Sem evolução no tratamento do edema ósseo, Dedé é afastado no Cruzeiro

O zagueiro do Cruzeiro sofre com lesões desde o fim de 2014 e ficará de repouso em casa por tempo indeterminado

Sem evolução no tratamento do edema ósseo, Dedé é afastado no Cruzeiro
Dedé segue fora dos gramados por tempo indeterminado (Foto:Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

O drama de Dedé parece não ter fim. O zagueiro foi submetido a uma ressonância no início desta semana, e o resultado confirmou o pior: o edema ósseo no joelho esquerdo, detectado em outros exames, persiste. Por isso, o Cruzeiro decidiu por afastá-lo de todas as atividades, sem previsão de retorno. Além disso, o camisa 26 andará de muletas para poupar a região.

“Ele estava fazendo as atividades com todo cuidado. Apesar dessa atenção especial, ele fez um exame e ficou constatado que a lesão continua”, comentou o médico do clube, Dr. Sérgio Freire Júnior, ao jornal Estado de Minas.

O atual problema de Dedé teve início no dia 28 de maio. Substituído na partida contra o Santos, o zagueiro foi diagnosticado nos dias seguintes e iniciou o tratamento, em princípio, com previsão de retorno de até seis semanas. Passados mais de dois meses, o jogador fazia fisioterapia e realizava alguns trabalhos leves na Toca da Raposa, atividades que agora serão interrompidas.

Dedé pouco esteve em campo nas últimas temporadas.
Dedé pouco esteve em campo nas últimas temporadas (Foto:Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Recentemente, ele utilizou as redes sociais para comentar a situação. "Eu sei que muitos torcedores não entendem e também sei que não vão ligar, mas eu deixo minha mensagem aqui para aqueles que acham que estou feliz em tratamento e pensam que não quero voltar. Só quero deixar bem claro que eu não estou e nem nunca fui acomodado. Infelizmente veio esta lesão em um retorno onde estava me sentindo tão bem, tanto jogando, quanto de lesões", escreveu Dedé, em uma nota.

Mas o drama do defensor começou no final de 2014, em uma empate em 3 a 3 com o Santos, na Vila Belmiro, pela semifinal da Copa do Brasil. Retornou em janeiro de 2016, fez apenas seis jogos, mas sofreu uma fratura na patela do joelho direito e ficou fora por um ano e 22 dias. Ele voltou a atuar em março de 2017, fez sete jogos e sofreu um edema ósseo no outro joelho esquerdo, que não evolui.

Ao todo, o Mito participou de 98 jogos com a camisa do Cruzeiro, marcou nove gols e conquistou o bicampeonato brasileiro de 2013/14, além de um Mineiro em 2014.

Cruzeiro Esporte Clube