Rafael esquece eliminação na Copa do Brasil e mantém foco no Campeonato Brasileiro

Meta do goleiro do Cruzeiro é vencer nas últimas cinco rodadas da competição nacional, para o time se despedir de 2016 com dignidade

Rafael esquece eliminação na Copa do Brasil e mantém foco no Campeonato Brasileiro
Substituto de Fábio, Rafael tem sido destaque do Cruzeiro nas últimas partidas (Foto: Rodrigo Rodrigues/Light Press)

Dignidade. Palavra de ordem na Toca da Raposa II para as últimas cinco partidas do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro. É o que pensa o goleiro Rafael, que deixou a dor da eliminação na Copa do Brasil de lado, já pensando em terminar a temporada com uma série invicta.

"O nosso objetivo é sempre buscar títulos. No futebol o que vale são as vitórias e títulos. Claro que chegar no final do ano brigando pela parte de baixo da tabela não era nosso objetivo. Não era o que queríamos. Mas agora é fazer o melhor nos últimos cinco jogos, terminar de forma digna, subir na tabela e representar a camisa do Cruzeiro", afirmou o camisa 12.

Não é só pela dignidade. É pela matemática. Na 13ª colocação do Brasileirão, com 41 pontos, o risco de rebaixamento do Cruzeiro ainda permanece. No entanto, uma vitória contra o Fluminense, no domingo (6), no Mineirão, às 17h, aliviaria bastante a situação da equipe celeste, que precisaria de, ao menos, um empate nas próximas rodadas para assegurar a vaga na Série A. Assim, Rafael, a cada jogo, substitui as luvas pela calculadora.

"Todo jogo a gente fica fazendo cálculos. No Brasileirão, quando acaba um jogo, eu já pego o telefone e olho na internet a tabela e os resultados. Muda muito. A proximidade dos clubes é grande. Muita coisa mexe na tabela. Toda semana, duas vezes por semana, quando tem jogo quarta e domingo, estamos fazendo conta", disse o goleiro.

O adversário de domingo não é apenas o Fluminense. Não é apenas a matemática. É o tempo. Desta forma, Rafael já não pensa mais na eliminação na Copa do Brasil no meio de semana, diante do Grêmio. Então, o camisa 12 pede foco ao restante do elenco, dando ênfase na preparação física, tática e, sobretudo, psicológica.

"Estamos acostumados com isso, essa rotina de jogos quarta e domingo. Falo muito por mim, há 24 horas o jogo mais importante da minha vida era o Grêmio, hoje é o Fluminense. Somos cobrados a cada jogo. Não adianta nada o que fizemos na partida passada, mas, sim, o que faremos na próxima. Ficamos chateados, não queríamos ter saído da Copa do Brasil, mas, hoje é outro dia, e temos que pensar no Fluminense, buscar vencer os últimos cinco jogos do Brasileiro. Temos que estar todos preparados, fisicamente, taticamente e, principalmente, psicologicamente", declarou Rafael.