Emerson Ávila festeja título do Cruzeiro no Sub-20 e dá crédito aos jogadores e comissão técnica

Treinador, com passagens em clubes profissionais, destacou, também, a experiência dos jogadores e se esquivou de mencionar nomes para o time profissional

Emerson Ávila festeja título do Cruzeiro no Sub-20 e dá crédito aos jogadores e comissão técnica
Foto: Yuri Edmundo/Cruzeiro

O técnico Emerson Ávila é um nome conhecido no futebol brasileiro. Experiente, com passagens por times profissionais, atingiu, na noite de quinta-feira (23), uma bela conquista. Faturou o título da Supercopa do Brasil Sub-20 para o Cruzeiro derrotando o Atlético-MG, nos pênaltis, por 4 a 2, após empate de 2 a 2 no tempo normal.

Ao falar sobre o título e a vaga conquistada para a Copa Libertadores da América na categoria, em fevereiro, no Uruguai, Ávila não hesitou em creditar o título a sua comissão técnica e aos jogadores que se empenharam durante o jogo. 

"Credito este título à organização do clube, da comissão técnica e os jogadores. Foi um conjunto de fatores que fizeram que nós chegássemos a esta conquista, que foi muito difícil. Não é só a minha experiência, mas também do meu auxiliar, o Célio Lúcio, a preparação física, o preparador de goleiros que não pode estar aqui, porque a filha dele nasceu hoje. São pessoas que se entregam no dia-a-dia, dedicados, estudiosos, e como é ter por perto profissionais que se entregam neste trabalho tão difícil, que é o de formação de atletas", declarou.

Foto: Yuri Edmundo/Cruzeiro

A celeste esteve perto de perder a partida. Aos 38 minutos do segundo tempo, o Atlético-MG voltou a ficar a frente no marcador. Podendo segurar a partida, o Galo não conseguiu segurar o time celeste, que empatou a partida aos 42 minutos. Sobre a superação dos jogadores, Ávila creditou a reação às experiências recentes no Campeonato Brasileiro Sub-20.

"Nós passamos por isso na final do Brasileiro Sub-20, contra o Coritiba, onde nós tomamos um gol no primeiro tempo, e tivemos que correr atrás do resultado e conseguimos. Contra o Vasco da Gama, na fase classificatória, levamos um gol quase no fim, e viramos a partida aos 49 minutos do segundo tempo. Então, esta vivência dos meninos com este tipo de situação ocasionou em pouco mais de experiência para enfrentar mais um momento adverso, que foi a partida de hoje", ressaltou.

Por fim, Ávila rechaçou a ideia de mencionar nomes para o time profissional. Neste ano, surgiram nos profissionais nomes como os do zagueiro Murilo, o volante Nonoca e o atacante Jonata, provando que o trabalho de base no Cruzeiro tem rendido frutos.

"O pessoal da equipe profissional acompanha bem o nosso trabalho. Acho que seria injusto da minha parte sugerir um nome ou outro. A nossa convivência com o pessoal de cima é muito próxima. Acho que temos bons meninos para atender ao time principal. E o nosso trabalho é formar jogadores. Título é consequência", finalizou.