Autor do gol de empate do Cruzeiro, Thiago cita Vicintin e faz pedido aos novos dirigentes

Meia afirmou que o grupo celeste é muito bom e pediu para que ambiente não seja atrapalhado

Autor do gol de empate do Cruzeiro, Thiago cita Vicintin e faz pedido aos novos dirigentes
Thiago marcou o gol de empate do Cruzeiro (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Uma virada para encher o torcedor do Cruzeiro de alegria: assim pode ser sintetizado o triunfo da Raposa por 2 a 1 para cima da Ponte Preta neste sábado (7), pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. A Macaca abriu o placar com Danilo, mas o time celeste virou o marcador com Thiago Neves e Manoel. O meia da Raposa, responsável pelo tento de igualdade, comentou sobre a atuação da equipe mineira, que fez tempos distintos e voltou do intervalo com outra postura.

Com gol de Manoel, Cruzeiro vira sobre Ponte Preta no Mineirão

Entrevista: Klauss Câmara afirma que ainda não foi procurado por nova diretoria e espera proposta

"Não falamos nada no vestiário. Estava todo mundo bastante chateado porque todos sabiam que nosso primeiro tempo tinha sido ruim e que precisávamos melhorar para ganhar o jogo, até porque defendemos uma invencibilidade aqui dentro. Por mais que a gente foi campeão, temos sempre que honrar a nossa camisa. No segundo tempo, a gente amassou a Ponte até fazer o gol. Foi uma vitória merecida", pontuou Thiago Neves.

O duelo com a Ponte Preta aconteceu em meio a um momento político bastante aquecido do clube celeste. Desde o começo da semana, fatos e mais fatos têm cercado a Toca da Raposa, todos relacionados à eleição de Wágner Pires de Sá para a presidência da instituição. Thiago falou sobre como o elenco cruzeirense tem acompanhado tudo.

"Quem estiver vindo, vem tranquilo, mas que venha para nos ajudar, porque é um grupo muito bom, de vários profissionais de alto nível. A gente não quer que atrapalhem nosso ambiente, que é muito bom. Só esperamos isso de quem vai chegar", enfatizou.

Em todo esse bastidor aquecido do clube mineiro, entradas e saídas de dirigentes têm ocorrido. Uma delas, inclusive, foi a de Bruno Vicintin da vice-presidência do Cruzeiro na última quarta (4). Thiago afirmou que sentiu pela decisão de Bruno, um dos responsáveis pela sua contratação.

"Complicado, né?! Tinha uma pessoa que a gente gostava muito, que era o Bruno, uma parceiro, mas deixou o cargo. Ele foi falar com os jogadores e se emocionou... É complicado, porque você se apega às pessoas, pega um carinho. Ele foi um dos responsáveis pela minha vinda para o Cruzeiro. Então, óbvio, vamos sentir falta", disse.

"A gente sabia que era um ano de eleição, em que a gente não sabia o que iria acontecer. Mas os jogadores estão empenhados. Por mais que a gente tenha sido campeão da Copa do Brasil, a gente tem que mostrar nosso futebol e defender a camisa do Cruzeiro. Estão todos de parabéns pelo empenho, não só pelo jogo de hoje, mas pelo profissionalismo de todos", completou.