Segue a debandada: Tinga anuncia saída do cargo de gerente de futebol do Cruzeiro

Dirigente concedeu entrevista na Toca e comunicou que deixará a Raposa por seguir seus "princípios"

Segue a debandada: Tinga anuncia saída do cargo de gerente de futebol do Cruzeiro
Mais um que deixa a Raposa: após Vicintin, agora foi a vez de Tinga (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

O desmanche na diretoria do Cruzeiro parece não ter fim: Tinga confirmou que não será mais o gerente de futebol da Raposa. A situação desconfortável que o ex-jogador se encontrava no clube acabou se confirmando. Em entrevista concedida nesta sexta (6), ele comunicou que seguirá trabalhando até dezembro, mas que não estará mais na gestão da entidade a partir do ano que vem.

“Tenho um compromisso com os jogadores, comissão técnica, funcionários, que pra mim são os mais importantes. Tenho obrigação de ficar aqui até dezembro, também acredito que temos ambição dentro do Brasileiro, não podemos abrir mão disso. Quando você está em um clube como o Cruzeiro, você tem que querer ganhar sempre. Tenho muita gratidão pelo clube e procurarei fazer o meu melhor. Então, para finalizar, digo que fico até dezembro trabalhando da melhor forma com a comissão técnica e jogadores", disse.

Desde a eleição de Wágner Pires de Sá para a presidência do Cruzeiro, muitas mudanças têm ocorrido no clube. Itair Machado, por exemplo, será o homem forte do futebol celeste no lugar de Bruno Vicintin, que deixou a vice-presidência do clube na última quarta (4). As alterações na configuração do departamento de futebol do Cruzeiro não devem parar, mas Tinga garantiu que não deixa o cargo em função de possíveis desavenças ou admissões, e sim por seus princípios.

“É um clube que tenho uma gratidão enorme. Não estou deixando o Cruzeiro, estou acompanhando meus princípios. Quando cheguei aqui, sem muita experiência em algumas áreas. As pessoas que mais me ajudaram foram o Guilherme Mendes, o Pedro, depois chegou o Klauss, o Bruno por ser o vice-presidente de futebol ajudou bastante. Não saio porque o Bruno saiu. Saio porque acompanho aquilo que tive como princípios e gratidão que tive durante toda a minha vida. Não é nada contra quem está entrando. É apenas pelos meus princípios”, completou.

Tinga fica até dezembro no cargo e depois deixa o clube celeste (Foto: Washington Alves / Light Press / Cruzeiro)
Tinga fica até dezembro no cargo e depois deixa o clube celeste (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Volante raçudo e com qualidade durante a carreira, em 2016 Tinga foi escolhido para fazer um outro tipo de meio de campo na Raposa. Ele seria o responsável por estabelecer a ligação entre diretoria, comissão técnica e elenco. Além de Vicintin e Tinga, outros profissionais ainda estão com o futuro indefinido no Cruzeiro.

Por opção do novo comando cruzeirense, o diretor de futebol Klauss Câmara, que está na Inglaterra participando de um congresso, também não deve permanecer no clube. Ele assumiu o cargo no lugar de Thiago Scuro no começo deste ano. 

Cruzeiro Esporte Clube