Com gol de Léo, Cruzeiro vence Bahia por placar simples e se mantém no G-6 do Brasileirão

Raposa terminou com um jogador a menos após expulsão de Lucas Silva e venceu baianos por 1 a 0

Com gol de Léo, Cruzeiro vence Bahia por placar simples e se mantém no G-6 do Brasileirão
Léo garantiu triunfo da Raposa (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)
Cruzeiro
1 0
Bahia
Cruzeiro: Fábio; Ezequiel, Léo, Murilo e Diogo Barbosa; Henrique, Hudson (Lucas Silva, min. 30/2ºT), Robinho (Rafael Sóbis, min. 36/2ºT), Thiago Neves e Rafinha (Arrascaeta, min. 12/2ºT); Raniel.
Bahia: Jean; Eduardo, Tiago (Thiago Martins, min. 25/2ºT), Lucas Fonseca e Juninho Capixaba; Edson, Juninho (Edigar Junio, min. 29/2ºT), Zé Rafael, Vinicius, Zé Rafael e Mendoza; Rodrigão (Hernane, min. 39/2ºT).
Placar: 1-0, min. 17/2ºT, Léo.
ÁRBITRO: Wagner Reway (MT), auxiliado por Eduardo Gonçalves e Fábio Rodrigo Rubinho. Cartões amarelos: Henrique, Raniel, Robinho, Léo (CRU), Vinicius (BAH).
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro, disputado no Mineirão, às 19h do dia 17 de setembro.

O único jogo com início às 19h deste domingo (17), pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro, terminou com vitória celeste. O Cruzeiro recebeu o Bahia, no Mineirão, e arrancou uma vitória por 1 a 0 sobre o Esquadrão do Aço. Léo marcou o tento da Raposa, que voltou ao G-6 após perder provisoriamente com alguns resultados da rodada.

A vitória deixou o time de Mano Menezes na sexta colocação, com 37 pontos conquistados. Já o revés dos baianos custou a queda de uma posição, estando agora no 16º lugar da tabela, com 27 pontos. O Esquadrão do Aço pode perder mais uma posição em caso de derrota do Coritiba para o Palmeiras nesta segunda (17), o que representaria a entrada na zona de rebaixamento.

O Cruzeiro enfrenta na próxima rodada o Atlético-GO, no Estádio Olímpico, às 16h do domingo que vem. Para esse duelo, a Raposa não contará com Léo e Robinho, que receberam o terceiro cartão amarelo neste domingo, além de Lucas Silva, que foi expulso. O Bahia recebe na 25ª rodada o Grêmio, também no domingo, às 19h, na Fonte Nova.

Com panoramas distintos, primeiro tempo termina empatado

O duelo no Gigante da Pampulha começou com destaque para as marcações impressas no meio-campo por ambas as equipes. Aos sete minutos, o time mineiro conseguiu boa falta para cobrar pela esquerda após infração de Vinicius sobre Rafinha, mas o desenrolar do lance não ofereceu perigo aos visitantes.

Pouco depois, a Raposa teve oportunidade de estufar as redes. Thiago Neves aproveitou sobra e arriscou contra a meta de Jean, que rebateu. Em seguida, Diogo Barbosa cruzou com perigo, mas a zaga baiana tirou. Aos 18, Raniel finalizou de fora da área, mas a bola passou longe da meta defendida pelo arqueiro do Esquadrão do Aço.

Os visitantes apostaram, nos minutos iniciais, em ações de contra-ataque frente às ofensivas celestes. Aos 21, Thiago Neves até 'ajudou' uma retomada de posse do Bahia. O camisa 30 da Raposa perdeu bola no meio-campo para Juninho, que avançou e abriu na esquerda para Mendoza. O meia finalizou, mas Fábio encaixou defesa tranquila.

O Bahia passou, ao logo do primeiro tempo, a avançar a sua marcação, e a superioridade inicial da Raposa deu lugar a um panorama mais equilibrado no Gigante da Pampulha. Aos 45, o Bahia teve uma grande chance de abrir o placar no Mineirão. Em lance de contra-ataque, o time visitante subiu muito bem, e Mendoza tocou para Vinicius na direita. O meia arriscou contra o gol de Fábio, que pulou de braço trocado para fazer uma grande defesa. 

Cruzeiro e Bahia foram para o intervalo com o placar igualado em 0 a 0, em etapa que começou com domínio celeste, encontrou igualdade e terminou com superioridade baiana. 

Léo marca gol da Raposa, e Cruzeiro se mantém no G-6

Na volta para a etapa complementar, o Cruzeiro teve uma grande oportunidade de dar alegrias ao seu torcedor. Rodrigão empurrou Raniel dentro da área baiana, e o árbitro Wagner Reway sinalizou pênalti a favor da Raposa. Thiago Neves foi para a cobrança e bateu no canto esquerdo de Jean, que defendeu. 

Se o camisa 30 do time celeste decepcionou na cobrança, minutos depois foi fundamental para a Raposa. Aos 17 minutos, Thiago Neves cobrou escanteio na cabeça de Léo, que fez 1 a 0 para o Cruzeiro no Mineirão. No lance, ele ainda se chocou com Tiago, mas nada preocupante acusou o defensor da Raposa. Já o zagueiro baiano foi substituído após o lance.

Na etapa complementar, o time da casa foi quem comandou as chances mais perigosas em campo. Diferentemente do primeiro tempo, o Bahia começou a demonstrar certa 'timidez' na hora de atacar. Por outro lado, o Cruzeiro tinha nos pés de Arrascaeta ousadia nas jogadas e chegadas com certo perigo.

Um lance nos minutos finais do duelo deixou a torcida do Cruzeiro na bronca. A Raposa subiu em contra-ataque, e Raniel tentou passe de calcanhar para Rafael Sóbis. O atacante celeste, no entanto, trombou com o árbitro Wagner Reway, que ouviu em coro a reclamação do torcedor presente no Gigante da Pampulha.

O volante Lucas Silva, pouco depois de entrar no jogo, foi expulso após falta cometida sobre Zé Rafael. Com um a menos, o Cruzeiro segurou o resultado simples em casa, venceu por 1 a 0 e se manteve na zona de classificação para a Libertadores da América.

Cruzeiro Esporte Clube