Kerlon "Foquinha", ex-meia do Cruzeiro, anuncia aposentadoria aos 29 anos

Jogador, que surgiu como promessa do futebol, encerra carreira prematuramente; foram 12 anos, 11 times e muitas lesões

Kerlon "Foquinha", ex-meia do Cruzeiro, anuncia aposentadoria aos 29 anos
Foto: Divulgação/Villa Nova

Lançado ao futebol como um grande craque a despontar, o meia Kerlon, que passou pelo Cruzeiro, anunciou sua aposentadoria dos gramados aos 29 anos. Após conviver com lesões e enveredar por muitos clubes, o jogador resolveu pendurar as chuteiras. A notícia foi publicada nessa sexta (21), pelo blog Pombo Sem Asa, do Globoesporte.com.

Leia o comunicado de Kerlon:

"É com muita tristeza que comunico o encerramento de minha carreira como atleta profissional de futebol. Foram anos de alegrias e de vitórias, mesmo tendo jogado muito menos tempo que eu queria, coleciono ótimos momentos desde as categorias de base do Cruzeiro à seleção brasileira. Cheguei à equipe profissional do Cruzeiro em 2005. Com minha dedicação e graças ao dom que Deus me deu, fui embora cedo para o futebol europeu, comprado por uma das maiores equipes italianas, a Internazionale de Milão.

O futebol me fez perceber em certos momentos o lado bom e o lado mau do homem e me ensinou o caminho certo que todos devemos andar. Passei por momentos de muitas tristezas, de muitas lesões e de muitas desconfianças. Mesmo assim lutei, tentei e mesmo passando por seis cirurgias de LCA e duas de ligamento no tornozelo sempre busquei recuperar e continuar fazendo o que mais gosto, jogar futebol.

Foto: Reprodução

Tive a alegria de ter feito uma coisa única no futebol, orientado pelo meu maior companheiro e amigo, meu pai, criamos uma jogada inédita e exclusiva que foi a jogada da “Foquinha” essa fiz em grandes momentos tanto na seleção brasileira quanto no profissional do Cruzeiro e diante de um clássico com o maior rival e Mineirão lotado! Mesmo sabendo que sofreria falta ou até mesmo entrada desleal, mesmo assim eu arriscava, jogava a bola pra cima e corria por metros com a bola na cabeça sem deixá-la cair! Esse era meu estilo um futebol irreverente e com muita alegria.

Finalmente eu perdi para as lesões, foram muito além de minhas forças, mas fico feliz por ter tido a oportunidade de viver coisas boas e agradáveis que só o futebol pode proporcionar.

Hoje agradeço a Deus por ter me dado uma família, uma filha linda e uma esposa maravilhosa, agora preciso seguir adiante, preciso manter os passos firmes, estou correndo em busca do sustento e do conforto de todos. Como atleta profissional já é passado, agora sigo em frente firme na fé em Deus e esperando novos caminhos em novos trabalhos. Creio que coisa boa Deus tem reservado pra mim.

Me despeço e agradeço pelo carinho e pela força que sempre recebi dos torcedores de todas as equipes que passei e da imprensa de futebol.

Muito Obrigado.

Kerlon Foquinha".

Sucesso meteórico, clubes e lesões: a carreira de Kerlon

Foto: Divulgação

Kerlon apareceu muito bem nas categorias de base do Cruzeiro. Ainda sem ser profissional, atingiu o sucesso defendendo a Seleção Brasileira Sub-17 no Campeonato Sul-Americano da categoria. Além de marcar oito gols em sete jogos, foi eleito como melhor jogador do torneio. 

No Cruzeiro, a estreia entre os profissionais aconteceu no dia 18 de maio de 2005, na partida contra o Baraúnas-RN. Na ocasião, Kerlon entrou no segundo tempo e viu o time celeste aplicar 5 a 0 para cima da equipe nordestina. 

Apesar da estreia, havia muita expectativa em cima de Kerlon, que acabou por não se cumprir. O meia começou com a conviver com lesões recorrentes. Tanto tempo no departamento médico impediu qualquer sequência de jogo como titular. O melhor momento do jogador foi em 2007, quando conseguiu ficar mais tempo longe do departamento médico. 

Em 2008, Kerlon foi negociado com a Internazionale-ITA. Passou uma temporada no Chievo-ITA e retornou à equipe de Milão, dando início à sua peregrinação por vários times e países. Sem se firmar, foi emprestado a várias equipes até chegar ao Nacional de Nova Serrana, em apenas quatro anos. 

Em seguida, passou por Fujieda MYFC-JAP, Weymouth Wales-Barbados, Miami Dade-EUA, Sliema Wanderers-Malta e Villa Nova-MG. O último time foi o Spartak Trnava, da Eslováquia. Em nenhum desses times, Kerlon conseguiu ter sequência por conta das lesões que sofria.

Drible da Foquinha: grande marca de Kerlon

Kerlon ficou conhecido por uma jogada pouco usual no futebol, porém, de grande habilidade. Com velocidade e seus 1,66m, ele fazia duas ou três embaixadinhas, levantava a bola contra a cabeça, e saía carregando-a passando por todos os adversários. O drible foi apelidado de Foquinha e virou a marca do jogador. Caso não chegasse ao gol, sempre sofria falta. 

Foto: Reprodução

Com esta jogada, Kerlon virou notícia no mundo inteiro por conta de sua habilidade com a bola. Em 2007, no clássico contra o Atlético-MG, o meia fez a jogada e foi parado com uma falta dura do lateral-direito Coelho, que acabou expulso pelo árbitro da partida. No final, o time celeste venceu o Galo por 4 a 3.