André Luís marca duas vezes e garante vitória do Figueirense contra Tubarão

Primeiro tempo foi de intensidade, mas equipes diminuíram o ritmo na segunda etapa; André Luis garantiu os três pontos para o time de Florianópolis

André Luís marca duas vezes e garante vitória do Figueirense contra Tubarão
(Foto: Luiz Henrique / Figueirense)
Tubarão
1 2
Figueirense
Tubarão: Gabriel; Marcos Vinícius, William Mineiro, Lucas Costa e Marlon; Everton Dias, Alex Nometz e Daniel Costa; Marcus Índio (Guilherme Amorim), David Batista (Batista) e Romarinho (Ítalo). Técnico: Waguinho Dias.
Figueirense: Denis; Samuel Santos, Nogueira, Henrique Trevisan e Guilherme Lazaroni; Zé Antônio, Betinho, Felipe Amorim (Abuda) e João Paulo (Diego Renan); Maikon Leite (Gustavo Fernandes) e André Luis. Técnico: Milton Cruz.
Placar: 0-1, min. 2, André Luis; 1-1, min. 16, Everton Dias; 1-2, min. 88, André Luis
ÁRBITRO: Ramon Abatti Abel, auxiliado por Carlos Berkembrock e Alexandre de Medeiros Lodetti
INCIDENCIAS: Partida válida pela segunda rodada do Campeonato Catarinense, sendo disputada no estádio Almirante Barroso, em Tubarão/SC

O Figueirense entrou em campo na noite deste domingo (21) buscando a segunda vitória no Campeonato Catarinense. Fora de casa a equipe de Milton Cruz conseguiu bater o Tubarão por 2 a 1 e divide a liderança do estadual com a Chapecoense. Everton Dias marcou para o time da casa, mas com dois gols, André Luis o Figueira garantiu  os três pontos.

Com o resultado o Figueirense fica na segunda colocação do Campeonato Catarinense com seis pontos conquistados, porém com um gol sofrido. A Chapecoense, que não sofreu gols até agora, fica na liderança. O Figueira volta à campo na próxima quarta-feira (24). O time de Florianópolis vai receber o Brusque às 20h30 no estádio Orlando Scarpelli. O Tubarão entra em campo no mesmo dia e horário, fora de casa, diante do Concórdia.

Primeiro tempo de intensidade em Tubarão

Com a bola rolando, o Figueirense conseguiu ser superior ao Tubarão desde o início e marcou o primeiro gol logo no segundo minuto de partida. Depois de jogada criada por Mikon Leite, a bola foi passada nos pés de André Luis, que teve a calma de dominar e finalizar fora do alcance do goleiro Gabriel. O time da casa parece não ter se assustado com o gol. Dois minutos mais tarde, Marlon tentou levantar a bola na área do time visitante, mas foi travado no último minuto. Alex Nemetz, aos seis, levantou a bola na área buscando um atacante, mas exagerou na força.

David Batista também arriscou um cruzamento para a área, aos oito minutos, mas a bola parou nas mãos de Denis, goleiro do Figueirense. Daniel Costa teve a chance de finalizar um minuto depois, mas mandou a bola direto para fora. O empate do time da casa parecia apenas questão de tempo. Aos 13 minutos Denis fez uma grande defesa após erro na saída de bola do time, mas o jogo já estava parado por conta de um impedimento.

O empate do Tubarão veio aos 16 minutos, na bola parada. Após cobrança de escanteio, David Batista passou de cabeça para Everton Dias empatar. O Figueirense voltou a levar perigo apenas aos 24 minutos, quando Lazaroni buscou Maikon Leite  na área, mas Gabriel conseguiu se antecipar à jogada e mandou para escanteio. João Paulo teve a chance de colocar o Figueira na frente em duas oportunidades. Na primeira o meia bateu de primeira, mas acabou isolando. Um minuto mais tarde, aos 29, ele teve mais calma. Dominou, carregou para o lado direito e chutou para grande defesa de Denis.

A última grande chance do primeiro tempo foi do Tubarão, aos 33 minutos. A bola sobrou com Índio cara a cara com Denis. O jogador do time da casa teve tempo para ajeitar o corpo, mas acabou mandando por cima, perdendo uma oportunidade incrível.

Figueirense conquista os três pontos nos minutos finais

O Tubarão voltou melhor para o segundo tempo. Aos seis minutos o time da casa teve a primeira chance com Alex Nometz. Trevisan tentou cortar o lateral cobrado na área, mas falhou. Com isso a bola sobrou com o meia, que pegou mal na bola e acabou isolando. Da mesma forma o Figueirense foi ao ataque aos 12 minutos. Felipe Amorim também isolou a bola. Denis voltou a trabalhar aos 14 minutos após chute de Marcos Índio.

Com menos intensidade no segundo tempo, a bola ficou muito presa no meio de campo com raros ataques das duas equipes. O Figueirense foi para o tudo ou nada nos minutos finais, mas pouco conseguiu criar. Em um dos ataques, o time de Milton Cruz arrancou um escanteio, aos 43 minutos. Foi quando, novamente, brilhou a estrela de André Luis. Diego Renan conseguiu colocar a bola na cabeça do atacante, que desviou na primeira trave para dar a vitória ao Figueirense.