da partida. Caso não tenha condições de jogo, Marquinhos Gabriel ficará com a vaga.

Com a vitória em São Paulo, na primeira partida, o Corinthians precisa apenas de um empate para carimbar a vaga nas quartas. Mas, tudo pode acontecer. Até mesmo, disputa por penalidades. Pensando nisso, Oswaldo de Oliveira recriou todo um ambiente com cobranças de pênalti, reunindo os cobradores no meio de campo.

"Quartas de final da Libertadores de 99 [contra o Palmeiras], eu tinha uma outra maneira de treinar os pênaltis. Todos batiam. Quem fizesse, permanecia, quem perdesse, saía. Naquela oportunidade, o Dinei fez 17 pênaltis consecutivos em Dida, Maurício, Nei, Renato, Yamada... Grandes goleiros. Chegou na hora do jogo, ele perdeu. Já há bastante tempo que uso essa outra forma, o cara bate uma vez só porque vai ter a responsabilidade. E ele vai ter uma situação que pelo menos vai lembrá-lo do que vai passar na hora da cobrança", justificou Oswaldo.