Com Tuca Guimarães efetivado, Figueirense recebe Atlético-PR mirando saída do Z-4

Após quatro jogos, ex-interino é confirmado como treinador e precisa da vitória para deixar zona de rebaixamento; CAP quer melhorar números do ataque

Com Tuca Guimarães efetivado, Figueirense recebe Atlético-PR mirando saída do Z-4
Foto: Gustavo Oliveira/Atlético-PR
Figueirense
Atlético-PR
Figueirense: Gatito Fernández; Ayrton, Nirley, Werley, Morassi; Jackson Caucaia, Jefferson, Ferrugem, Dodô (Élvis); Lins, Rafael Moura. Técnico: Tuca Guimarães
Atlético-PR: Santos; Léo, Paulo André, Wanderson (Marcão), Nicolas (Sidcley); Otávio, Hernani, Pablo; Luan (Marcos Guilherme), Lucas Fernandes, André Lima. Técnico: Paulo Autuori
ÁRBITRO: Pablo dos Santos Alves, que será auxiliado por Luis Filipe Gonçalves Corrêa e Tomaz Diniz de Araujo, todos da PB
INCIDENCIAS: 23ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016, no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, SC; a partida começa às 16h

Com a situação do comando técnico resolvida, o Figueirense recebe o Atlético-PR tentando iniciar uma sequência para deixar e afastar-se da zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Já o CAP, que voltou a vencer após quatro derrotas seguidas - três na Série A -, pretende melhorar sua produção ofensiva para voltar a rondar o G-4.

No primeiro turno, na Arena da Baixada, o Atlético-PR venceu esse confronto por 2 a 1, com gols de Ewandro e Thiago Heleno. Bruno Alves descontou. O CAP não perde para o Figueirense a cinco anos: de lá para cá foram seis jogos, quatro vitórias e dois empates. No geral, os times se enfrentaram 23 vezes pelo Brasileiro, com vantagem para o Figueira, que venceu sete, contra seis dos paranaenses e outros 10 empates.

Mantendo o foco, Tuca quer Figueira equilibrado para garantir a vitória

Mesmo após a derrota por 3 a 2 para o Fluminense no último sábado (3), o técnico Tuca Guimarães acabou efetivado no comando do Figueirense, pela qualidade das atuações, segundo o presidente alvinegro. A missão de Tuca será tirar o Figueira do Z-4: com 24 pontos, o time ocupa atualmente o 18º lugar, dois pontos atrás do 16º.

Apesar de satisfeito pela efetivação, Tuca afirmou que o foco do trabalho não se alterou. O treinador espera uma atuação consciente do seu time para conseguir três pontos importantes jogando dentro de casa.

"A gente fica muito contente, mas em termos de trabalho não muda nada. Meu foco é o mesmo. A gente continua trabalhando bem forte em busca do objetivo, que é somar o maior número de pontos possível e logo. É um jogo difícil, como todos que a gente vai enfrentar. Jogando em casa, a gente sabe que nossa equipe é forte. A ideia é se impor no jogo e buscar os três pontos. A gente sabe que tem que equilibrar e variar as ações.  Mesmo em casa, tem que fazer um jogo equilibrado para sair com os três pontos", disse.

Em relação ao jogo contra o Fluminense, Tuca não poderá contar com o zagueiro Bruno Alves e os meia Carlos Alberto, suspensos pelo terceiro amarelo. Por outro lado, terá o retorno do zagueiro Werley e Ferrugem, que cumpriram suspensão na rodada anterior.

Paulo Autuori foca na evolução do ataque

Depois de quatro derrotas seguidas, sendo três no Brasileirão, o Atlético-PR bateu o Botafogo por 1 a 0 voltou a sonhar com o G-4 da competição. Com 33 pontos, o CAP ocupa o 9º lugar, com quatro pontos a menos que o Corinthians, 4º colocado.

O maior problema do Atlético-PR no Brasileiro está sendo a produção ofensiva. Com 21 gols marcados em 22 jogos, o time tem o terceiro pior ataque - só marcou mais gols que o Figueirense (20) e o América-MG (14). Em compensação, só sofreu 20 gols - melhor defesa ao lado do Santos. O técnico Paulo Autuori espera que o time consiga melhorar essa postura ofensiva para subir na tabela.

"O que eu continuo a dizer é que precisamos ser mais agudos. Para a equipe estar fazendo a campanha que está, com essa carência de gols, é sinal de que definitivamente o nosso sistema defensivo tem suportado muito bem as dificuldades de um campeonato como é o Brasileiro. Se nós estivéssemos produzindo proporcionalmente como defensivamente estamos, certamente estaríamos lutando pelo título. É só fazer as contas", afirmou.

Autuori tem uma série de problemas para escalar o time e, por isso, existem muitas dúvidas na escalação. O goleiro Weverton está com a Seleção Brasileira e o zagueiro Thiago Heleno está suspenso. Além deles, o zagueiro Cleberson, o volante Deivid e os meias João Pedro e Nikão estão se recuperando de lesão.