Na Ilha do Urubu, Flamengo tenta afastar momento turbulento contra Vitória

Equipes duelam às 11h de domingo (6), no Rio de Janeiro; semana do Urubu foi marcada por protesto em desembarque

Na Ilha do Urubu, Flamengo tenta afastar momento turbulento contra Vitória
Flamengo e Vitória tem confronto marcado neste domingo, pelo Campeonato Brasileiro (Foto: Gilvan de Souza/Fla Imagem)
Flamengo
Vitória
Flamengo: Diego Alves; Pará, Réver, Rhodolfo e Miguel Trauco; Willian Arão; Geuvânio, Éverton Ribeiro, Diego e Éverton; Felipe Vizeu. Técnico: Zé Ricardo
Vitória: Fernando Miguel; Caíque Sá, Kanu, Wallace e Geferson; Ramon e Fillipe Soutto; Neílton, Yago e David; Santiago Tréllez. Técnico: Vágner Mancini
INCIDENCIAS: Partida válida pela 19ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro 2017, no Estádio Ilha do Urubu, no Rio de Janeiro, RJ; a partida começa às 11h

Neste domingo (6), às 11h, Flamengo e Vitória travam confronto válido pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na Ilha do Urubu, no Rio de Janeiro, as equipes vêm a campo em busca dos três pontos visando aliviar as tensões extracampo com a torcida.

O Flamengo, quinto colocado na tabela com 29 pontos, está a 18 pontos do líder Corinthians e tem chances quase nulas de conquistar o título nacional. O Vitória, por sua vez, é o vice-lanterna do Brasileiro, com 16 pontos.

Tensão entre jogadores e torcida marca desembarque do Flamengo no Rio de Janeiro

Os dias estão longe de serem os melhores no Flamengo. Após derrota para o Santos na última quarta-feira (2), a equipe rubro-negra retornou ao Rio de Janeiro para dar sequência a seus treinamentos e sofreu intensa represália de sua torcida.  

Durante o desembarque, alguns torcedores estenderam uma faixa com a inscrição "futebol sem vergonha", outros puxaram o grito de "acabou o amor, isso aqui vai virar um inferno". Ninguém foi poupado - diretoria, comissão técnica e elenco rubro-negros foram cobrados pelos torcedores presentes no aeroporto. Entre os principais alvos da manifestação estão o treinador Zé Ricardo, os jogadores Márcio Araújo e Rafael Vaz, além dos dirigentes Fred Luz e Rodrigo Caetano.  

Zé Ricardo foi um dos mais hostilizados pela torcida durante o desembarque do Flamengo (Foto: Divulgação/Flamengo)
Zé Ricardo foi um dos mais hostilizados pela torcida do Flamengo durante o desembarque da equipe no Rio de Janeiro (Foto: Gilvan de Souza/Fla Imagem)

Uma das cenas mais marcantes do protesto no desembarque envolve o atacante Guerrero. Ao deslocar-se para seu carro, o peruano foi alvo de ofensas vindas de um torcedor e tentou partir para cima do rubro-negro, sendo detido por seguranças. Muito incomodado, Guerrero ainda respondeu o torcedor com a frase: "Você acha que eu não dou o sangue? Você é flamenguista? Torce!".

O clima tenso é reflexo de uma crescente insatisfação da torcida com o desempenho do Flamengo em 2017; com grande investimento em um elenco de peso, o Rubro-Negro foi eliminado precocemente na Copa Libertadores da América e, segundo o matemático Tristão Garcia, tem apenas 1% de chance de conquistar o Campeonato Brasileiro.

No confronto deste domingo, o Flamengo não poderá contar com uma das principais peças de seu elenco: Paolo Guerrero. Após deixar o campo sentindo dores na última rodada, o peruano passou por bateria de exames no CT do clube. Com um estiramento detectado na coxa direita, o atacante está fora da partida contra o Vitória e deve passar por período de recuperação de, no mínimo, 15 dias – o atacante é dúvida, inclusive, para o jogo de ida na semifinal da Copa do Brasil, contra o Botafogo.

Por outro lado, Rhodolfo e Geuvânio estão de volta: retornando de lesões, os atletas treinaram normalmente na sexta-feira (04) e já estão à disposição do técnico Zé Ricardo para a sequência do Campeonato Brasileiro.

Flamengo perde com gol no fim e Zé Ricardo admite: "Lógico que a gente sai frustrado"

Preparador físico do Vitória alega falta de adaptação por conta de desgaste físico do elenco

O que Vagner Mancini e Alexandre Gallo têm em comum? Além de serem presente e passado no comando do Vitória, um tópico específico é comum às críticas feitas pelos treinadores – a preparação física do elenco do Leão. Após o empate com o Cruzeiro na última rodada do Brasileiro, Mancini declarou que “fisicamente, a gente pode render um pouquinho mais”; Gallo também já tinha demonstrado sua insatisfação com a preparação da equipe durante sua passagem pelo clube baiano.

Em meio a um momento agitado na política interna do clube, afetado pelo pedido de licença do presidente Ivã de Almeida, o Vitória convive diariamente com a instabilidade, tanto dentro quanto fora dos campos – nos últimos tempos, Petkovic, Léo Cupertino, Ângelo Alves, Nelsinho Góes e Maurinho foram apenas alguns dos profissionais que deixaram o clube. A preparação física da equipe principal, como todos os setores da agremiação, também foi afetada.

Lucas Itaberaba (ao fundo, de cinza) é o terceiro preparador físico do Vitória em 2017 (Foto: Maurícia da Matta/E.C. Vitória)
Lucas Itaberaba (ao fundo, de cinza) é o terceiro preparador físico do Vitória em 2017 (Foto: Maurícia da Matta/E.C. Vitória)

Lucas Itaberaba, que atuava na transição dos atletas vindos de lesão, assumiu o desafio de ser o terceiro preparador físico do Vitória na temporada 2017. Em entrevista ao GloboEsporte.com, Itaberaba se defendeu das críticas, afirmando que as constantes trocas de treinador no Leão dificultam a preparação do elenco. Para o preparador, o baixo desempenho apresentado pelo rubro-negro baiano seria fruto de um período de adaptação, necessário entre os diferentes trabalhos e estilos de jogo de Gallo e Mancini.

“Eu fui o terceiro preparador físico do clube, e isso dificulta um pouco, não por conta do nível de preparação, (...) mas porque muda a metodologia do treinador. Sempre, com a mudança, a gente precisa de um tempo para se adaptar. (...) Então, neste momento, eles estão se adaptando ao novo modelo de jogo do Mancini. (...) O Uillian Correia fazia uma determinada função com Argel ou com Gallo. Com Mancini, ele precisa fazer uma outra função. Então ele precisa se adaptar a isso. Basicamente é esse tempo de adaptação para a gente ter melhores parâmetros”, declarou.

Mancini elogia atuação do Vitória após bater a Ponte Preta: "Foi competitivo"

Os desfalques do Vitória são Cleiton Xavier, Carlos Eduardo e Willian Farias, todos distantes dos gramados devido a lesões. Uillian Correia, por sua vez, também desfalca o Leão neste domingo - o volante recebeu o terceiro cartão amarelo e cumpre suspensão contra o Flamengo.