Figueirense e Ponte Preta pecam nas finalizações e empatam sem gols

Macaca até jogou melhor, mesmo fora de casa, mas viu seus jogadores perderem inúmeras oportunidades. Já o Figueira, mesmo com menor volume de jogo, também teve chances, mas não conseguiu mover o marcador

Figueirense e Ponte Preta pecam nas finalizações e empatam sem gols
Rafael Moura disputa bola com a zaga da Ponte Preta. (Foto: Luiz Henrique/Figueirense)
Figueirense
0 0
Ponte Preta
Figueirense: Júnior Oliveira; Jefferson, Jayme, Bruno Alves, Marquinhos Pedroso; Eli Carlos, Jocinei (Michel Ortega), Ferrugem (Guilherme Queiroz), Bady; Ermel (Dudu) e Rafael Moura Técnico: Vinícius Eutrópio
Ponte Preta: João Carlos; Jeferson, Douglas Grolli, Kadu, Reinaldo; Mateus Jesus João Vitor, Ravanelli (Rhayner); Felipe Azevedo (Felipe Menezes), Clayson (Roger) e Wellington Paulista Técnico: Eduardo Baptista
ÁRBITRO: Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG). Cartões amarelos: Elicarlos e Ferrugem (FIG); João Vitor, Douglas Grolli, Kadu, Clayson e Ravanelli (PON).
INCIDENCIAS: Partida válida pela 1ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016. O jogo foi disputado no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, Santa Catarina, e contou com

Na tarde deste domingo (15), o Figueirense recebeu a Ponte Preta no Orlando Scarpelli, e as equipes não saíram do zero. Mesmo em casa, o time catarinense não conseguiu se impor sobre a Macaca, que vinha de péssima campanha no Paulistão. As melhores chances do jogo estiveram nos pés de Jaime e Roger.

Com o empate, as equipes iniciam o Brasileirão com um ponto ganho, ficando atrás de Palmeiras, Santa Cruz, Atlético-MG, Coritiba, Flamengo, Fluminense e São Paulo, que venceram na rodada.

Na próxima rodada, ambos os times vão a campo no sábado. Às 16h, a Ponte Preta recebe o Palmeiras, que venceu o Atlético-PR. Já o Figueirense visita o Cruzeiro às 21h, que foi derrotado para o Coritiba.

Ponte domina, mas não abre o placar

O primeiro tempo começou intenso, e, como não poderia deixar de ser, nervoso. Logo aos três minutos, Felipe Azevedo recebeu passe de Wellington Paulista e arriscou, mas não levou perigo ao gol defendido por Júnior Oliveira.

Aos 21 minutos, Ermel arriscou de fora da área, e viu João Carlos fazer boa defesa, no que seria o primeiro gol dos mandantes no jogo. No mesmo minuto, o zagueiro Jaime quase abriu o placar, mas não conseguiu alcançar a bola após leve desvio em cobrança de escanteio.

Oito minutos depois, Jocinei chutou bonito, de fora da área, e obrigou João Carlos a fazer grande intervenção. Aos 38, Ravanelli achou Douglas Grolli dentro da área, mas o zagueiro cabeceou para fora. Três minutos depois, o ex-São Paulo, Reinaldo, cruzou na cabeça de Wellington Paulista, mas o desvio não foi suficiente para estufar as redes, passando rente à trave direita de Júnior Oliveira.

No minuto seguinte, a melhor chance da Macaca. Ravanelli encontrou Clayson sozinho na área, mas o jogador viu o arqueiro adversário fazer grande defesa, evitando o gol campineiro.

Jogo continua aberto, mas equipes não saem do zero

A segunda etapa começou da mesma forma que a primeira: movimentada. Logo aos dois minutos, a bola encobriu Júnior Oliveira e sobrou para Jeferson. O lateral-direito da Macaca desviou, mas viu Jaime salvar o gol em cima da linha.

Aos 27, Reinaldo cruzou bola com efeito, e viu Júnior Oliveira quase se atrapalhar. Dois minutos depois, Bady finalizou com direção ao ângulo direito defendido por João Carlos, mas viu a bola ir caprichosamente pra fora.

Aos 39, uma das melhores chances do Figueira, novamente com Jaime. Dudu cruzou na cabeça do zagueiro, mas este mandou por cima do gol, em bela oportunidade do Figueira. Aos 43 minutos, veio a última boa chance da partida. Roger, que foi contratado após ser o artilheiro do Paulistão pelo Red Bull Brasil, viu Júnior Oliveira adiantado e bateu por cobertura, mas a bola passou “riscando” a trave esquerda do arqueiro do Figueira, em lance de grande sorte dos donos da casa.

O placar permaneceu inalterado até o final. Porém, mesmo com o placar de 0 a 0, o jogo foi movimentado, e mostrou que as equipes podem surpreender durante a competição. A observar.