Guia VAVEL do Campeonato Mineiro de 2018: Cruzeiro

Raposa não vence o Estadual há quatro anos e espera não bater na trave como em 2017

Guia VAVEL do Campeonato Mineiro de 2018: Cruzeiro
Fotomontagem: Isabelly Morais/VAVEL Brasil

Um dos gigantes de Minas Gerais, o Cruzeiro não vence o Campeonato Mineiro há quatro anos. A última edição do Estadual que a Raposa conquistou foi a de 2014, quando o clube tinha atletas como Ricardo Goulart, Éverton Ribeiro e Marcelo Moreno. Com isso, a equipe entra no torneio de 2018 com a missão de acabar com essa seca e voltar a levantar a taça do Mineiro.

Com a Copa do Mundo acontecendo em meados de 2018, o calendário das equipes precisou se adequar, o que influenciou em cada pré-temporada. O Cruzeiro, por exemplo, reapresentou-se em 3 de janeiro e vai estrear nesta quarta (17), contra o Tupi, às 21h45, no Mineirão, tendo um período de exatas duas semanas para realizar seus trabalhos prévios do ano competitivo. 

A última grande seca da Raposa no Estadual foi entre os anos 1998 e 2003, quando Atlético, América e Caldense levaram as cinco edições desse ínterim - o Cruzeiro não disputou o torneio de 2002, vencido pelo time de Poços de Caldas. Depois disso, o clube celeste não emendou duas temporadas seguidas sem título do Mineiro, com exceção de 2012/2013, com conquistas consecutivas do Galo.

Cruzeiro começa 2018 com elenco forte

Com um dos elencos mais qualificados do país, o Cruzeiro começa 2018 enchendo seu torcedor de boas expectativas. Em relação ao time titular do ano passado, a base foi mantida. Dos jogadores mais usados pelo técnico Mano Menezes, deixaram Minas Gerais o lateral-esquerdo Diogo Barbosa (Palmeiras), o volante Hudson (São Paulo) e o meia-atacante Alisson (Grêmio).

Para este ano, a diretoria contratou pontualmente. A grande aquisição do time mineiro foi o atacante Fred, um dia após rescindir com o rival Atlético-MG. Ainda para o ataque, a Raposa buscou David no Vitória. O meio-campo celeste foi reforçado com duas peças que estavam no futebol carioca: o volante Bruno Silva, ex-Botafogo, e o meia Mancuello, que deixou o Flamengo.

A diretoria celeste também buscou reforços pensando em suas laterais. Para o lado esquerdo, chegaram Egídio (Palmeiras) e Marcelo Hermes (Benfica), com Edílson (Grêmio) sendo contratado para atuar na lateral direita. Com esses sete reforços anunciados oficialmente, a Raposa deve diminuir o ímpeto no mercado por um tempo.

Goleiros: Fábio, Rafael, Lucas França e Vitor Eudes
Laterais-direitos: Edílson e Ezequiel
Laterais-esquerdos: Egídio e Marcelo Hermes
Zagueiros: Léo, Murilo, Manoel, Dedé, Digão e Arthur
Volantes: Henrique, Ariel Cabral, Bruno Silva, Lucas Silva, Lucas Romero e Nonoca
Meias: Thiago Neves, Robinho, Arrascaeta, Rafinha, Mancuello e Messidoro
Atacantes: Fred, Rafael Sóbis, David, Judivan, Raniel, Sassá e Rafael Marques 

Novo camisa 9, Fred chega para liderar ataque do Cruzeiro

Na sexta, atleta do Atlético. No sábado, jogador do Cruzeiro. O fim de semana pré-Natal de Fred foi agitado em 2017. O atacante trocou de rivais em menos de 24h, com respectivas rescisão e contratação em relação a Galo e Raposa. Assim como vestia a 9 no time alvinegro, Fred chegou ao clube celeste para assumir a mesma numeração.

No ano passado, o jogador marcou 30 gols em 55 jogos pelo Atlético e chega ao Cruzeiro para ser a referência do ataque celeste. Fred foi revelado pelo América em 2003 e migrou para a Raposa no ano seguinte, time no qual ficou em 2004 e 2005. Depois disso, defendeu a camisa do Lyon, da França, até que retornou ao Brasil em 2009.

Fred retornou ao Cruzeiro após 14 anos (Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)

De volta ao seu país, o jogador fez história com a camisa do Fluminense, equipe na qual ficou até 2016. Na mesma temporada, foi para o Atlético, permanecendo no Galo até o fim de 2017. Em sua coletiva de apresentação, Fred declarou amor ao Cruzeiro.

"Está sendo um motivo de muita alegria. Desde quando Itair [Machado, vice-presidente de futebol do Cruzeiro] ligou, já foi um motivo de satisfação. Considero essa vinda como um milagre de Deus. Ele tem tanto cuidado com a gente que realiza nossos sonhos. Cruzeiro é o time do meu coração. Desde meus tempos de Fluminense falava isso", disse o camisa 9 da Raposa.

Fred é o novo camisa 9 do Cruzeiro (Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)

Mano Menezes começa nova temporada à frente do Cruzeiro 

"Bombeiro" da Raposa em 2015 e 2016, quando assumiu a equipe em dois momentos bem complicados e à beira do rebaixamento, o técnico Mano Menezes está iniciando mais uma temporada no comando do Cruzeiro. Assim como em 2017, o gaúcho terá a chance, em 2018, de iniciar com o grupo desde os primeiros passos do ano.

Mano é o segundo técnico das primeiras divisões há mais tempo no cargo de um clube: desde setembro de 2016. O treinador mais longevo também está em Minas Gerais: Enderson Moreira, do América, que assumiu o Coelho meses antes de Mano ser contratado pela Raposa.

Na primeira passagem de Mano Menezes pelo Cruzeiro, no segundo semestre de 2015, o treinador livrou a equipe da queda para a Série B. Ainda no fim daquele ano, recebeu uma proposta milionária do futebol chinês e deixou o Brasil. Em meados de 2016, mais uma vez Mano foi solicitado para salvar o time celeste, e assim o fez, retornando ao clube mineiro. De lá para cá, permaneceu na equipe.

Mano está em sua segunda passagem pelo Cruzeiro (Foto: Marcello Zambrana/Light Press)

Agenda da Raposa!

O Cruzeiro vai estrear no Campeonato Mineiro nesta quarta (17), contra o Tupi, e encerrará sua participação na primeira fase do Mineiro em 11 de março, dia em que visita a Patrocinense. O maior clássico do estado, entre Raposa e Galo, será no dia 4 de março, às 11h, na Arena Independência, com mando do time alvinegro.

- 17/01, às 21h45: Cruzeiro x Tupi (Mineirão)
- 20/01, às 21h30: Caldense x Cruzeiro (Ronaldão)
- 24/01, às 21h45: Cruzeiro x Uberlândia (Mineirão)
- 27/01, às 19h: Tombense x Cruzeiro (Ipatingão)
- 04/02, às 17h: Cruzeiro x América (Mineirão)
- 10/02, às 16h30: Democrata x Cruzeiro (Mamudão)
- 17/02, às 17h: Cruzeiro x Villa Nova (Mineirão)
- 24/02, às 17h: Cruzeiro x Boa Esporte (Mineirão)
- 04/03, às 11h: Atlético x Cruzeiro (Independência)
- 07/03, às 21h45: Cruzeiro x URT (Mineirão)
- 11/03, às 16h: Patrocinense x Cruzeiro (Pedro Alves do Nascimento)

Em 2016, Cruzeiro bate na trave

O Cruzeiro foi um dos finalistas da última edição do Campeonato Mineiro. A Raposa terminou a primeira fase do Estadual com 27 pontos, o mesmo que o rival Atlético. A equipe alvinegra, no entanto, teve uma vitória a mais e por isso encerrou a etapa na ponta do Mineiro. O time celeste fechou com oito vitórias e três empates em meio aos 11 jogos que fez.

Na semifinal, o Cruzeiro passou pelo América ao vencer o time alviverde no jogo de volta por 2 a 0, tendo empatado na partida de ida em 1 a 1. Na decisão, a Raposa encontrou o Atlético e acabou perdendo o título. A primeira partida, no Mineirão, ficou 0 a 0, e o Galo venceu em casa por 2 a 1. Essa derrota celeste foi a única em todo o Estadual, o que lhe custou, justamente, a edição de 2017.