Figueirense bate Vitória em jogo com duas expulsões e volta a vencer após sete rodadas

Rafael Moura, no primeiro tempo, e Victor Ramos, no segundo, tomaram cartão vermelho em jogo muito acidentado e que tirou o Figueira momentaneamente do Z-4

Figueirense bate Vitória em jogo com duas expulsões e volta a vencer após sete rodadas
Foto: Luiz Henrique/Figueirense FC
Figueirense
1 0
Vitória
Figueirense: Thiago Rodrigues; Jefferson, Marquinhos, Bruno Alves, Pará; Elicarlos, Jackson Caucaia, Carlos Alberto (Ayrton, min. 15/2ºt); Dodô (Maurides, min. 29/2ºt), Rafael Silva (Yago, min. 22/2ºt), Rafael Moura. Técnico: Argel Fucks
Vitória: Fernando Miguel; Kanu, Ramon (Ramallo, intervalo), Victor Ramos; Diego Renan, Willian Farias, Serginho (Tiago Real, min. 28/2ºt), Euller (Norberto, intervalo); Vander, Marinho, Kieza. Técnico: Vagner Mancini
Placar: 1-0, min. 15/1ºt, Dodô
ÁRBITRO: Leandro Pedro Vuaden, auxiliado por Rafael da Silva Alves e Elio Nepomuceno de Andrade Junior, todos do RS. Amarelos: Rafael Silva, Dodô, Jackson Caucaia (FIG); Ramon, Victor Ramos, Marinho, Norberto (VIT). Vermelhos: Rafael Moura (FIG), Victor Ramos (VIT)
INCIDENCIAS: 17ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro 2016, no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, SC. Público: 4.896 torcedores. Renda R$ 49.695,00

Na quinta partida do Figueirense no retorno de Argel, apareceu o primeiro triunfo. O gol de Dodô, aos 15, foi o único de uma partida de muitos cartões e duas expulsões - Rafael Moura e Victor Ramos - contra o Vitória. Assim, o Figueira sobe para o 14º lugar do Campeonato Brasileiro, com 20 pontos, ultrapassando o Leão baiano, que cai para a 15ª colocação, com 18.

O Figueirense teve seu jogo da próxima rodada com o Fluminense adiado para setembro e volta a campo apenas na 19ª rodada quando recebe o Sport no domingo (7), às 11h. Já o Vitória joga em Feira de Santana contra o Coritiba na quarta-feira (3), às 19h30.

Figueira aproveita chance que tem, mas perde Rafael Moura

Após uma goleada dura sofrida na Copa do Brasil, Argel fez várias mudanças, tentando a primeira vitória em seu retorno ao Figueira. Em número de chances, o time baiano foi superior. Aos 10, Dodô errou na saída de bola, Marinho roubou e arriscou de fora da área, com perigo à esquerda do gol.

Em sua primeira finalização, aos 15, em um grande lançamento de Carlos Alberto desde o campo de defesa, Dodô saiu frente a frente com o gol e bateu por cima do goleiro. A bola ainda tocou em Fernando Miguel, mas morreu na rede do Vitória.

Aos 22, Vander recebeu de Serginho e, da intermediária, mandou chute forte no canto, mas Thiago Rodrigues caiu para espalmar. Apesar de mais finalizações - quatro contra um -, o primeiro tempo foi de poucas chances para ambos os lados.

O Figueira, que sofria pouco, teve sua dificuldade aumentada aos 41. Após um desentendimento entre Carlos Alberto e Kanu, Rafael Moura trombou de forma proposital com o zagueiro do Vitória e foi expulso de forma direta. Apesar de que, na primeira etapa, o Figueirense conseguiu manter sua vantagem sem correr riscos.

Pouco inspirado, Vitória tem mais posse de bola, mas não consegue empate

O Vitória voltou para o segundo tempo com duas alterações, e com a tentativa de ser mais efetivo. Apesar de ter mais posse de bola, o time baiano mais rondou a área rival do que finalizou. Aos 6, Após falta mal cobrada, Diego Renan pegou seu próprio rebote e cruzou para Kanu, que cabeceou no meio do gol e Thiago segurou firme. Oito minutos depois, o Figueira assustou, em uma das poucas chances na segunda etapa. Rafael Silva recebeu de Elicarlos dentro da área, limpou Victor Ramos e tocou de bico, mas Fernando Miguel defendeu.

O Vitória fechou o jogo com quase 60% de posse de bola, mas poucas finalizações certas e poucas chances criadas em jogadas de bola rolando, enquanto o Figueira defendia sua vantagem. Aos 18, em cobrança de escanteio ensaiada, Willian Farias recebeu na entrada da área e arriscou chute perigoso, à direita do gol. Aos 31, Marinho, tentando surpreender, bateu falta de longe na direção do gol, mas mandou por cima da rede

A situação, que já não estava muito favorável para o Vitória, teve mais um obstáculo. Aos 38, Victor Ramos derrubou Maurides em contra-ataque puxado por meio, tomou o segundo amarelo e também foi expulso. Ainda sim, o time baiano teve mais posse de bola, mas não teve competência para buscar o empate em Floripa e foi ultrapassado pelo Figueira na tabela.