Cruzeiro abre placar, mas sofre empate do Corinthians no fim em primeiro jogo após título

Raposa saiu na frente com Rafinha, mas viu o Timão chegar ao empate com Clayson, já no fim do segundo tempo

Cruzeiro abre placar, mas sofre empate do Corinthians no fim em primeiro jogo após título
Cruzeiro pode cair uma posição com o empate sofrido (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)
Cruzeiro
1 1
Corinthians
Cruzeiro : FÁBIO; EZEQUIEL, LÉO, MURILO E DIOGO BARBOSA; HENRIQUE, HUDSON (LUCAS ROMERO), RAFINHA, ALISSON E THIAGO NEVES; RAFAEL SOBIS. TÉCNICO: MANO MENEZES.
Corinthians : CÁSSIO, FAGNER, BALBUENA, PABLO E GUILHERME ARANA; GABRIEL E MAYCON; JADSON, RODRIGUINHO E ROMERO; KAZIM. TÉCNICO: FÁBIO CARILLE.
Placar: 1-0, Rafinha, Min, 20 || 1-1, cLAYSON, Min. 39/2ºT.
ÁRBITRO: Árbitro: Rodolpho Toski Marques.
INCIDENCIAS: PARTIDA VÁLIDA PELA 26ª RODADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO 2017, DISPUTADA NO MINEIRÃO - BELO HORIZONTE, MINAS GERAIS.

Neste domingo (1º), o Cruzeiro, ainda comemorando o título da Copa do Brasil, recebeu o Corinthians no Mineirão, em partida válida pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. A Raposa inaugurou o marcador com Rafinha ainda no primeiro tempo, mas o Timão buscou o empate com Clayson, em cobrança de pênalti, na reta final do jogo. 

Novamente uma partida do Brasileirão teve erro de arbitragem. No começo da etapa final, o Corinthians chegou a balançar as redes com o zagueiro Balbuena. No entanto, equivocadamente, o árbitro auxilar anotou impedimento do zagueiro.

Com o empate no Mineirão, o Corinthians, líder do campeonato, com 55 pontos, viu a vantagem na liderança diminuir para oito pontos em relação ao Santos, segundo colocado, com 47. No início da rodada, o Timão tinha dez pontos de vantagem sobre o rival paulista. O Cruzeiro, por sua vez, permanece no sexto lugar, agora com 41 pontos somados.  

O próximo desafio do Timão será diante do Coritiba, no dia 11 de outubro, na Arena Corinthians. No mesmo dia, o Cruzeiro enfrentará o Grêmio, em Porto Alegre. 

Em confronto equilibrado, Cruzeiro mostra eficiência e marca com Rafinha 

Como vem acontecendo de forma recorrente desde o início do segundo turno, o Cruzeiro não se mostrou muito disposto em atacar e sufocar o Corinthians. Sabendo da competência dos contra-ataques alvinegros, o treinador Mano Menezes apostou em deixar o Timão jogar, e foi o Corinthians quem propôs mais as jogadas ofensivas do que os donos da casa, porém sem muita eficácia.

O Corinthians atacava mas não acertava o último passe para poder levar perigo ao goleiro Fábio. E foi em um contra-ataque do time mineiro que veio o gol que abriu o placar. Aos 19 minutos, depois de uma boa triangulação entre Thiago Neves, Alisson e Diego Barbosa, o lateral cruzeirense descolou um cruzamento na medida para o pequenino Rafinha chegar e cabecear livre na área, após bobeira defensiva do lateral Guilherme Arana. Com um golpe seco, Cássio ainda tocou na bola mas não conseguiu evitar o gol do time mineiro.

Mesmo em desvantagem, o Corinthians manteve a sua postura em atacar, mas definitivamente era inofensivo contra o Cruzeiro, e sequer levava perigo de gol ao goleiro Fábio. Facilmente neutralizado pela forte marcação implantada por Mano Menezes, o Alvinegro só foi assustar o arqueiro celeste no final da primeira etapa, após finalização do volante Gabriel.

Arbitragem anula gol legal, mas Timão empata no fim 

O Corinthians voltou do intervalo com uma alteração. Jadson deu lugar a Marquinhos Gabriel e, de fato, o time melhorou em questões criativas. Antes, apesar de atacar, não criava jogadas envolventes. Após a substituição, a qualidade dos passes melhoraram e o Timão passou a criar mais oportunidades de gol. 

Logo aos quatro minutos, após cobrança de falta de Maycon, o zagueiro Balbuena venceu os zagueiros cruzeirenses e mandou a bola no ângulo direito do goleiro Fábio. Erradamente, o auxiliar assinalou   impedimento do defensor, já que o zagueiro Léo dava plenas condições para a validade do lance.Após a polêmica, o Corinthians seguiu focado em busca do empate. Com toques mais envolventes, Rodriguinho tabelou com Kazim e finalizou para grande defesa de Fábio.

Percebendo o domínio corinthiano na partida, Fábio Carille sacou o volante Gabriel e promoveu a entrada do atacante Clayson. A mexida surtiu efeito. Aos 39 minutos, o Timão chegou ao seu objetivo. Após cabeceio de Kazim, o zagueiro Murilo colocou a mão na bola. O árbitro não teve dúvidas em marcar a penalidade, que foi convertida por Clayson. O atacante já havia brilhado na rodada anterior quando fez o gol salvador contra o rival São Paulo. 

Eufórico com o empate, Fábio Carille ainda orientou a sua equipe afim de tentar ir em busca da virada. O volante Maycon deu lugar a Camacho, mas o placar permaneceu inalterado.