Fábio fecha gol, Cruzeiro bate Chapecoense e se mantém no G-6

Rafinha e Raniel marcaram para os visitantes; Verdão do Oeste diminuiu com Túlio de Melo

Fábio fecha gol, Cruzeiro bate Chapecoense e se mantém no G-6
Foto: Renato Padilha/Light Press/Mafalda Press/Cruzeiro
Chapecoense
1 2
Cruzeiro
Chapecoense: Jandrei; Apodi, Grolli, F Bruno e Roberto (Diego Renan min. 39/2ºT); Moisés Ribeiro, Canteros e Seijas (Júlio César min.15/2ºT); Arthur (Penilla min.15/2ºT), W Paulista e Túlio de Melo.
Cruzeiro: Fábio, Ezequiel, Leo, Murilo e Diogo Barbosa; Henrique, Lucas Silva, Rafinha, Arrascaeta (Thiago Neves min. 20/2ºT) e Robinho (Alisson min. 24/2ºT); Raniel (Sassá min. 29/2ºT).
Placar: 1-2, min. 45/1ºT Rafinha, min. 17/2ºT Raniel, min. 38/2ºT Túlio de Melo
ÁRBITRO: Leandro Bizzio Marinho (SP), auxiliado por Daniel Paulo Ziolli (SP) e Daniel Luis Marques (SP). Cartões amarelos: 10/2ºT Murilo, 16/2ºT Canteros. 43/2ºT Douglas Grolli
INCIDENCIAS: Partida válida pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro, a ser disputada na Arena Condá.

A Chapecoense enfrentou o Cruzeiro, neste domingo (10), na Arena Condá, valendo pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em um duelo disputado, a Raposa foi eficiente e venceu por 2 a 1, com gols de Rafinha e Raniel; o Verdão do Oeste diminuiu com Túlio de Melo. O grande destaque do jogo foi o goleiro Fábio, que fechou o gol dos mineiros e garantiu o triunfo celeste em Chapecó.

Com o resultado, a Raposa se mantém na sexta colocação, com 34 pontos. Já a Chape cai uma posição na tabela, ficando em 18º lugar, com 25 pontos.

A próxima partida da Chapecoense será contra o Grêmio, na Arena do Grêmio, no domingo (17), às 16h. No mesmo dia, o Cruzeiro recebe o Bahia no Mineirão, às 19h.

Em primeiro tempo movimentado, Rafinha deixa Cruzeiro em vantagem

O time da casa começou a partida pressionando a saída de bola celeste e foi pra cima nos minutos iniciais de jogo. Logo aos seis minutos, Seijas fez bom cruzamento para Arthur, que é bloqueado por Ezequiel na hora do cabeceio.

A equipe de Chapecó estava disposta a abrir o placar ainda no início da partida, mas pecava na falta de criatividade. O Cruzeiro, por sua vez, era liderado por Arrascaeta e chegava ao ataque com facilidade em bolas no chão e pelo centro. 

O camisa 17 da Chape, Arthur Caike, era o jogador mais efetivo do ataque alviverde junto de Túlio de Melo, que obrigou Fábio a fazer uma bela defesa. No lance seguinte, Rafinha arriscou de longe e Jandrei pegou sem sustos. 

Já nos minutos finais de primeiro tempo, a equipe celeste controlava as ações de ataque da partida e via a Chape com dificuldades em levar perigo ao gol de Fábio. Em lance rápido, Raniel tocou para Rafinha, que cortou Fabrício Bruno e bateu para abrir o placar na Arena Condá. 

Chapecoense esboça reação, mas Cruzeiro segura resultado

Na volta dos vestiários, a Chapecoense começou pressionando os adversários em busca de diminuir a desvantagem no placar. No primeiro lance da etapa final, Wellington Paulista cruzou para Túlio de Melo, que cabeceou bem e Fábio operou mais uma grande defesa.

No segundo minuto de jogo, Seijas pegou o rebote e Fábio apareceu bem novamente. Depois da pressão inicial, o Cruzeiro conseguiu equilibrar o ritmo de partida e era liderado por Arrascaeta, Rafinha e Robinho. 

Em falta na entrada da área para o Cruzeiro, Robinho cobrou para cabeceio de Léo e Raniel aproveitou o rebote de Jandrei para ampliar o placar. A torcida da Chape já demonstrava impaciência e alguns já deixavam o gramado com menos de 20 minutos de jogo. 

Já na etapa final de partida, Túlio de Melo cabeceou livre, de frente para o gol de Fábio, para diminuir o placar para os donos da casa. A Chapecoense tentava pressionar nos minutos finais, mas não era eficiente. O árbitro anunciou quatro minutos de acréscimo e apitou o fim da partida.