Guerrero marca de novo, Flamengo vence Coritiba fora de casa e cola no G-4

Com gols no segundo tempo, time rubro-negro ganha e mantém a invencibilidade contra a equipe Coxa branca, que está agora ainda mais próximo da zona de rebaixamento

Guerrero marca de novo, Flamengo vence Coritiba fora de casa e cola no G-4
Foto: Divulgação/Flamengo
Coritiba
0 2
Flamengo
Coritiba: Wilson; Ceará (Bernardo, min, 40/2ºT), Luccas Claro, Juninho, Carlinhos; Edinho, João Paulo, Alan Santos (Iago, min. 19/1ºT), Raphael Veiga (Felipe Amorim, min. 24/2ºT); Kleber e Kazim-Richards.
Flamengo: Alex Muralha; Pará, Rafael Vaz, Juan (Donatti, min. 10/2ºT), Chiquinho; Márcio Araújo, Willian Arão, Mancuello (Marcelo Cirino, min. 17/2ºT), Alan Patrick (Cuellar, min. 37/2ºT); Everton e Guerrero.
Placar: 0-1, min. 07/2ºT - Guerrero. 0-2, min. 44/2ºT, Cirino.
ÁRBITRO: Ricardo Marques Ribeiro (MG) - advertidos: Guerrero (min. 27/1ºT), Luccas Claro (min. 30/2ºT)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro, realizada no estádio Couto Pereira.

Na tarde deste domingo (31), o Coritiba recebeu o Flamengo, no Estádio Couto Pereira, em partida válida pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time carioca venceu o jogo por 2 a 0, com gols marcados por Paolo Guerrero e Cirino, ambos no segundo tempo.

O resultado ruim dentro de casa mantém a equipe do Coritiba próxima a zona de rebaixamento, na 16ª colocação, uma posição fora do Z-4, com 18 pontos somados. A equipe do técnico Pachequinho volta a campo pelo Brasileirão na próxima quarta-feira (3/8), às 19h30, contra o Vitória no Estádio Jóia da Princesa.

Mesmo com a vitória, o Flamengo não conseguiu entrar no G-4 devido aos resultados da rodada, mas está na 5ª posição, com 30 pontos conquistados e três pontos a menos que o líder Corinthians. O time comandado por Zé Ricardo entra em campo novamente pelo Campeonato Brasileiro também na quarta-feira, às 21h45, enfrentando o Santos, na Arena Pantanal.

Primeiro tempo fraco e sem gols

A partida começou em ritmo lento, com o Flamengo procurando reter a posse da bola, trocando muitos passes laterais no campo defensivo. O Coritiba não apertava a marcação, mas quando tinha a bola, se mostrava mais objetivo que o adversário, chegando a criar a primeira boa chance do jogo, aos 4 minutos na finalização de Carlinhos após tabela com o atacante Kleber.

A partida seguia equilibrada e sem grandes oportunidades que exigissem que os goleiros sujassem seus uniformes. O time carioca seguia com maior posse de bola, porém sem levar perigo efetivo ao Coritiba, que começava a apertar a marcação no campo do adversário e dificultar a saída de bola.

O time rubro-negro tinha dificuldades para conseguir armar jogadas ofensivas, o meio-campo do Flamengo com Alan Patrick e Mancuello era muito lento na criação e nas jogadas de contra-ataque, facilitando para setor defensivo da equipe do coxa. O Coritiba tentava criar perigo em jogadas pelo meio, mas também não tinha muito sucesso.

No final do primeiro tempo, Flamengo tentou jogadas de linha de fundo pelo lado direito com Pará, mas nada realmente efetivo. Os donos da casa tentaram criar uma pressão já quase nos acréscimos, com bolas alçadas na área, mas todas rechaçadas pela defesa rubro-negra, encerrando assim a parte inicial com poucas chances e sem gols.

Com gols nos contra-ataques, Flamengo garante vitória

No segundo tempo, o Flamengo voltou mais objetivo na criação das jogadas de ataque e conseguindo criar perigo efetivo a defesa do adversário, novamente pelo lado direito com Pará. A equipe carioca na primeira boa chance criada, abriu o placar, Mancuello fez ótimo lançamento achando Guerrero pela direita, o atacante encarou os dois defensores e bateu no canto, sem chances para goleiro Wilson.

O gol sofrido causou uma reação imediata no Coritiba que se lançou ao ataque, pressionado o adversário e pondo a defesa rubro-negra em dificuldade com muitas bolas alçadas a área. O Flamengo se defendia como podia na base do chutão e tentava encontrar um contra-ataque conforme afastava de qualquer maneira o perigo que rondava a área.

O Coritiba seguia no campo ofensivo, tentando pressionar o Flamengo, porém conforme o tempo passava, a equipe da casa cansava e se desorganizava em campo, errando muitos passes, forçando cruzamentos errados e deixando de levar perigo real ao adversário. Com a vantagem no placar, o time carioca jogava sem a menor pressa, mesmo quando tinha a oportunidade de contra-atacar.

No final do jogo, precisando do resultado o time da casa novamente se lançou com tudo ao ataque, mas não conseguia se encontrar no setor ofensivo e dando muito espaço para o contra-ataque do Flamengo, que foi fatal aos 43 minutos, quando Cuellar lançou Marcelo Cirino dentro da área e o atacante bateu na saída do goleiro para marcar o segundo gol do Flamengo, dando números finais a partida no Couto Pereira.