Pará convoca torcida e projeta confronto contra Chapecoense: "Equipe qualificada"

Na véspera de jogo decisivo, lateral menciona pontos fortes do adversário da noite desta quarta na Ilha do Urubu; jogador comenta também sobre Éverton Ribeiro, Diego e disputa pela titularidade no gol

Pará convoca torcida e projeta confronto contra Chapecoense: "Equipe qualificada"
Lateral tem atuado improvisado na lateral-esquerda, mas retomou posição de origem com retorno de Trauco | Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

O mês de setembro tem sido de decisões para o Flamengo: final da Copa do Brasil, confrontos diretos e equilibrados no Brasileirão na luta por vaga no G-6; agora, o foco é na Sul-Americana. Diante da Chapecoense, o rubro-negro carioca tenta avançar às quartas-de-finais da competição nesta quarta (20), na Ilha do Urubu às 21h45.

À véspera de mais uma partida decisiva (o jogo de ida foi 0 a 0 na Arena Condá), o lateral-direito Pará concedeu entrevista coletiva no Ninho após mais um treinamento nesta terça-feira (19).

No encontro com jornalistas, o jogador - que vem atuando na lateral-esquerda, mas deve retornar à sua posição de origem com o retorno de Trauco da Seleção Peruana, além do avanço no tratamento de lesão de Renê, convocou a torcida para estar presente na Ilha.

"Esperamos estar com o nosso torcedor para passar para a próxima fase. Trouxemos a decisão para a nossa casa. Espero que o estádio possa estar lotado, com o torcedor nos empurrando", falou Pará.

O lateral também mencionou os pontos positivos da Chape, enfatizando no forte sistema defensivo e velocidade dos pontas. "Jogo difícil. Todos nós sabemos que jogar contra a Chape é complicado. Temos de estar atentos para não sermos surpreendidos, até porque os times de menor expressão vêm bastante fechado. É uma equipe qualificada, tem um bom jogo aéreo e jogadores rápidos pelas pontas.

Questionado sobre a escalação para esta quarta, Pará não revelou se irá atuar pela esquerda ou pela direita. No entanto, reforçou a vontade de ajudar o Flamengo, independente da posição. 

“Para mim, não muda muita coisa. Eu sou o atleta que quero estar jogando, independentemente da posição que seja. Quero estar atuando, quero estar no bolo, sendo lembrado. Se o professor Rueda precisar de mim em outras funções, vou fazer. Claro que minha posição de origem é a lateral direita, mas estou aqui para ajudar o Flamengo”, completou o jogador.

Outra dúvida para a partida nesta quarta é quem deve atuar no gol: colocar Alex Muralha para dar ritmo visando à final da Copa do Brasil ou Diego Alves? Diante do Sport no último domingo (17), o camisa 38 foi bem e teve atuação exaltada por torcedores e companheiros.

“Todos nós estamos preparados, tanto os jogadores de linha como os goleiros. Acredito que quem o professor Rueda optar por jogar amanhã vai dar conta do recado. Todos nós aqui temos o respaldo da comissão técnica e da diretoria. Estamos preparados”, disse Pará.

Muralha foi bem diante do Sport e pode ser titular novamente nesta quarta | Foto: Gilvan de Souza/Flamengo
Muralha foi bem diante do Sport e pode ser titular novamente nesta quarta | Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Confira mais pontos abordados por Pará na entrevista coletiva:

- Diego e Éverton Ribeiro juntos: 

“Para mim, não faz muita diferença. Falávamos tanto de elenco e hoje temos um elenco bastante qualificado. Todos que estão aqui estão preparados para jogar. Claro que essa é uma boa dor de cabeça para o professor Rueda. Quem está aqui tem qualidade e está apto a jogar. Os dois jogando juntos é espetacular para a gente. Acredito que seja um problema muito bom"

- Rodízios promovidos por Rueda

"Vejo com naturalidade, porque temos um elenco forte. Aqueles que entram em campo dão o melhor para poder jogar. Temos de estar preparados. Se dermos mole, como falamos na gíria do futebol, o outro vem e passa por cima. Todos têm de estar com a cabeça boa”

Flamengo