Rueda confirma Everton disponível e prioriza lado emocional para decisão: "Precisamos de equilíbrio"

Comandante colombiano pede paciência para reverter resultado diante do Independiente; treinador garantiu camisa 22 pronto para voltar, mas não confirmou se inicia no time titular

Rueda confirma Everton disponível e prioriza lado emocional para decisão: "Precisamos de equilíbrio"
Treinador comandou último treino antes da final | Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Sob chuva no Ninho do Urubu, o Flamengo encerrou nesta terça-feira (12) a preparação para sua 84ª partida em 2017, sendo ela a principal até aqui: a final da Copa Sul-Americana. Diante do Independiente (ARG) nesta quarta (13) no Maracanã, o rubro-negro carioca tenta a partir das 21h45 o título inédito da competição continental.

Após o treinamento, Reinaldo Rueda se reuniu com jornalistas na sala de imprensa, confirmou o retorno de Everton, mas não garantiu o camisa 22 como titular. Ele, Éverton Ribeiro Lucas Paquetá disputam duas vagas.

"Everton está disponível, está a 500%. Creio que a decisão (se será titular) é para as próximas horas. É um rival muito difícil, teremos análise de vídeos hoje e amanhã (quarta) defino a escalação", revelou o colombiano.

+ Éverton Ribeiro prega paciência em primeira final pelo Flamengo: "Não podemos cair na pilha"

"500%": Rueda confirmou disponibilidade de Everton para final | Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

A boa fase de Paquetá é o que mantém a indefinição sobre a titularidade de Everton. O comandante colombiano não descartou a possibilidade de escalar o camisa 22 na lateral, mas alertou a necessidade do Fla ser cauteloso para não ser surpreendido.

"É preciso ter muita tranquilidade. Se tivermos a bola, temos que propor o jogo. Se não tivermos a bola, é difícil. Não é atacar por atacar. Não é colocar 10 ofensivos ou quatro atacantes", completou.

Para garantir o título inédito, o Flamengo alinha juventude com experiência. Paquetá, Felipe Vizeu (artilheiro da competição) e Vinicius Júnior querem fazer história junto com o experiente Juan, campeão em 1999 contra o Palmeiras, no último título internacional rubro-negro, inclusive marcando gol na decisão. A figura do zagueiro de 38 anos foi exaltada por Rueda.

"Parabéns por tudo. Juan é um ícone mundial, porque a trajetória dele conta com reconhecimento na Itália, Alemanha, jogou na Seleção. Nos enfrentamos muito, e hoje ele é nosso companheiro de trabalho. É muito positivo ter Juan para o Flamengo, torcida e para a história do clube. Tem qualidade técnica, qualidade humana, timing. É um exemplo para as crianças e juventude brasileira", finalizou o treinador.

Após perder o jogo de ida por 2 a 1 em Avellaneda, qualquer vitória por dois ou mais gols garante o título ao time de Reinaldo Rueda​; triunfo por um gol de diferença leva a final para a prorrogação e, caso o empate persista, a decisão será nos pênaltis.

Clima foi de descontração no último treino no Ninho | Foto: Gilvan de Souza/Flamengo
Clima foi de descontração no último treino no Ninho | Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Confira outros trechos da coletiva de Rueda:

- Forma de jogar contra o Independiente:

"Estamos enfrentando um time que faz ótimas transições e que tem bom contra-ataque. Cometemos o erro de não valorizar o 1 a 0 quando ganhávamos por 1 a 0 como visitantes. Levamos o gol pela emoção. Temos que saber que, se queremos algo grande, precisamos de equilíbrio, inteligência e controle de jogo"

- Variações do adversário na final:

"Recebo muitas informações do Independiente. Eles têm muitas variantes, jogam com volantes internos e externos. Jogam no 3-5-2 ou no 4-3-3. Eles têm muitas variantes táticas, versatilidade e jogadores desequilibrantes. Temos que ser inteligentes para mostrar nossa proposta e ter boa leitura de jogo. Boas decisões para levar o jogo à frente"

- Situação física e desgaste:

"Há dois ou três jogadores que passam de 80% de participação dentro de 83 jogos. Temos sete jogadores que passaram de 60% ou 70% da temporada. Parabéns ao departamento médico, aos preparadores e fisioterapeutas. Temos todo o elenco sem lesões. É ótimo o trabalho da comissão, médicos e fisioterapeutas. Têm jogadores com ritmo de jogo, mas desgastados mentalmente. Muitos precisam de férias. Mas é melhor jogar do que ficar em casa eliminado. Essa é a vida que gostam"

Everton, Independiente e time titular: Rueda abriu o jogo na última coletiva antes da final | Foto: Gilvan de Souza/Flamengo
Everton, Independiente e time titular: Rueda abriu o jogo na última coletiva antes da final | Foto: Gilvan de Souza/Flamengo