Zé Ricardo evita fixação por posse de bola no Flamengo: "O futebol muda"

Em entrevista coletiva, comandante rubro-negro falou sobre o surgimento de novas tendências no mundo do futebol e a contratação do goleiro Diego Alves

Zé Ricardo evita fixação por posse de bola no Flamengo: "O futebol muda"
Zé Ricardo falou sobre a recente contratação de Diego Alves em entrevista (Foto: Gilvan de Souza/Fla Imagem)

Na tarde desta terça-feira (18), o treinador Zé Ricardo cedeu entrevista coletiva no CT Ninho do Urubu. Após comandar atividade em campo, o comandante rubro-negro falou à imprensa presente sobre diversos assuntos; entre eles, Zé não poderia deixar de falar sobre a contratação do goleiro Diego Alves, novo reforço do Flamengo.

“A gente espera dele tudo que já fez lá fora, desde que saiu do Atlético-MG, nos times que jogou lá fora. Muralha não chegou aqui à toa, o Thiago tem um futuro promissor também”, afirmou.

Zé Ricardo ainda fez uma breve análise sobre o possível esquema de jogo do Palmeiras, próximo adversário do Flamengo no Campeonato Brasileiro, além de falar sobre partidas onde o Flamengo teve maior posse de bola e não conseguiu fazer gols. Segundo o treinador, ter fixação por posse de bola é coisa do passado.

“Sempre queremos melhorar. Futebol é o gol marcado, vamos seguir buscando isso, com mínimos acertos que buscamos nos treinos. Treinamos pouco, mas é o que tentamos acertar. (...) Guerra não vem, Tchê Tchê deve jogar mais adiantado. Cuca deve fazer estratégia. Por muito tempo se exaltou a posse de bola, mas há muitas equipes trabalhando sem a bola. O futebol muda e vão surgindo novas tendências. Toda vez que tiver um veneno, temos que buscar um novo remédio. É como a torcida canta: ‘vai para cima deles, Mengo’”, completou o comandante rubro-negro.

Um dos pontos abordados na coletiva do técnico foi a esperada polarização do campeonato entre Flamengo e Palmeiras – polarização que não aconteceu, pelo menos até agora. Para Zé Ricardo, é tudo uma questão de momentos dentro do torneio; o comandante também declarou que o atual objetivo no Rubro-Negro é fechar o primeiro turno do Brasileiro acima dos 34 pontos.

“Muitas vezes o que a gente planeja não acontece. Fla e Palmeiras acabaram falhando em alguns momentos, mas temos que buscar nossa recuperação amanhã. Início ruim fez com que não tivéssemos na posição que gostaríamos. A sequência que nós temos não é fácil. (...) Ano passado fechamos o turno com 34 pontos, terminamos em terceiro lugar junto com o Santos. Quando aspiramos coisa maior, temos que pensar acima desses números. Temos que tentar mais que isso, mais que os 34 pontos do ano passado”, declarou.

Ao final da entrevista, Zé Ricardo evitou falar sobre a punição dada ao Vasco pelo episódio ocorrido em São Januário e demonstrou otimismo por um futuro pacífico no futebol. O último tópico abordado pelo comandante foi a recente visita de Cleiton Xavier, auxiliar ténico de Tite, ao CT rubro-negro.

“Vamos bater um papo ainda. Ele deve perguntar alguma coisa, mas ainda não conversamos. A comissão do Tite tem feito isso em todos os grandes clubes, o Tite mesmo já me ligou umas duas, três vezes. A pressão é sempre grande. Temos que trabalhar com nível de performance lá em cima, com nível de oscilação menor. Pedimos concentração, sempre com exigência muito alta", finalizou.

O próximo compromisso do Flamengo é nesta quarta-feira (19). Em partida válida pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Rubro-Negro recebe o Palmeiras em casa, no Estádio Ilha do Urubu.


Share on Facebook