Renê lamenta derrota do Flamengo e reforça respaldo a Muralha: "Ele passa confiança"

Lateral foi o único jogador a passar pela zona mista após derrota para o Santos na Ilha do Urubu; ao falar com os jornalistas, Renê defendeu seu companheiro Muralha, que falhou duas vezes no confronto

Renê lamenta derrota do Flamengo e reforça respaldo a Muralha: "Ele passa confiança"
(Foto: Bárbara Mendonça/VAVEL Brasil)

O clima pesou na Ilha do Urubu após a derrota do Flamengo para o Santos neste domingo (26). O pós-jogo foi marcado por inúmeros protestos; torcedores direcionaram suas críticas principalmente a membros da diretoria rubro-negra (Eduardo Bandeira de Mello Rodrigo Caetano) e Alex Muralha

Ao passar pela zona mista, Renê - o único que parou para falar com a imprensa - falou sobre o sentimento de indignação depois do fracasso rubro-negro. Apesar das críticas, o camisa 6 do Flamengo conta com o apoio da torcida para o jogo da próxima quinta (30), contra o Junior Barranquilla.

"Acho que eles (torcedores) saíram indignados, a gente também. Sabemos que tivemos um bom volume, finalizamos bastante, mas infelizmente pecamos no que já vínhamos pecando antes. Acontece, espero que eles não se desanimem e tenham um pensamento positivo porque na quinta-feira (contra o Junior) temos um jogo muito mais importante", disse.

O lateral-esquerdo ainda falou sobre a situação de seu companheiro Muralha, que falhou nos dois gols do Peixe. Renê escolheu sair em defesa do goleiro e garantiu que nenhum erro no futebol é meramente individual, já que é um esporte coletivo.

"Cheguei a falar com ele no jogo. Ele estava tranquilo, sabe que todo mundo pode errar no jogo. No futebol, às vezes só um cara é julgado pelo erro, mas futebol é coletivo. Se a gente tivesse feito o gol lá na frente, teríamos ganhado o jogo. Ele pode ter errado, mas para a bola ter chegado, é porque a gente errou lá atrás", completou Renê.

Uma das principais lamentações feitas pelo jogador foi a superioridade do Flamengo em campo não ter sido refletida no placar. Para Renê, o Rubro-Negro teve maior volume de jogo na Ilha, mas dois lances fatais do Santos definiram o jogo.

"Quando a gente toma o gol, ficamos um pouco tristes. A gente sabe que tomar gol é ruim, mas acho que nosso time não ficou abalado. Continuamos bem, mas o Santos cresceu um pouco. Infelizmente, em dois lances fatais eles fizeram o gol, mas quem teve mais volume e jogou melhor foi a gente. Futebol é quem coloca a bola para dentro, e a gente não fez isso", lamentou o camisa 6.

Flamengo tem confronto decisivo nesta quinta-feira (30). O Rubro-Negro viaja à Colômbia na terça para encarar o Junior Barranquilla pela semifinal da Sul-AmericanaRueda não garantiu quem será o goleiro titular da equipe.