Figueirense domina, vence Santa Cruz com gol relâmpago e deixa zona do rebaixamento

Alvinegro catarinense impõe seu jogo, vence por 3 a 1 e afunda os pernambucanos no Z4

Figueirense domina, vence Santa Cruz com gol relâmpago e deixa zona do rebaixamento
Jogadores abraçam Lins após segundo gol do Figueirense. (Foto: MafaldaPress)
Figueirense
3 1
Santa Cruz
Figueirense: Gatito Fernández; Ayrton, Bruno Alves, Werley, Pará; Jefferson, Renato, Elvis (Éverton Santos), Dodô (Ermel); Lins e Rafael Moura Técnico Marquinhos Santos
Santa Cruz: Tiago Cardoso; Léo Moura, Néris, Danny Morais, Luan Peres; Uilliam Correia, Derley (Mazinho), João Paulo; Pisano (Grafite), Keno e Bruno Moraes (Arthur) Técnico Doriva
Placar: 1-0, 31'' 1T, Ayrton 2-0, 37' 1T, Lins 3-0, 14' 2T, Lins 3-1, 20' 2T, Keno
ÁRBITRO: Paulo Schleich Vollkopf, auxiliado por Eduardo Gonçalves da Cruz e Cicero Alessandro de Souza. Cartões Amarelos: Rafael Moura; Léo Moura, Néris, Luan Peres e Pisano
INCIDENCIAS: Partida válida pela 27° rodada da Série A do Campeonato Brasileiro

Na manhã deste domingo, o Figueirense conquistou importante resultado na luta para escapar do rebaixamento. Contra um adversário direto, o Alvinegro atuou em bom nível e venceu o Santa Cruz por 3 a 1, com gols de Ayrton e Lins (2), enquanto Keno descontou para os visitantes. O jogo foi realizado no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. 

Agora, os catarinenses estão momentâneamente na 15° colocação na tabela, tendo ascendido duas posições com a vitória. O Esquadrão de Aço tem 31 pontos, contra 30 do Cruzeiro e 29 do Vitória, que ainda têm jogos pendentes nesta rodada. O próximo compromisso da equipe é contra outro adversário direto: o Internacional, no Beira Rio.

Já o Santa Cruz segue na vice-lanterna da competição. O clube tem 23 pontos na 19° colocação, e chega agora à sua quinta derrota seguida na temporada, em jogos como visitante. O time volta a campo na quarta-feira, quando terá de reverter placar desfavorável contra o Independiente Medellín, em jogo válido pela Copa-Sul Americana.

Em 30 segundos, domínio estabelecido 

O jogo mal havia começado e a zaga do Santa já tentara lançamento direto para Pisano, que dividiu com Bruno Alves e perdeu. Quem aproveitou foi Dodô, que lançou Ayrton e viu o lateral tocar na saída de Tiago Cardoso. Com apenas 31 segundos de partida, o Figueirense já abria o placar em Santa Catarina. 

Alguns minutos após o choque inicial, os pernambucanos já conseguiam tocar a bola e chegar com perigo. Aos dez minutos, Keno cruzou da esquerda para Derley, que, sozinho na pequena área, desperdiçou chance inacreditável para os visitantes.

O jogo era pegado e disputado, sem boas chances para ambos os lados. Em decorrência disso, Doriva decidiu trocar Derley por Mazinho, para tentar melhorar a situação da equipe e ter mais finalizações, além de maior criatividade no ataque.

Mas de nada adiantou. Aos 37', Dodô efetuou novo lançamento em contra ataque, e Lins driblou Tiago Cardoso antes de tocar para o fundo das redes, aumentando o placar. Dois gols na frente, o Esquadrão de Aço apenas tocou a bola e esperou o final da primeira etapa.

Lins faz mais um, Keno desconta e mandantes confirmam triunfo

Ao início da segunda etapa, o jogo era monótono no Orlando Scarpelli. Sem chances e sem criatividade na volta do intervalo, as equipes precisariam contar com um lance isolado ou uma individualidade para chegar com perigo novamente.

E foi o que aconteceu. Com 14' no cronômetro de Paulo VollkopfLins conseguiu espaço e arriscou de longe. A bola desviou no zagueiro Danny Morais e subiu, fazendo com que Tiago Cardoso não tivesse tempo de reação. Os mandantes abriam 3 a 0 logo no começo do segundo tempo.

A partir daí, a Cobra Coral acordou e começou a atacar. Grafite, que havia entrado no lugar de Pisano, girou e bateu por cima. Dois minutos depois, Mazinho recebeu na área e assistiu Keno, que chutou de bate-pronto no canto de Gatito Fernández, diminuindo o placar.

O resto do jogo foi de muita cadência e nenhuma chance para ambas as equipes. O Figueirense, satisfeito com o resultado, apenas valorizou a posse de bola nos minutos finais, esperando o apito final que confirmou a sétima vitória da equipe no Brasileirão.