Presidente do Cruzeiro projeta Mundial e elogia elenco: "Nível de Seleção Brasileira"

Wagner Pires de Sá elogiou o elenco montado para esta temporada e mirou o principal torneio interclubes do mundo de 2018

Presidente do Cruzeiro projeta Mundial e elogia elenco: "Nível de Seleção Brasileira"
Foto: Jaci Silveira/Cruzeiro

Eleito para comandar o Cruzeiro no triênio 2018/2020, Wagner Pires de Sá será o último presidente da Raposa antes do centenário do clube, que será comemorado no dia 2 de janeiro de 2021. No entanto, antes de analisar o trabalho do cartola, ele precisará fazê-lo, o que acabou de se iniciar.  

Nesta terça (2), antes da Missa em Ação de Graças pelo aniversário de 97 anos do clube, Wágner comentou sobre sua missão frente à instituição mineira. "Estamos iniciando o período final de um século do Cruzeiro. Nós queremos deixar preparada a casa para no fim do mandato termos um projeto que tenha maravilhado essa imensa torcida do Cruzeiro", pontuou. 

O novo cartola da Raposa elogiou o elenco celeste que começará a dar os primeiros passos de seu mandato junto com ele. O Cruzeiro já anunciou oficialmente o atacante Fred e o lateral Egídio e acertou com o volante Bruno Silva, o lateral-esquerdo Marcelo Hermes, o direito Edilson e o atacante David.

"Nesse mercado do Cruzeiro, já havíamos dito que tínhamos que ter vários planos, o A, o B, o C, e nós conseguimos atingir o nosso plano A. Estamos montando uma equipe muito forte, a nível de Seleção Brasileira, para competir essa maratona de jogos em 2018. Serão cinco campeonatos de peso. Então trouxemos jogadores à altura do que o Cruzeiro já vinha apresentando", avaliou Wagner.

Um maestro e uma orquestra. O presidente do clube mineiro resgatou essa metáfora, colocando o técnico Mano Menezes como o responsável por comandar e organizar todas as peças que a diretoria se empenhou em trazer para 2018.

"Nossa turma já era muito forte, e o que fizemos foi atender ao pedido do Mano Menezes, de trazer reforços pontuais, que nó necessitávamos nas laterais, e o atacante de área. [...] O Mano é um maestro de uma orquestra maravilhosa. O que demos a ele foram mais reforços para fazer uma música linda em 2018", disse o cartola.

Bicampeão da Libertadores, o Cruzeiro já bateu duas vezes na trave na hora de tentar trazer a taça do Mundial de Clubes para Minas Gerais. Essa conquista, no entanto, é uma meta de Wagner, lembrando que a Raposa será uma das equipes brasileiras em disputa na competição continental deste ano.

"Conseguimos fazer, com parcerias, um time muito forte e acredito que a torcida está satisfeita. Nós estamos satisfeitos e orgulhosos de termos formado uma equipe para competir no topo e conseguirmos o Mundial de Clubes", colocou.

"Sempre falei isso que o objetivo é um passo à frente da Libertadores. É ganhar a Libertadores e ir pro Mundial. Trazer a taça do Mundial. Nosso objetivo é pensar grande e eu penso grande", completou.