Copinha VAVEL: As grandes revelações do Cruzeiro na história na Copa São Paulo

Confira jovens promessas que vestiram a camisa da Raposa na Copa São Paulo de Futebol Júnior e se destacam no profissional

Copinha VAVEL: As grandes revelações do Cruzeiro na história na Copa São Paulo
Foto: Arderson Stevens/Light Press/Cruzeiro

O título celeste na Copa São Paulo em 2007 rendeu alguns frutos para o futebol brasileiro. Campeões pelo Cruzeiro, o goleiro Rafael, o meia-atacante Guilherme e o zagueiro Maicon são até hoje jogadores de destaque no Brasil. 

Porém, o único destaque celeste a permanecer na Raposa é o goleiro Rafael. Após se destacar na Copinha, o arqueiro ascendeu ao profissional. Em 2016, o camisa 12 terminou a temporada como titular em razão da lesão do ídolo celeste Fábio.

Rafael 

Rafael em ação pelo Cruzeiro (Foto: Roberto Custódio/Light Press/Cruzeiro)

Fundamental na trajetória do título de 2007, o goleiro Rafael continuou sua carreira no Cruzeiro. O arqueiro chegou ao profissional depois de conquistar a Copinha e o Brasileirão sub-20 também no mesmo ano e desde então reveza a titularidade debaixo das traves com o goleiro Fábio

Em 2016, Rafael conseguiu ter maior sequência no gol celeste pela lesão do número 1 e se destacou. O atleta terminou o ano como titular e chegou a ser especulado em outras equipes do Brasil, como o São Paulo, vice-campeão naquela ocasião. 

"Foi um título muito importante, único que o Cruzeiro tem até hoje, depois deste campeonato conquistamos uma visibilidade muito grande, sabemos o quão grande e expressiva é a Copa São Paulo. Guardo com muito carinho este momento, fomos campeões brasileiro sub-20 e da Copa São Paulo que foi um feito inédito", comenta o goleiro sobre a conquista.

Guilherme 

Guilherme foi destaque em seu primeiro Brasileirão pelo Cruzeiro (Foto: Divulgação/Cruzeiro)
Guilherme foi destaque em seu primeiro Brasileirão pelo Cruzeiro (Foto: Divulgação/Cruzeiro)

Destaque na Copinha, o meia-atacante Guilherme marcou gols decisivos para o Cruzeiro naquela competição. Autor de oito tentos, o jogador foi o artilheiro celeste da campanha e também teve destaque na equipe profissional. 

Em sua estreia como profissional, Guilherme marcou um gol na vitória azul e branca sobre a Caldense, por 3 a 0, pelo Campeonato Mineiro. No Brasileirão do ano seguinte, o jovem atleta de 18 anos terminou a competição como artilheiro celeste com 18 tentos marcados e ajudou a colocar sua equipe em 3º lugar ao final do campeonato.

Em 2009, Guilherme foi vendido ao Dínamo Kiev por €5 milhões além da vinda do atacante Kléber Gladiador ao Cruzeiro. Com passagem apagada pela equipe ucraniana, ele acabou sendo emprestado ao CSKA Moscou, da Rússia, por 1 milhão de dólares. 

O retorno ao Brasil

Guilherme foi decisivo na virada histórica sobre o Corinthians (Foto: Divulgação/Atlético)
Guilherme foi decisivo na virada histórica sobre o Corinthians (Foto: Divulgação/Atlético)

Em 2011, Guilherme retornava ao seu país natal para defender o arquirrival celeste, o Atlético-MG. Na época, o Galo desembolsou €6 milhões por 60% dos direitos econômicos do jogador. Guilherme chegou ao Atlético com o intuito de substituir o ídolo da torcida alvinegra Diego Tardelli. 

Com gols decisivos em meio a série de lesões, Guilherme ajudou o Atlético-MG na conquista do Campeonato Mineiro de 2012, após boas atuações nas finais contra o América-MG. Em 2013, o ex-celeste voltou a ser decisivo ao entrar no segundo tempo da partida contra o Newell's Old Boys, pela semifinal da Copa Libertadores, e marcar o gol que deu ao Galo a chance de ir aos pênaltis e seguir na trajetória rumo ao título inédito da competição.

No ano seguinte, Guilherme se consagrou novamente ao marcar dois gols contra o Corinthians na história virada por 4 a 1, na Copa do Brasil. Os tentos do jogador diante do Timão levou o Atlético-MG às semifinais do torneio, que acabou consagrando o time mineiro como campeão da competição. Após a partida, Guilherme teve lesão constatada na coxa direita e ficou fora o restante da temporada.

Algoz em 2014, Guilherme tem passagem apagada pelo Corinthians (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)
Algoz em 2014, Guilherme tem passagem apagada pelo Corinthians (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

Em 2015, o atleta não recebeu grandes chances na equipe alvinegra e acabou rescindindo seu contrato com o Atlético-MG. Depois de passagem rápida pelo Antalyaspor, da Turquia, Guilherme retornou novamente ao Brasil, mas dessa vez para defender o Corinthians. 

Herdou a histórica camisa 10 do time paulista, mas não conseguiu repetir os feitos que o consagrara no Galo mineiro. As lesões o atormentam até hoje e no ano de 2017, Guilherme participou de apenas sete partidas. 

Maicon

Maicon foi destaque na Copinha 2007 (Foto: Divulgação/Gazeta Press)
Maicon foi destaque na Copinha 2007 (Foto: Divulgação/Gazeta Press)

Destaque na defesa celeste, Maicon deixou o Cruzeiro rapidamente.O jogador chegou a disputar apenas uma partida como profissional, na final do Campeonato Mineiro, onde a equipe celeste venceu o Atlético-MG por 2 a 0, mas não ficou com o título.

Em 2008, Maicon foi incluído em uma excursão para a Europa com o time B do Cruzeiro e chamou a atenção por Portugal. O zagueiro acabou sendo emprestado por uma temporada ao Nacional da Madeira e em junho do ano seguinte chegou ao Porto por R$3 milhões - valor referente a 50% dos direitos do defensor. 

Defensor viveu altos e baixos no São Paulo (Foto: LatinContet/Getty Images)

De volta ao Brasil, Maicon foi comprado pelo São Paulo - time em que venceu na Copinha de 2007, em 2016. Pela equipe paulista, o jogador ganhou destaque em seu primeiro ano e foi apelidado pela torcida como 'God of zaga', em tradução livre 'Deus da zaga'. 

No segundo semestre de 2017, Maicon foi novamente vendido e deixou o futebol brasileiro. O defensor foi anunciado pelo Galatasaray, da Turquia, por R$ 8,3 milhões, em contrato válido por quatro temporadas.