Cruzeiro aguarda decisão de CNRD por multa de Fred e informa que depósito será feito em juízo

Atlético recorreu à Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD), da CBF, que decidirá se Raposa tem que pagar multa de 10 milhões; se assim proceder, valor não será feito diretamente ao Galo

Cruzeiro aguarda decisão de CNRD por multa de Fred e informa que depósito será feito em juízo
Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

Como era esperado para esta semana, o Cruzeiro divulgou, por meio de seu site oficial, um posicionamento envolvendo o imbróglio da multa do atacante Fred. De acordo com comunicado da Raposa, a diretoria celeste vai realizar o pagamento dos 10 milhões caso seja necessário, mas não diretamente ao Atlético-MG.

Antes de mais nada, a polêmica envolvendo os rivais mineiros e o atacante deve seguir sob avaliação da Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD), da CBF, órgão ao qual o Atlético recorreu na última semana. Depois disso, se ficar decidido que a Raposa terá que pagar, o depósito será feito em juízo. Segundo o Cruzeiro, essa foi uma decisão da 24ª Vara Cível de Belo Horizonte - que bloqueou o recebimento da multa por parte do Galo antes mesmo dele acontecer.

Os processos, com isso, serão os seguintes: a Raposa vai esperar a avaliação da CNRD, responsável por resolver litígios em âmbito nacional e sob jurisdição da CBF. Com uma decisão favorável ao pagamento, o Cruzeiro assim o fará, mas em juízo, ou seja, não irá imediatamente para as mãos do Galo, que tem uma dívida de 64 milhões de reais com a empresa WRV Empreendimentos e Participações.

Confira a nota oficial do Cruzeiro

"Considerando a recente contratação do atleta Frederico Chaves Guedes e a cobrança de multa por agremiação desportiva, o CRUZEIRO ESPORTE CLUBE tem a fazer os seguintes esclarecimentos:

1. Que o Cruzeiro EC firmou com o atleta “Fred” contrato especial de trabalho desportivo, ciente da existência da multa imposta pelo clube anterior, assumindo com o atleta a responsabilidade solidária em realizar este pagamento;

2. Que recebeu notificação extrajudicial de credor judicial do A. Mineiro, requerendo a apresentação judicial dos documentos referentes à contratação do atleta, bem como efetuasse, à disposição daquele Juízo, o pagamento do valor da multa;

3. O Cruzeiro EC, após confirmar a existência da mencionada ação judicial, apresentou a documentação solicitada ao Juízo e, visando única e exclusivamente cumprir a lei, aguardou determinação judicial sobre a quem deveria pagar a quantia, caso assim fosse. Por essa razão, em que se aguardava eventual determinação judicial, é que o Cruzeiro EC, por seu Departamento Jurídico, agiu com discrição e silêncio, em absoluto respeito aos interessados;

4. Que, nesta data, tomou ciência de decisão do e. Juiz de Direito da 24ª Vara Cível de Belo Horizonte, em desfavor do Atlético Mineiro, onde determina que qualquer valor referente ao pagamento da multa contratual do atleta Fred, seja depositada à disposição do Juízo no prazo de 72h, para fazer frente à enorme dívida do A. Mineiro existente naquele processo;

5. Em razão destes fatos, o CRUZEIRO ESPORTE CLUBE informa que, caso devido, o pagamento da multa contratual será feito na forma da determinação judicial em comento.

CRUZEIRO ESPORTE CLUBE".

Entenda o imbróglio

O atacante Fred rescindiu com o Atlético no dia 22 de dezembro. No contrato do jogador com o Galo, havia uma parte que tratava da possibilidade da rescisão, e isso incluía ainda a ida hipotética do jogador para o rival Cruzeiro. No dia 23 de dezembro, a jogador foi contratado pela Raposa, colocando em vigor a necessidade de Fred arcar com a multa. Confira abaixo o que dizia contrato do atacante com o Galo no que se tratava à uma possível rescisão.

"Neste ato o atleta se compromete a não firmar contrato de trabalho com o Cruzeiro Esporte Clube (MG) até 31.12.2018, sob pena de, em o fazendo, indenizar o CLUBE em R$ 10.000.000,00 (dez milhões de reais), importe este que se tornar-se-á exequível no primeiro dia útil subsequente ao registro e veiculação do vínculo do ATLETA com a mencionada agremiação no BID-E (Boletim Informativo Diário Eletrônico) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF)", continha. 

A rescisão de Fred com o Galo no BID, bem como a inscrição do atacante como atleta da Raposa, aconteceu no dia 16 de janeiro, ou seja, o pagamento teria que ter sido feito no dia 17. A multa foi imposta ao próprio jogador, mas a diretoria celeste chegou a afirmar que se solidarizava com o seu camisa 9 e que já havia arquitetado uma rede de investidores para bancar o valor. Esse pagamento, no entanto, ainda não foi feito para o Galo. 

Já no último dia 26, o Atlético-MG informou que entrou com uma ação contra o atacante junto à CBF. A diretoria alvinegra recorreu à CNRD pelo não pagamento da multa de 10 milhões de reais que foi acordada no momento da rescisão do atleta, caso ele fosse para o Cruzeiro.