Otimista e com sede de títulos, Diego é apresentado no Flamengo

A torcida rubro-negra lotou o aeroporto e marcou presença na sede do clube para recepcionar o décimo quinto reforço do elenco

Otimista e com sede de títulos, Diego é apresentado no Flamengo
Otimista e com sede de títulos, Diego é apresentado no Flamengo

A camisa 35 agora tem nome e sobrenome: Diego Ribas. Depois de longa novela e um namoro antigo, o meia finalmente foi anunciado pelo Flamengo. Após rescisão de contrato conturbada com o Fenerbahçe, da Turquia, o atleta foi apresentado oficialmente no clube na tarde desta quarta (20), na Gávea. 

A recepção foi calorosa no desembarque do Aeroporto Santos Dumont, o meia se mostrou bastante entusiasmado, prometeu muita dedicação e não mediu elogios à torcida rubro-negra que até lotou o saguão do local. Por volta das 18h, Diego chegou ao Salão Nobre da Gávea para evento com a imprensa e alguns sócios, onde concedeu sua primeira entrevista coletiva. Antes disso, participou de ações de marketing com sócios e conheceu a sede junto com a família.

O presidente iniciou reforçando que o atleta veio de corpo e alma, depois passou a palavra para o reforço que agradeceu aos dirigentes pelo apoio e aos torcedores pela recepção.

Em 2012, o flerte entre o clube e o jogador começou. No entanto, apenas 4 anos depois se tornou realidade, ele fez questão de afirmar que não foi por falta de vontade, e sim por falta de disposição do clube em que jogava: “Desta vez o acordo aconteceu de forma tão natural e deu certo”.

A torcida do Flamengo vem criando muitas expectativas em relação ao atleta, que não esconde a vontade de se tornar ídolo no clube, mas sua preocupação hoje é vencer e desta forma poderia se tornar uma referência. “Estamos disputando o Brasileirão e vai começar a Sulamericana, nós temos condições de passo a passo conseguir vencer a cada jogo, e com essas vitorias conquistar títulos”.

Diego foi para o futebol europeu bem novo, ao ser contratado pelo Porto, em 2004. Hoje no retorno ao país de origem ele acredita que evoluiu bastante tanto como homem, quanto como profissional: “Estou com 31 anos, sou pai de 2 filhos, casado, mas a essência permanece, eu evoluí e tenho muito que evoluir, mas em termos de disciplina tática por exemplo, é claro que você aprende com o tempo, e foi o que aconteceu comigo, me sinto mais preparado”.

Em clima de otimismo e confiança, não escondeu a ansiedade para jogar. Mesmo sem entrar em campo há 2 meses, se sente bem, mas não tem data de estreia. Ele precisa atingir seu auge físico e afirma que poderia ter atingido um nível mais alto lá fora, mas vê hoje o momento ideal, principalmente pela boa fase do rubro-negro. Dedicação é o que busca para recuperar o ritmo de jogo. “A qualidade todo mundo conhece, estou 100% dedicado. Será um desafio, um recomeço depois de 12 anos. Cheio de sonhos, objetivos e o rendimento pessoal é o que eu preciso. Nos últimos anos não alcancei o que queria, mas acredito que junto ao Flamengo tem tudo para dar certo”.

O meia fez questão de ressaltar que seus objetivos não são títulos diretamente, estes seriam apenas resultados do trabalho que pretende fazer. “É uma equipe muito bem estruturada, um grupo com ótimas opções, um treinador bem seguro, a possibilidade de fazer uma excelente temporada é muito grande. Com a grandeza do clube é pensar em vencer, a equipe seguindo no caminho que está e eu ocupando a minha posição, acredito que vamos fazer uma boa temporada”.

Ao ser questionado sobre o almejo de vestir a amarelinha novamente, reconhece que tem qualidade para voltar e que é inevitável pensar em um possível retorno, mas seu foco é na camisa vermelha e preta e por isso já pensa na partilha de compromissos com Guerrero e Damião: “Uma equipe precisa de jogadores para dividir essa responsabilidade, hoje eu chego para assumir essa parcela de responsabilidade e uma equipe ganha força a partir dessa divisão”.