Auxiliar de Mano Menezes destaca 'proteção' ao elenco do Cruzeiro em meio a assuntos políticos

"Procurei dar tranquilidade aos atletas, foco somente no jogo", ressaltou Sidnei Lobo após a vitória sobre a Ponte Preta

Auxiliar de Mano Menezes destaca 'proteção' ao elenco do Cruzeiro em meio a assuntos políticos
Com Mano ausente, foi Sidnei quem comandou o time à beira do campo (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

O Cruzeiro recebeu a Ponte Preta neste sábado (7), no Mineirão, e conseguiu uma vitória "de dois minutos" para cima da Macaca. A equipe mineira foi para o intervalo com o placar desfavorável em 1 a 0, mas, aos 28 e aos 30 do segundo tempo, virou o marcador. No lugar de Mano Menezes, que está fazendo um tratamento dermatológico, o auxiliar técnico Sidnei Lobo analisou as posturas diferentes impressas pelo time celeste em ambos as etapas do duelo. 

"No primeiro tempo, tivemos muita posse de bola, mas não conseguimos chegar ao gol do Aranha. Acabamos sofrendo um gol que era tudo o que a Ponte queria. Tínhamos observado a desenvoltura da Ponte após a chegada do Eduardo, que veio com uma proposta de time fechado", pontuou.

+ Entrevista: diretor do Cruzeiro afirma que ainda não foi procurado por nova diretoria e espera proposta

"No intervalo, fizemos um ajuste tático, eu trouxe o Rafinha para dentro e abri o Alisson, dando liberdade também para o Ezequiel, para confundir um pouco a marcação da Ponte. Fomos premiados com essa virada importante, que coroou todo o trabalho da semana", comentou o auxiliar do treinador Mano Menezes, citando a nítida melhora da equipe na etapa complementar.

Ao lado de Guilherme Mendes, diretor de comunicação do Cruzeiro, Sidnei concedeu entrevista no Mineirão (Foto: Isabelly Morais/VAVEL Brasil)
   Ao lado de Guilherme Mendes, diretor de comunicação do Cruzeiro, Sidnei concedeu entrevista coletiva no Mineirão (Foto: Isabelly Morais/VAVEL Brasil)

Para além do que acontece dentro das quatro linhas, questões políticas no Cruzeiro se aqueceram de forma significativa nos últimos dias. Isso tudo após a eleição de Wágner Pires de Sá para a presidência do clube no triênio 2018/2020, o que acarretou uma série de mudanças na diretoria celeste, como os anúncios das saídas de Bruno Vicintin da vice-presidência de futebol e Tinga do cargo de gerente de futebol. Para Sidnei, o elenco precisa ser preservado.

"Procurei dar tranquilidade aos atletas, foco somente no jogo, quero falar o mínimo possível desses assuntos [políticos], porque temos outros compromissos difíceis pela frente. Com certeza, em um período próximo, vai ser resolvido, a paz vai reinar, não tenho dúvida disso", apontou o auxiliar.  

"O que a gente tem que fazer no dia a dia é dar o respaldo e focar somente nos jogos. Não adianta se preocupar. E hoje foi a demonstração disso, eles corresponderam e viramos um jogo duríssimo. Eles tiveram grandeza, time foi campeão da Copa do Brasil, teve um relaxamento natural, teve o problema da política, e eles tiverem essa ração. Tenho certeza que daqui para frente vai ser dessa mesma forma", completou.

Sidnei esteve à beira do campo contra a Ponte, assim como estará diante do Grêmio, na próxima quarta (7), substituindo Mano Menezes. O gaúcho está tratando de lesões na pele em São Paulo e só retorna na semana que vem. Quando voltar, um assunto certamente cairá sobre a mesa do treinador celeste: sua renovação.

Mano Menezes tem contrato com o Cruzeiro até o fim deste ano, e sua permanência vai depender das conversas que tiver com a nova diretoria do clube. "Mano está se recuperando, está bem, vai estará aqui na quinta-feira e vai se reunir com a diretoria para decidir o futuro dele, vai tomar a decisão correta e vai resolver o problema com certeza", enfatizou Sidnei.

Cruzeiro Esporte Clube