Cruzeiro vence Sport com gol solitário de Henrique e garante permanência na Série A

Raposa sofre, mas conquista a segunda vitória seguida no Brasileirão; Leão perde pênalti com Diego Souza e fica a uma vitória para se manter na elite do futebol nacional

Cruzeiro vence Sport com gol solitário de Henrique e garante permanência na Série A
Foto: Anderson Stevens/Light Press
Sport
0 1
Cruzeiro
Sport: Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Renê; Neto Moura (Min. 05, Neto Moura, 2ºT), Rithely, Everton Felipe, Diego Souza e Rogério; Ruiz (Min. 30, T. de Mello, 2ºT). Técnico: Daniel Paulista
Cruzeiro: Rafael; Lucas Romero, Léo, Manoel e Bryan; Henrique, Cabral, Marcos Vinícius (Min. 13, Alex, 2ºT) e Arrascaeta (Min. 30, Ezequiel, 2ºT); Sobis e Willian (Min. 36, Ábila, 2ºT). Técnico: Mano Menezes
Placar: 0-1, Min. 42, Henrique, 1ºT
ÁRBITRO: Thiago Duarte Peixoto auxiliado por Rodrigo Henrique Correa e Bruno Raphael Pires. Cartões amarelos: Neto Moura e Luis Ruiz (Sport); Rafael Sóbis (Cruzeiro)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, disputada na Ilha do Retiro, em Recife/PE.

Uma partida com ares de decisão: nesse clima, Sport e Cruzeiro entraram em campo, na noite desta quarta-feira (16), na Ilha do Retiro, em Recife, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro. A Raposa, no entanto, não se importou para o fator casa e venceu o Leão por 1 a 0, com gol de Henrique.

O revés deixa o Sport na 15ª posição, com 43 pontos. Assim, o Leão terá que buscar uma vitória nas duas últimas rodadas para assegurar permanência na Série A. A oportunidade de conquistar a tal traqnuilidade poderá vir no domingo (20), às 17h, diante do Atlético-PR, na Arena da Baixada.

Já o Cruzeiro, com a vitória, chegou aos 47 pontos. Com isso, a Raposa se garante na elite do futebol nacional e alcança o segundo triunfo consecutivo. Agora, a equipe do técnico Mano Menezes pensa no Santos, adversário do próximo domingo, às 17h, no Mineirão. 

Sport desperdiça pênalti e Cruzeiro abre o placar na primeira etapa

A partida começou como os dois treinadores pensaram: com ares de decisão. As duas equipes tentavam o ataque a todo instante. Mas, a primeira chance real de gol ocorreu aos 20 minutos, em bola rebatida para Rogério, que pegou de fora da área, contando com desvio da zaga celeste e levando perigo ao gol defendido por Rafael.

Dois minutos depois, o Cruzeiro respondeu com Willian, que recebeu cruzamento de Bryan e bateu de primeira. No entanto, a bola acabou subindo demais. Aos 27, Diego Souza carregou a bola pelo meio, avançou e mandou uma bomba, direto pela linha de fundo. Já aos 33, uma chance clara: Willian recebeu cara a cara com Magrão, mas mandou em cima do arqueiro do Leão, que desviou pela linha de fundo.

Aos 38 minutos, Diego Souza esperava cruzamento na área e acabou tropeçando na perna de Lucas Romero. O árbitro interpretou o lance como falta. Pênalti. O próprio camisa 87 foi para a cobrança, mas mandou a bola no travessão, atingindo exatamente a linha do gol na volta. No minuto seguinte, o gol do Cruzeiro: Magrão rebateu a bola na área após cobrança de escanteio e a redonda acabou sobrando para Henrique mandar no fundo da rede.

Leão pressiona Raposa, mas não consegue alterar o placar

No primeiro minuto da segunda etapa, Arrascaeta apareceu bem pela direita, chutou cruzado e contou com desvio da zaga para complicar a vida de Magrão, que, mesmo assim, conseguiu defender. Logo depois foi a vez de Marcos Vinícius arriscar de fora da área, obrigando o goleiro do Sport a executar excelente defesa.

Aos 14, Renê invadiu a área e trombou no adversário, pedindo pênalti em seguida. No entanto, arbitragem nada marcou. Três minutos depois, o próprio Renê descolou ótimo cruzamento para Diego Souza, que cabeceou firme. A bola desviou na zaga e saiu pela linha de fundo. Já aos 25 minutos, Rogério recebeu ótima bola dentro da área e bateu rasteiro, cruzado, levando perigo ao gol de Rafael.

Houve, ainda, um incidente aos 26 minutos. Um torcedor do Sport arremessou uma lata vazia no gramado. O público em volta identificou o autor e logo foi detido pela Polícia Militar. Aos 42, o Sport quase viu as chances de empatar a partida irem embora, quando Ábila invadiu a área e tentou chutar rasteiro. A bola, no entanto, explodiu no goleiro Magrão.