Rafinha sofre lesão muscular na coxa esquerda e está fora do restante da temporada

Meio-campo do Cruzeiro passou por exames nesta quinta-feira (20), após ser substituído ainda nos primeiros minutos no duelo contra o Corinthians

Rafinha sofre lesão muscular na coxa esquerda e está fora do restante da temporada
Rafinha atuou em 20 oportunidades pelo Cruzeiro, marcando dois gols (Foto: Washington Alves/Light Press)

Após perder Elber em 2016, o técnico Mano Menezes teve mais uma notícia desagradável nesta quinta-feira (20): o meia Rafinha também está fora do restante da temporada, após ser diagnosticado com uma lesão muscular na parte posterior da coxa esquerda.

Rafinha sentiu a lesão logo no início da partida contra o Corinthians, nesta quarta-feira (19), pela Copa do Brasil. Na ocasião, o meia foi substituído por Arrascaeta, destaque da vitória celeste por 4 a 2. Agora, o camisa 70 ficará se recuperando durante oito semanas, como explica o médico do Cruzeiro, Dr. Sérgio Freire Jr.

"Rafinha saiu de campo com uma queixa de dor no músculo posterior da coxa esquerda. Foi medicado, iniciou prontamente o tratamento e fez uma ressonância magnética, na manhã desta quinta-feira, na qual foi detectada uma lesão importante nesta musculatura, o que demanda um tempo razoável de cicatrização. Podemos prever algo em torno de oito semanas para sua recuperação, o que efetivamente tira a possibilidade do atleta de voltar a atuar ainda nesta temporada. Vamos trata-lo, cuidar bem, recupera-lo e fortalecê-lo para que ele possa fazer uma boa pré-temporada e tenha um bom início no ano de 2017", declarou o profissional ao site oficial da Raposa.

Há dois dias, o meia Elber sofreu lesão parecida, porém, na coxa direita. Assim, o jogador corre o risco de entrar em campo apenas em 2017. Isso porque a última partida da temporada ocorre no dia 4 de dezembro, contra o Corinthians. Até lá, serão sete semanas de recuperação para o jogador. Mesmo com uma semana a mais, há de se levar em conta o tempo para recuperação física.

No caso de Rafinha, os médicos do clube garantiram que o tratamento com fisioterapeutas já foi iniciado: "O atleta já está em tratamento, com medicamentos, fisioterapia. Apesar de não jogar, o tratamento é realizado de forma integral, em dois períodos, para que a cicatrização e a recuperação da lesão sejam de formas adequadas, diminuindo chances de lesões futuras", concluiu.