Em jogo eletrizante, Cruzeiro vence Corinthians com show de gringos e avança na Copa do Brasil

Partida de seis gols define Raposa nas semifinais diante do Grêmio; Arrascaeta e Ábila se destacam em duelo no Mineirão

Em jogo eletrizante, Cruzeiro vence Corinthians com show de gringos e avança na Copa do Brasil
Foto: Juliana Flister / Light Press
Cruzeiro
4 2
Corinthians
Cruzeiro: Rafael; Lucas, Bruno Rodrigo, Léo e Edimar; Henrique e Lucas Romero; Rafael Sobis, Robinho e Rafinha (Min. 05, Arrascaeta, 1ºT); Ramón Ábila (Min. 32, Ábila, 2ºT) . Técnico: Mano Menezes
Corinthians: Walter, Fagner, Pedro Henrique, Balbuena e Uendel; Camacho; Romero, Giovanni Augusto (Min. 39, Rildo, 2ºT), Rodriguinho e Marquinhos Gabriel (Min. 33, Lucca, 2ºT); Guilherme (Min. 25, Marlone, 2ºT). Técnico: Oswaldo de Oliveira
Placar: 1-0, Min. 13, Ábila, 1ºT; 1-1, Min. 34, Rodriguinho, 1ºT; 2-1, Min. 13, Ábila, 2ºT; 3-1, Min. 17, Bruno Rodrigo, 2ºT; 4-1, Min. 37, Arrascaeta, 2ºT; 4-2, Min. 40, Rildo, 2ºT
ÁRBITRO: Wilton Pereira Sampaio, auxiliado por Fabricio Vilarinho da Silva e Bruno Raphael Pires. Cartões amarelos: Ariel Cabral (Cruzeiro); Pedro Henrique e Rodriguinho (Corinthians)
INCIDENCIAS: Partida válida pelo jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil, realizada nesta quarta-feira (19), no Mineirão, em Belo Horizonte/MG.

Cruzeiro e Corinthians protagonizaram, na noite desta quarta-feira (19), um dos maiores clássicos do futebol brasileiro, em partida válida pelo jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil. O placar no Mineirão? 4 a 2 para a Raposa, que contou com dois gols de Ramón Ábila, além de um do meio-campo Arrascaeta e outro do zagueiro Bruno Rodrigo. Rodriguinho e Rildo descontaram para os visitantes.

Assim, as semifinais da Copa do Brasil terão disputas entre Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Isso porque o Cruzeiro enfrentará o Grêmio, que passou pelo Palmeiras, enquanto Atlético-MG e Internacional se enfrentam na outra chave. Datas, horários e locais das partidas, serão sorteados pela CBF, nesta quinta-feira (20), às 11h.

Agora, o Cruzeiro volta as atenções para o Campeonato Brasileiro. No domingo (23), a Raposa enfrenta o Vitória, às 17h (Brasília), no Barradão, pela 32ª rodada da competição nacional. Já o Corinthians encara o vice-líder Flamengo, no Maracanã, no mesmo dia e horário.

Cruzeiro abre placar com Ábila, mas Corinthians empata com Rodriguinho

A primeira etapa começou melancólica para o Cruzeiro. Logo aos quatro minutos de partida, o técnico Mano Menezes viu Rafinha sentir a coxa esquerda e acabou substituindo o camisa 70 por Arrascaeta. O uruguaio entrou e não decepcionou. A melancolia se transformou em comemoração, quando Robinho roubou a bola no meio-campo, passou para o uruguaio, que, da esquerda, serviu Ábila, na medida, para empurrar a bola no fundo do barbante.

O Cruzeiro, até então, pressionava o Corinthians. Arrascaeta até chegou a pedir pênalti aos 20 minutos, quando tropeçou na área em disputa de bola com Pedro Henrique, mas a arbitragem mandou o jogo seguir. Então, os visitantes passaram a dominar o duelo. Aos 27, o próprio Pedro Henrique cabeceou com perigo após cobrança de escanteio de Uendel

Mas, o grande momento do Corinthians na primeira etapa veio aos 34 minutos, quando Guilherme achou Uendel na esquerda, que cruzou para Rodriguinho cabecear no chão, subindo mais que Edimar e empatando a partida para o alvinegro. O Cruzeiro esteve perto de empatar aos 43 minutos, quando Arrascaeta puxou contra-ataque. Ábila estava fechando pelo meio da área, mas o uruguaio demorou para fazer o passe e Fagner apareceu para mandar a bola pela linha lateral.

Cruzeiro retoma controle da partida e Corinthians coloca pressão no final

O papo no vestiário do Cruzeiro se estendeu até o campo. Isso porque Mano Menezes voltou conversando com Arrascaeta, um dos principais articuladores da Raposa. Mas quem assutou primeiro na segunda etapa foi o Corinthians, aos dez minutos, quando Guilherme pegou rebote, na frente do gol, de um chute de Rodriguinho. No entanto, a oportunidade foi desperdiçada pelo camisa 10, que mandou a bola longe da meta defendida por Rafael.

Mas, aos 13 minutos, Arrascaeta invadiu a área alvinegra e foi derrubado por Pedro Henrique. Pênalti assinalado por Wilton Pereira Sampaio e convertido por Ramón Ábila, marcando seu segundo gol na partida. Aos 16, Sóbis apareceu muito bem na esquerda e bateu de canhota, fazendo com que Walter se esforçasse para fazer a defesa, após desvio em Fagner. Na cobrança de escanteio, Robinho colocou na cabeça de Bruno Rodrigo, que ampliou o placar para a Raposa.

O clima chegou a esquentar em campo aos 19 minutos, quando Giovanni Augusto e Lucas Romero discutiram, enquanto Ábila estava caído no gramado. Aos 25, Giovanni Augusto chegou à linha de fundo, cruzou para Ángel Romero, que chegou a driblar o goleiro Rafael, mas Léo apareceu muito bem para mandar pela linha de fundo e ceder escanteio.

O treino secreto de Mano Menezes surtiu efeito aos 37 minutos, em jogada ensaiada de Robinho, para Arrascaeta, que apareceu sozinho na área e fuzilou a rede goleiro Walter. A situação parecia definida para o Cruzeiro, mas, Rildo, que tinha acabado de entrar, deu sobrevida ao Corinthians logo em seguida, após receber passe rápido de Fagner e mandar para o fundo do gol celeste. Mas, aos 49, Wilton Pereira Sampaio apitou e confirmou a classificação da Raposa.