Flamengo empata com Coritiba no Maracanã e dá adeus à briga pelo título do Brasileirão

Precisando vencer para ainda ter chances matemáticas na luta pelo título de campeão brasileiro, o Rubro-negro não passou de um empate contra o Coxa, diante de sua torcida no Maracanã

Flamengo empata com Coritiba no Maracanã e dá adeus à briga pelo título do Brasileirão
Foto: Divulgação/Flamengo
Flamengo
2 2
Coritiba
Flamengo: Alex Muralha; Pará, Réver, Rafael Vaz e Jorge; Willian Arão, Marcio Araújo (Felipe Vizeu, min. 44/2ºT), Gabriel (Mancuello, min. 00/2ºT), Diego e Éverton (Fernandinho, min. 30/2ºT); Paolo Guerrero.
Coritiba: Wilson; Walisson Maia, Nery Bareiro, Juninho, César Benítez (Carlinhos, min. 32/2ºT); Amaral, Yan e Raphael Veiga (Iago, min. 35/2ºT); Leandro, Kazim-Richards (Vinicius, min. 37/2ºT) e Kleber.
Placar: 1-0, min. 01/1ºT - Gabriel. 2-0, min. 28/1ºT - Diego. 2-1, min. 42/1ºT - Amaral 2-2, min. 42/2ºt - Kleber
ÁRBITRO: Ricardo Marques Ribeiro (MG) - advertidos: Leandro (min. 04/2ºT), Rafael Vaz (min. 29/2ºT),
INCIDENCIAS: Partida válida pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro, realizada no Estádio do Maracanã.

Já sabendo dos resultados de Palmeiras e Santos, concorrentes diretos pela disputa do título brasileiro, o Flamengo entrou em campo pressionando contra o Coritiba na noite deste domingo (20), no Maracanã, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro. O confronto da noite terminou empatado em 2 a 2, com gols de Gabriel e Diego para o rubro-negro e Amaral e Kléber marcando para o Coxa.

Com o resultado, o time carioca perde todas as chances de ser campeão e também perdeu a possibilidade de chegar na segunda posição, caso vencesse a partida. A equipe comandada por Zé Ricardo fica na 3ª posição com 67 pontos e volta a campo pela competição no próximo domingo (27), recebendo o Santos, às 17h, no Maracanã.

O empate deixa o Coritiba fora de perigo da zona de rebaixamento, na 14ª posição com 46 pontos somados. O time do técnico Paulo Cesar Carpegiani entra em campo novamente pelo Brasileirão na próxima segunda-feira (28), recebendo o Vitória, às 20h no Couto Pereira.

Fla pressiona e abre vantagem no começo

O jogo começou agitado, com o time do Flamengo com muita disposição e pressionando o adversário. E logo na primeira chance, com 1 minuto de jogo, o rubro-negro abriu o placar após Diego recuperar a bola no campo de ataque, passar para Éverton na lateral que cruzou para Gabriel, no segundo pau, bater de primeira marcando um golaço no Maracanã. A equipe de Zé Ricardo ainda quase fez o segundo gol aos 4 minutos com Márcio Araújo, mas a defesa do Coritiba travou a finalização no momento exato.

Empurrado pela torcida, o time carioca seguia avançando e colocando pressão sobre o Coxa, que acoado, mal passava do meio-campo e se defendia na base dos chutões para frente. Porém, passado ímpeto inicial rubro-negro, o Coritiba começava a se encontrar na partida e a levar perigo. As melhores chances do alvi-rubro vieram dos pés do atacante Kléber e da forte cabeçada do zagueiro Nery Barreiro, que obrigaram Alex Muralha a fazer duas grandes defesas.

Quando o ritimo do time rubro-negro parecia diminuir e a equipe do Coritiba começava a crescer na partida, o Flamengo encontrou o caminho para o segundo gol no contra-ataque, aos 28 minutos, com Jorge lançando Éverton na esquerda, que cruzou rápido e a meia altura para Diego só escorar para o fundo das redes. O gol sofrido deu uma apagada no Coxa, que por pouco escapou de sofrer um eventual terceiro, nas finalizações de Diego e Willian Arão.

Após os sustos, o Coritiba voltou para a partida e novamente levando perigo aos donos da casa. E conseguiu descontar ainda no final do primeiro tempo, aos 42 minutos, após cobrança de escanteio, a bola sobrou com Kazim que finalizou no travessão e no rebote, o volante Amaral colocou para dentro, diminuindo o placar. Nos minutos finais, o Coxa buscou o empate, porém não conseguiu igualar até o término da etapa inicial.

Coritiba reage e busca o empate no Maracanã

Ao contrário do primeiro tempo, na etapa final, o Flamengo começou em ritmo muito lento, o que deu ao Coritiba o controle do jogo. Melhor em campo, tinha mais posse de bola no campo ofensivo e tentava fazer uma pressão para conseguir empatar e quase consegiu 13 minutos com duas finalizações seguidas na pequena área dos atacantes Kazim e Leandro, que o lateral Jorge salvou na primeira e o goleiro Alex Muralha fez grande defesa na segunda.

Os sustos tomados acordaram o Flamengo, que respondeu as chegadas do adversário e criou três grandes chances de marcar, todas com Guerrero desperdiçando oportunidades claras, a maior delas uma cabeçada que explodiu na trave, após cruzamento de Éverton. Apesar das chegadas rubro-negras, o Coxa permanecia melhor em campo e mais perigoso, obrigando Alex Muralha a aparecer mais  no jogo, que ia ficando aberto, com chances aparecendo para ambos os lados.

O Flamengo aos poucos ia diminuindo o ritmo do jogo e minando as chegadas do Coritiba, que apesar de ainda manter uma maior posse de bola, já encontrava mais dificuldades para entrar na defesa rubro-negra. O time de Zé Ricardo conseguindo parar o adversário, passou a não tomar mais sustos e se mantinha no ataque, agora tendo o domínio das ações ofensivas da partida e quase marcando o terceiro gol em outra chance cara a cara disperdiçada por Guerrero.

No final do jogo, buscando ao menos conseguir empatar, o técnico Carpegiani fez alterações e colocou o time do Coritiba para frente, se expondo. O Flamengo, empurrado pelos cantos da torcida, se aproveitava desses espaços e quase marcou em duas chances muitíssimo claras desperdiçadas por Fernandinho. E aos 42 minutos, a bola puniu o rubro-negro com Kleber Gladiador, se adiantando a Rafael Vaz, invadindo a área e batendo no canto, sem chances para Muralha, empatando e dando números finais ao jogo no Maracanã.