Rivais na Sul-Americana, Flamengo e Junior Barranquilla já se enfrentaram pela Libertadores

Primeiro confronto entre as equipes foi na Libertadores de 1984; torneio marcou a segunda melhor campanha continental da história do Flamengo

Rivais na Sul-Americana, Flamengo e Junior Barranquilla já se enfrentaram pela Libertadores
(Foto: Reprodução/Twitter)

Flamengo e Junior Barranquilla dão início à disputa por uma vaga na final da Sul-Americana nesta quinta (23) - mas se engana quem acha que este é o primeiro confronto entre os dois clubes. 33 anos atrás, o Rubro-Negro e os Tiburones faziam um duelo sem precedentes em partidas válidas pela primeira fase da Libertadores.

A edição de 1984 marcou a segunda melhor campanha do Flamengo na história da Libertadores, ficando atrás apenas da conquista do título em 1981. O Rubro-Negro levou a melhor em ambos os duelos contra o Junior, garantindo uma vaga nas semifinais do torneio continental daquele ano.

Na primeira partida contra o Junior Barranquilla, Flamengo triunfa na Colômbia

No primeiro confronto contra o Junior Barranquilla, Edimar substituiu o suspenso Nunes no ataque rubro-negro. No estádio Romelio Martínez, o centroavante chegou à área livre de marcação, driblou o goleiro Pogany e abriu o placar para os cariocas. Os Tiburones empataram logo na sequência após Galván converter pênalti, resultado de dura falta do goleiro Fillol em Barrios na área.

Tita recebeu de Edimar na segunda etapa e botou o Flamengo novamente na frente do placar. Apesar da vantagem, o triunfo rubro-negro quase foi por terra no último minuto da partida. Figueiredo cometeu novo pênalti e deu chance ao Junior, mas Fillol acertou o canto e defendeu o chute de Galván na penalidade. Fim de jogo na Colômbia, com vitória carioca por 2 a 1 sobre os mandantes.

Nova vitória rubro-negra no Maracanã

Os clubes se reencontraram no Maracanã quase dois meses depois do primeiro duelo, em partida que fechava a primeira fase da Libertadores. Edimar se destacou novamente e marcou os três gols da vitória do Flamengo por 3 a 1 sobre o Junior Barranquilla. Com o triunfo tranquilo, o Rubro-Negro terminou a primeira fase com aproveitamento de 88% - foram cinco vitórias e um empate.

Destaque para o ataque carioca na competição, o melhor da primeira fase: em seis confrontos, o Flamengo marcou incríveis 19 gols, uma média de 3,1 gols por jogo. Após estufar as redes oito vezes, Tita ainda iria se consagrar como artilheiro da Libertadores naquele ano.