Vicintin protesta contra expulsão de Arrascaeta e critica Héber Lopes: "Ele já nos assaltou antes"

Vice-presidente de futebol do Cruzeiro assume microfone em entrevista coletiva após a partida e dispara: "O que mais quero quando ele se aposentar é dar uma festa"

Vicintin protesta contra expulsão de Arrascaeta e critica Héber Lopes: "Ele já nos assaltou antes"
Bruno Vicintin discorda de expulsão do meia Arrascaeta e relembra outras polêmicas envolvendo Héber Lopes (Foto: Juliana Flister/Light Press)

O tempo fechou entre o Cruzeiro e o árbitro Héber Roberto Lopes, responsável pelo apito, na tarde deste domingo (20), no duelo contra o Santos. Após a partida, que terminou empatada em 2 a 2, o vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Bruno Vicintin, assumiu o microfone antes da entrevista coletiva com o técnico Mano Menezes e disparou contra o profissional de arbitragem.

Vicintin fez um breve discurso, porém, muito exaltado. O dirigente reclamou, sobretudo, da expulsão do meio-campo Arrascaeta, aos 35 do segundo tempo, quando entrou firme no volante Thiago Maia e recebeu o cartão vermelho direto. O vice-presidente de futebol celeste lembrou da final da Copa América deste ano, entre Chile e Argentina, partida na qual teve muitas polêmicas sob o apito de Héber Lopes.

"Infelizmente, venho aqui. Não vou ligar se serei punido. Como aguentar Heber Roberto Lopes, sendo Fifa e fazendo a atuação que ele fez hoje? Impossível achar que não foi pênalti. Mas o que irrita é um jogador como Arrascaeta, que nunca foi expulso na vida, que fez uma falta no jogo, falar que o árbitro falou dele desde o início. E desde o início do jogo, perguntando pra ele quem era ele, o que ele fez na Copa América? Que assistiu a final pela televisão. Inaceitável isso. Ele já nos assaltou antes, inclusive na final do Campeonato Mineiro do ano passado”, disparou o dirigente.

Bruno Vicintin apresentou números que colocavam o Cruzeiro como um dos menos perigosos em relação à faltas e expulsões. O dirigente parabenizou o elenco pela entrega em campo e ironizou no fim da coletiva, garantindo que dará uma festa na Toca da Raposa II quando Héber Roberto Lopes parar de apitar.

“Sempre que esse senhor apita jogos do Cruzeiro a gente fica preocupado. O que mais quero quando ele se aposentar é dar uma festa na Toca II. Se Deus quiser isso está chegando. Parabéns aos envolvidos de sempre o colocarem em jogos assim, sempre com lambanças contra o Cruzeiro”, concluiu.

Cruzeiro e Santos foi uma partida recheada de polêmicas. Começando pelos 15 minutos do segundo tempo, quando Copete foi derrubado na área por Lucas Romero. Pênalti assinalado por Héber Lopes. Na ocasião, Henrique tomou cartão amarelo por reclamação e está suspenso para a partida contra o Internacional, em Porto Alegre. No fim da partida, a Raposa empatou com gol irregular de Manoel, que estava em posição de impedimento.