Argel expõe frustração após goleada e eliminação: "Resultado que a gente tem vergonha"

Figueirense foi ineficiente e Ponte Preta goleou por 5 a 0

Argel expõe frustração após goleada e eliminação: "Resultado que a gente tem vergonha"
(Foto: Divulgação/Figueirense)

Com a vantagem do mando de campo, a Ponte Preta atropelou o Figueirense que demonstrou inação e desatenção que resultou na goleada por 5 a 0 da Macaca Campineira, e a eliminação do Furacão Catarinense da Copa do Brasil

Para o comandante alvinegro Argel Fucks, o empate em 1 a 1 contra o Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro, era parâmetro para enfrentar a Ponte Preta e seguir caminho na Copa do Brasil. No entanto, a baixa atuação do Furacão surpreendeu Argel, que demostrou-se desconfortável.

"Um resultado que a gente tem vergonha. Não tem porque ter uma diferença tão grande do jogo que tivemos no sábado (1 a 1 contra o Corinthians, pelo Brasileirão). Hoje era difícil, mas entramos muito desatentos, sem concentração nenhuma. O adversário veio para matar a partida e, conseguiu fazer. Acabamos sofrendo esse tipo de derrota que para a gente que está no futebol é um desgaste muito grande, uma tristeza muito grande. A gente sabe como é. Vamos levantar a cabeça, lamber a ferida e, já que estamos fora da Copa do Brasil, temos que concentrar no Brasileiro", lamentou Argel. 

De acordo com Argel, o Figueirense não apresentou postura de quem quer ser campeão. Ademais, o técnico do Furacão salientou o domínio de jogo da Macaca: "A partir do momento que você está perdendo por 2 a 0, já estávamos fora. Qualquer falta que o Elicarlos fizesse, era expulso, pois já tinha o amarelo. Mudamos um pouco, deixamos o time mais ofensivo. O time tinha criado pouco. Colocamos o Ortega, pois temos que dar oportunidade para jogar. A gente tem que colocar os jogadores. Tem que dar oportunidade para qualquer atleta. Foi uma substituição técnica, estávamos perdendo por 2 a 0. Não é uma questão da substituição, mas passa muito mais pela atitude do jogo. Aí a gente fica sem saber explicar; contra o Corinthians você tem uma atitude contra 45 mil pessoas, e hoje não jogamos. O adversário estava em noite inspirada, acabou que tudo que chutava, a bola entrava". 

O técnico do Figueira destacou a importância de mudar a atitude do plantel imediatamente, para se recolocar nos trilhos da vitória: "Se a gente começar a deixar para o jogo seguinte, complica, não dá. Precisamos dar uma resposta principalmente na nossa atitude. Tivemos atitude muito boa em outros jogos, mas hoje deixamos a desejar". 

Questionado sobre a sequência negativa, Argel afirmou que o time tem que enfrentar a realidade com maturidade, pois reclamar não irá solucionar as adversidades: "São quatro jogos, três empates e uma derrota; uma derrota vexatória. Isso machuca muito e vamos tratar internamente com alguns ajustes. Esperamos que possamos ter uma atitude como foi contra o São Paulo, o Flamengo, o Corinthians, o Inter. É preciso buscar o equilíbrio dentro da competição, não temos muito tempo para lamentar não. É assumir as responsabilidades e dar uma resposta diferente contra o Vitória". 

Diante da oscilação de atuação apresentada pelo plantel Catarinense, Argel afirmou que irá fazer modificações, e que estas são consequências do placar: "A partir do momento que você coloca jogadores dentro do campo e eles não respondem como a gente quer, então a gente tem que ter uma entrega maior, um querer maior. A gente faz a comparação do jogo de sábado; vimos um time diferente. E hoje era a mesma equipe praticamente. Então é preciso assimilar. É a partir do momento que você perde um jogo de 5 a 0, que você tem autoridade para fazer os ajustes que tem que fazer. Dispensar quem precisa, contratar quem tem que contratar. O futebol é dar resultado. Vamos fazer isso internamente, com seriedade". 

Com o olhar voltado totalmente para o Campeonato Brasileiro, o Figueirente encara o Vitória no sábado (30), às 18h30, no estádio Orlando Scarpelli.