Flamengo estreia com vitória no Brasileiro sob velho estilo de Muricy: "É jogar para ganhar"

Treinador reconhece que o estilo ousado da equipe não deu certo

Flamengo estreia com vitória no Brasileiro sob velho estilo de Muricy: "É jogar para ganhar"
Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Conhecido por se sentir satisfeito com vitórias por um a zero, Muricy Ramalho parece ter retomado suas origens, foi o que aconteceu pelo menos na partida contra o Sport. Embora o Flamengo não tenha apresentado um bom desempenho, o recado que o treinador quis transmitir foi claro, independente da performance, o que imposta são as vitórias.

“Nós fomos ousados em muitos jogos e perdemos todos. Todo mundo acha bonito como o Flamengo joga, e jogam nos nossos erros. Agora não. Agora vamos jogar para ganhar” – afirmou o técnico.

O Rubro Negro carioca não é bem acostumado a iniciar o Campeonato Brasileiro com vitória(na era dos pontos corridos), mas a vitória sobre o Sport trouxe um alívio e o treinador falou a respeito da necessidade de ganhar, até porque o time vinha de duas derrotas seguidas.

“Tinha pecado grande. Flamengo é grande demais. Jogadores se sentem pressionados por estar atacando o tempo todo. Arão se infiltra pelo lado direito; Cuéllar estava sofrendo demais. Arão na direita, Mancuello na esquerda. Tem que corrigir onde tem problema. Setor de meio, corrigimos bem. No caso de hoje, precisava ganhar. Vitória para arrancar bem. Tem que arrancar bem. Expliquei para eles. Tenho experiência nesse campeonato. Não se pode falar que vai ganhar no fim e no meio. Tem que ganhar no começo também. Não se recupera depois. Vitória era fundamental. E treinar com isso na cabeça. Estavam muito conscientes do que estavam fazendo. Não se arriscou. Gosto como eles, do filé mignon. Mas tem hora que tem que comer a carne dura.” – disse.

Já sobre o jogo, o comandante da equipe analisou: “Fizemos bom primeiro tempo, quando estava 11 contra 11. Depois, com um a menos, eles ficaram atrás da bola, mas tivemos oportunidade para fazer mais. Teve também a ansiedade de ganhar o jogo, mas Brasileiro é assim, tem que iniciar bem. Nós tivemos o controle do jogo no segundo tempo. Poderíamos ter vitória mais fácil. Mas para começar está bom. Foi uma vitória importante. Eles jogaram forte, arriscaram pouco, mas futebol às vezes tem que ter a posse de bola. Estamos aprendendo a jogar.  Hoje estávamos bem juntos. O Paulo Victor quase não jogou. “ – enfatizou.

Muricy não esqueceu de falar sobre a saída do ex capitão da equipe, o zagueiro Wallace. Porém, o treinador preferiu enaltecer a boa partida do zagueiro Léo Duarte, jogador que surgiu da base do clube. “Foi surpresa para nós. Nos preparamos com ele treinando, chegou momento perto do jantar ele veio falar, explicando que estava com muita pressão, em cima dele e da família também. Disse que não tinha condição de jogar. Não adianta insistir com jogador que não está com cabeça para jogar. Não procuro convencer. Chamei o Rodrigo Caetano para avisar a diretoria. Foi o que aconteceu. A vantagem é que o Léo Duarte participou. É um garoto que temos muita esperança, mas tem que ter cuidado, entrar pouco a pouco. Ontem mesmo mandei chamá-lo no quarto, expliquei que ele ia jogar, que a vida é assim, oferece oportunidade e tem que aproveitar. Ele tem foco, mostra isso nos treinos. Teve boa atuação, foi seguro, jogador muito técnico. Ficamos felizes pior ele.” – concluiu.

Flamengo volta a campo na próxima quarta-feira(18), às 21h45, contra o Fortaleza, pelo jogo da volta na Copa do Brasil, em Volta Redonda.