Com portões fechados, Flamengo sai na frente do Vasco na final do Carioca de Basquete

Rubro-negro apresenta maior volume de jogo e bom aproveitamento ofensivo nos momentos decisivos, conseguindo vencer o duelo por 89 a 87

Com portões fechados, Flamengo sai na frente do Vasco na final do Carioca de Basquete
Ginásio da Gávea - Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Flamengo
89 87
Vasco

Foi estranho assistir a um clássico entre Flamengo e Vasco sem o barulho da torcida. Punida pela briga que ocorreu no clássico disputado no primeiro turno do Campeonato Carioca de Basquete, a equipe rubro-negra não pôde contar com o apoio de sua torcida na primeira partida da decisão da competição.

Jogando no Ginásio da Gávea, as duas equipes vieram com seus quintetos titulares, com apenas o Flamengo tendo o desfalque de Ricardo Fischer, que ainda aprimora sua forma física. Os mandantes vieram à quadra com Ronald Ramon, Marcelinho Machado, Marquinhos, Olivinha e JP Batista, enquanto os vascaínos contaram com Ronald Ramon, Marcelinho Machado, Marquinhos, Olivinha e JP Batista.

Vasco joga bem, mas estrela de Marcelinho Machado decide a partida

A partida começou em um ótimo ritmo. JP Batista se destacou pelo Flamengo marcando os oito primeiros pontos da equipe, enquanto pelo Vasco o jogo coletivo foi o destaque no primeiro quarto. Nezinho e Hélio foram importantes nos chutes de fora para os vascaínos, enquanto os flamenguistas contaram com a mão calibrada de Marcelinho Machado. Após trocas de liderança, o Vasco conseguiu fechar o quarto vencendo por 25 a 23.

A equipe do Flamengo voltou muito bem para o segundo quarto. Com alguns reservas em quadra, o mandante chegou a abrir seis pontos de frente, após sequência de erros ofensivos do Vasco. Os cruzmaltinos voltaram à partida com Drudi, Gaúcho e Wagner formando o esqueleto do time, revezando os armadores. Demorou a encaixar, mas na segunda metade do quarto os vascaínos voltaram a equilibrar a partida, e retomaram a dianteira do placar, conseguindo ir ao intervalo vencendo por 45 a 44.

Na volta do intervalo, novamente a equipe do Flamengo se mostrou superior. Com Marcelinho Machado e Ronald Ramon comandando a equipe, os rubro-negros se mantiveram à frente no placar durante quase todo o quarto. Os vascaínos, por sua vez, não deixaram o adversário se distanciar e pouco a pouco diminuíram a vantagem, que já era pequena. Com uma belíssima bola de fora de Palacios, o Vasco abriu três pontos já no último minuto do período, porém, Marcio e Gaúcho cometeram uma falta pesada em Marcelinho, que teve direito a quatro lances livres, e conseguiu converter três. Com isso, as equipes foram ao último quarto com um empate no placar, de 64 a 64.

Com seus quintetos titulares, as equipes iniciaram o último período da partida cometendo muitas faltas. O jogo truncado não permitiu um desenvolvimento técnico maior, mas o Flamengo iniciou abrindo alguma vantagem, como nos quartos anteriores. Aos poucos, o Vasco foi encostando no placar e passou a pressionar a equipe rubro-negra, que viu Olivinha e JP Batista saírem por estourarem o limite de faltas. Pelo lado cruzmaltino, Murilo e Hélio também estouraram o limite de faltas, com o armador saindo após cometer a infração em um lance onde Marcelinho acertou uma bola de fora e converteu o lance livre de bonificação. Esse lance foi primordial, e mesmo com a partida sendo extremamente disputada até o final, foi mesmo o Flamengo quem saiu como vencedor, fechando a partida com o placar marcando 89 a 87.
 

Próximo duelo e necessidade de vitória para os vascaínos

Por ser uma série melhor de três, a vitória do Flamengo os deu uma grande vantagem na disputa pelo título. Para ainda terem chances de conquistar o título, os vascaínos serão obrigados a vencer a próxima partida, que ainda não tem local definido, mas será disputada na quarta-feira (26), com mando e torcida única do Vasco.

Em caso de vitória do cruzmaltino, um terceiro duelo será disputado na sexta-feira (28), também ainda sem local definido e com mando do Flamengo. É provável que os rubro-negros possam comparecer nessa suposta última partida, já que a diretoria da equipe conseguiu uma liminar que suspende a decisão do tribunal de realizar os confrontos mandados pelo Flamengo com portões fechados.