Apesar de mercado bastante rotativo, Mano Menezes completa um ano no Cruzeiro

Treinador chegou à marca de um ano no comando da Raposa no jogo diante do Palmeiras, na última quarta-feira

Apesar de mercado bastante rotativo, Mano Menezes completa um ano no Cruzeiro
Mano não é unanimidade entre os torcedores do Cruzeiro, mas segue como um dos poucos treinadores "longevos" no Brasil. (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Um ano parece pouco, mas em alguns aspectos pode parecer muito. Contudo, no mundo do futebol, na área técnica, melhor dizendo, é quase uma eternidade. E no cenário atual do Campeonato Brasileiro é quase um milagre um treinador chegar a essa marca. O mais novo integrante desse “clã” é Mano Menezes, treinador do Cruzeiro. A marca foi alcançada diante do Palmeiras, que já trocou de técnico nesta temporada, pela Copa do Brasil.

Mano é muito ativo à beira do campo nos jogos do Cruzeiro. (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)
Mano é muito ativo à beira do campo nos jogos do Cruzeiro (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Mano está na sua segunda passagem pelo Cruzeiro. Ele chegou no ano passado, quando o clube mais uma vez brigava para não ser rebaixado. Cenário bem parecido com a sua primeira passagem, onde não só salvou o clube do descenso, como também fez os torcedores acreditarem em classificação para competições sul-americanas. 

Como treinador da Raposa são 73 partidas, com 37 vitórias, 19 empates e 17 derrotas, aproveitamento de 59,36%. Nesta temporada, o rendimento é melhor que no aspecto geral, 62,2%. Foram 45 jogos, com 24 vitórias, 12 empates e nove derrotas. Quando trabalhou pela primeira vez no Cruzeiro, Mano Menezes conseguiu oito vitórias, seis empates e duas derrotas. O aproveitamento foi de 54,16%.

Após o clássico contra o maior rival, Mano enfrentou uma grande pressão. (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)
Após o clássico contra o maior rival, Mano enfrentou uma grande pressão (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Porém, mesmo Mano já teve momentos de balançar no cargo. Já na temporada 2017, o treinador perdeu a final do Campeonato Mineiro para o maior rival. Logo na sequência, o time foi eliminado da Copa Sul-Americana e, mais uma vez, o treinador conviveu com a pressão da torcida para sua saída. Outro momento que Mano teve que mostrar trabalho foi no Brasileirão, entre a sétima rodada e a nona, onde o clube teve uma sequência ruim.

Mano é um dos poucos que conseguiu sobreviver no campeonato nacional. A Série A do Campeonato Brasileiro vai para a 16ª rodada, faltando ainda três para terminar o primeiro turno. Já foram demitidos 13 técnicos até aqui. Quatro deles caíram juntos na 15ª rodada, disputada na quarta-feira (19) e quinta-feira (20) de julho: Roger Machado, do Atlético-MG; Pachequinho, do Coritiba; Alexandre Gallo, do Vitória; e Doriva, do Atlético-GO. 

Cruzeiro Esporte Clube