Ponte recusa atletas do Cruzeiro em negócio por Bruno Silva e reafirma compensação financeira

Macaca detém 60% dos direitos econômicos do volante e não abre mão de receber um valor na negociação da Raposa com o Botafogo

Ponte recusa atletas do Cruzeiro em negócio por Bruno Silva e reafirma compensação financeira
Foto: Divulgação/Botafogo

As tratativas entre Cruzeiro e Botafogo pela transação do volante Bruno Silva para a Toca da Raposa passam por um outro personagem: a Ponte Preta. Em toda essa novela que já se estende por semanas, a Macaca usou suas redes sociais nesta quinta-feira (28) para dizer que não aceita os nomes que a equipe mineira ofereceu para que o meio-campista desembarque em Minas, e sim uma compensação financeira.

Mas, onde a Ponte entra nessa história? A equipe paulista detém 60% dos direitos econômicos do jogador e, por isso, precisou dar anuência no contrato para que a transferência pudesse seguir ativamente. Para tanto, a Macaca pediu uma compensação financeira. A Raposa enviou uma lista de jogadores, dentre eles o meia Alex, mas o clube de Campinas seguiu irretocável em seu pedido.

O Cruzeiro vai pagar uma quantia de 4 milhões de reais ao Botafogo por Bruno Silva, além de ceder 40% dos direitos econômicos do atacante Roni, atualmente no Albirex Niigata-JAP. A Raposa quer pagar no dia 10 de janeiro, mas o time carioca espera receber no dia 4. Essa divergência nas datas foi comentada pelo empresário do jogador, Carlinhos Sabiá, nessa quarta (27), à VAVEL Brasil.

"O Cruzeiro quer pagar no dia 10 [de janeiro], e o Botafogo quer receber no dia 4. Se o Cruzeiro não pagar no dia 4, vai pagar no dia 10, não muda nada. A coisa está feita. Só aconteceria algo se o Cruzeiro não pagar no dia 10, aí acho que pode sim acontecer alguma coisa, ou então se o Botafogo receber alguma proposta", comentou.

Nessa quarta, surgiu ainda o interesse do Atlético-MG, grande rival da Raposa, no volante. Quanto isso, também à reportagem, Bruno Silva comentou. "Fico feliz, porque é sinal de que meu trabalho foi bem feito, é reconhecimento e estou feliz pelo meu ano. Tenho contrato com o Botafogo e não quero ficar opinando muito, porque fica chato. Fico feliz pelo interesse de dois grandes clubes", disse.