Mano confirma Ezequiel na lateral direita e Lucas Romero no meio diante do Internacional

Dúvida no Cruzeiro só em relação ao substituto de Arrascaeta: Marcos Vinícius, Alisson e Alex são os candidatos à titularidade; treinador classifica como "falta de respeito" demissão de Marcelo Oliveira no Atlético-MG

Mano confirma Ezequiel na lateral direita e Lucas Romero no meio diante do Internacional
Mano garante que Cruzeiro irá enfrentar Internacional com foco total (Foto: Washington Alves/Light Press)

O Cruzeiro está praticamente pronto para enfrentar o Internacional, no domingo (27), às 17h, no Beira Rio, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro. Nesta sexta-feira (25), o técnico Mano Menezes confirmou a volta de Ezequiel na lateral direita, enquanto Lucas Romero retorna para o meio-campo, atuando ao lado de Ariel Cabral.

As mudanças se devem pelo fato do volante Henrique estar suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Mano ainda justificou a permanência de Romero no time, já que o jogador falhou em lances capitais no empate contra o Santos, no último domingo (20). O treinador celeste enalteceu a performance do argentino enquanto atuou improvisado.

"O time vai jogar com Ezequiel na direita e Romero no meio campo. É uma questão de lógica e procuro obedecer essa coerência. Não vou tirar do jogador que foi improvisado e resolveu o problema da equipe o status que ele criou. Na impossibilidade do Henrique, ele vai no meio campo e Ezequiel na direita", declarou Mano.

A dúvida agora fica por conta da vaga de Arrascaeta, expulso contra o Santos. Mano, no entanto, manteve o mistério e irá divulgar o substituto do uruguaio momentos antes da partida. Marcos Vinícius, Alisson e Alex são candidatos à titularidade. Assim, o treinador valorizou o coletivo.

"Essa dúvida nós vamos levar para Porto Alegre. Terminamos o ano com o sentimento bom. Os jogadores estão se recuperando e querendo jogar. Estão brigando por espaço. A competitividade dentro é um fundamento que defendo como um dos mais importantes para o time crescer", disse o técnico.

Mano classifica demissão de Marcelo Oliveira, no Atlético-MG, como "falta de respeito"

Como de praxe, a maioria das sextas-feiras na Toca da Raposa II é marcada pela entrevista coletiva de Mano Menezes. Mas, neste dia 25, era inevitável não falar na demissão de Marcelo Oliveira, do Atlético-MG, após derrota para o Grêmio, pela partida de ida da decisão da Copa do Brasil.

Mano lamentou a decisão tomada pela diretoria alvinegra, ressaltando a facilidade com que os treinadores são substituídos atualmente, citando, por exemplo, Paulo Roberto Falcão, que comandou o Internacional por cinco partidas, sendo demitido logo após a derrota para o Cruzeiro, no primeiro turno do Brasileirão. O técnico celeste caracterizou a demissão de Oliveira como desrespeitosa.

“Embora se tratando do nosso rival, de forma geral sobre o assunto acho que estamos conseguindo piorar as coisas mais do que imaginávamos. Os treinadores estão sendo trocados com muita frequência. O Falcão caiu com cinco jogos, achei que tinha sido o recorde. E agora demitiram o técnico entre dois jogos de uma decisão. Acho mesmo uma falta de respeito. Mas isso são coisas que pertencem aos outro clube, vamos deixar que eles resolvam”, concluiu.


Share on Facebook